.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

domingo, 27 de setembro de 2015

Sim, nós temos a força!

"Que nada nos defina. Que nada nos sujeite. Que a liberdade seja a nossa própria substância." 
Simone de Beauvoir

"O instinto maternal em cada um de nós é a MEDICINA DO LOBO. Pois o Lobo é uma progenitora, e um progenitor. De forma simplificada, isto significa que o lobo detém a energia paternal e maternal em sua vibração. Esta é a verdadeira Medicina do Lobo. A Medicina do Lobo com a qual uma mulher caminha, que ela chama de INTUIÇÃO, é o Lobo amigo dela. No antigo caminho, o lobo amigo era conhecido por vir ao vilarejo proteger as crianças. Esta energia do lobo amigo vem do sobrenatural. É a parte sobrenatural da mulher que sabe como alterar seu amor, sua intenção, e suas habilidades de criação para a forma do Lobo. Assim, ela vem ao vilarejo na forma de uma Loba, para proteger as crianças e os mais velhos carentes."
(The Soul of the Indian Dr Charles Alexander Eastman, 1911 

Ultimamente venho percebendo, entre uma conversa e outra com amigas da mesma faixa de idade que eu ou outras mais velhas, uma certa sintonia relacionada aos sentimentos que se igualam quando vemos o tempus fugit*indo embora rapidamente, não só para nós mesmas como para os que nos cercam, nossos entes mais queridos que amamos e estimamos tanto, alguns bem idosos se despedindo a cada dia, e outros necessitando nossos cuidados permanentemente.
Nenhum de nós está isento de enfrentar problemas de ordem física, e na meia idade estamos sempre fazendo exames, consertando dali e daqui e tocando em frente, até mesmo ajudando a quem está em condições piores, mas todos, indistintamente, sentimos o peso dos anos e a necessidade de cuidados com nosso corpo.
Porém, uma das características marcantes em nós, mulheres, é que apesar dos pesares, abrimos canais entre nós, nos unimos para conversar, trocar ideias, dividir os problemas e com isso adquirimos força,
ajudando e semeando horizontes de otimismo e esperança por meio das experiências que trocamos.
"Os lobos saudáveis e as mulheres saudáveis têm certas características psíquicas em comum: percepção aguçada, espírito brincalhão e uma elevada capacidade para a devoção. Os lobos e as mulheres são gregários por natureza, curiosos, dotados de grande resistência e força. São profundamente intuitivos e têm grande preocupação para com seus filhotes, seu parceiro e sua matilha. Tem experiência em se adaptar a circunstâncias em constante mutação. Têm uma determinação feroz e extrema coragem." 
(Clarissa Pinkola Estés)

Somos lobas em círculo, como diz Clarissa Pinkola em seu livro que fala da força e poder que temos para lutar e sobreviver, exercendo a ancestralidade que temos da alma selvagem e que no hoje se reflete ainda em luta pela união da família e das superações dos momentos difíceis. Somos nós que fazemos este movimento lindo e que embala de amor este mundo.

Quero lhes dizer que sinto-me feliz em ser mulher e estar com todas vocês, interligadas neste maravilhoso fenômeno em movimento que é a vida.
Desejo a todas nós, força, força de loba para continuarmos em frente!








(*) tempus fugit= é uma expressão latina que significa "O tempo foge", mas que é normalmente traduzida como "o tempo voa". É uma expressão que aparece em muitos relógios.
A expressão foi usada pela primeira vez nas Geórgicas do poeta romano VirgílioSed fugit interea fugit irreparabile tempus ("Mas ele foge: irreversivelmente o tempo foge"). Wikipédia







19 comentários:

✿ chica disse...

O tempo foge mesmo e como... E teu post falou muito bem de tudo o que nos acontece. Que continuemos a ser lobas, fortes, guerreiras e sem nos entregar assim no mais. Lutamos e na certa, assim seguiremos!
Obrigadão pelo carinho! bjs, chica

Dra. Cristiane Marino - Mulheres em Círculo disse...

Oi Beth,

Que post lindo!
Não conhecia esse autor que você citou logo no começo, demais...
Que bonito ver tantas mulheres conectadas nessa sintonia de buscar sua mais profunda essência. Acho que passar da metade da vida tem suas vantagens. Ganhamos liberdade e sabedoria, apesar das limitações físicas que começam a aparecer.
No ano que vem vou iniciar uma nova matilha para correr com os lobos e postarei nossas andanças lá no blog.
Você mudou o lay out do seu blog? Estou achando diferente, mas continua lindo!
Bjs

Ivone disse...

Que lindo amiga Beth!
Sigamos felizes pela Vida, pelo simples fato de ainda estarmos por aqui, por viver, viver é tudo de bom!
Que a Loba que há em cada uma de nós nos dê essa força sempre!
Abraços apertados!

Célia Rangel disse...

Edificante sua mensagem! Obrigada! "Mulheres que correm com os Lobos", de Clarissa Pinkola Estés, é um livro que sempre retomo sua leitura! É minha ressurreição, como mulher!
Abraço.

Cristina Pavani disse...

Olá, Alfazema!
As lobas representam nossa "carne viva", aquela conexão esbrangendo paredes e aproximando fêmeas em prol de valores universais.
Com o encolhimento cada vez maior das famílias, as "lobas" precisam agregar outras matilhas, criar novos canais de pertencimento!

Beijin procê

ONG ALERTA disse...

Somos lobas guerreiras no dia a dia pois Samoa enfrentar qualquer obstáculo que nos é imposto pela vida excelentes palavras bjbj Lisettw.

Maria Célia disse...

Ei Beth
Sempre dando um show com sua sabedoria, seus belos escritos, muito sensatos e verdadeiros, que nos levam a reflexões profundas do nosso papel neste mundo, então somos lobas, gostei de saber.
Bacana mesmo.
Grande beijo.

Beatriz disse...

Sou uma loba mansa, rs rs.
Mas nós mulheres nos descobrimos com uma força sobrenatural quando necessário. Não só para proteger a prole (que nem tenho), mas para nos protegermos ou mesmo nossos amigos queridos e o próprio ambiente que nos cerca! Mesmo cansadas, tiramos a força sei lá de onde para seguir em frente e aproveitar a vida, que é breve e bela!

Beijinhos querida Beth <°(((<

Bia

Ana Paula disse...

Beth, eu li num comentário teu, a quem é dedicado este post!
Lindo, cheio de garra e força.
um carinho especial para continuarmos em frente!
Beijo.

Misturação - Ana Karla disse...

Beth, você como sempre, sábia em suas palavras.
Somos lobas, sim.
A força está conosco e como você, adoro ser mulher.
Um xero grande.

Toninho disse...

Muito bonita a analogia com belas definições desta inter-relação loba e mulher.
A questão tempo e a colheita de problemas e perdas é inevitável amiga e que cada dia tenhamos mais paciência e ciência para cuidar e permitir ser cuidado.
Muito boa postagem.
Abraços com carinho
Esteja a semana a lhe fluir belamente e que Outubro seja mais que Primavera.
Beijo de paz amiga.

Regina Rozenbaum disse...

É mesmo uma força imensurável mulheres, lobas, reunidas. E posso falar com pertinência...afinal faço parte da "Casa das sete mulheres" desde a mais tenra idade. Vamuquevamu...solidárias, lutando e conquistando sempre!
Beijuuss Bethita-Loba

Aline Neves disse...

Olá querida! Amo ler blogs e hoje descobri o seu e já inclui em minha lista de leitura!
Te convido a conhecer o meu cantinho. http://www.blogalineneves.blospot.com

Socorro Melo disse...


Olá, Beth!

Essa força, às vezes descomunal, é um dom que nos foi dado por Deus. Somos suas colaboradoras. Talvez porque a maternidade encerre o que há de mais sublime, como ternura, amor desinteressado, cuidados, carinho, senso de proteção, transmitamos isso gratuitamente a todas as outras criaturas, não só aos nossos filhos.
Também sou feliz por ser mulher, e por tudo que é parte da nossa natureza, do nosso universo... E feliz por interagir com mulheres sábias como as que encontro or aqui. Sábias porque foram forjadas pelo tempo, sábias por experiências...

Paz e bem!
Socorro Melo

Calu B. disse...

Que beleza de post, Betinha,
pura sinfonia imantada através de nossa forte ancestralidade; do feminino enraizado na energia curativa que nos move e fortalece para que possamos a cada dia renovarmos as benéficas condições de vida refazendo a teia, recompondo a seiva, nutrindo e cuidando.

Me sinto parte integrada desta aliança e orgulhosa por compartilhá-la contigo e com as demais mulheres-lobo(a).
Tuas palavras me motivam, amiga.Obrigada!
Bjos,
Calu

Lúcia Soares disse...

Que post lindo, Beth. Sim, nós, mulheres, somos fortes. Nossa aparente fragilidade talvez esteja nas lágrimas que vertemos tão facilmente. Mas quando guerreamos, fazemos com garra, força, determinação. Que não mexam com quem gostamos, né?
Beijo.

pensandoemfamilia disse...

E lá se vai o tempo, não há como não refletirmos sobre. Mas o compartilhar é uma excelente ferramenta de sustentação. bjs

Jô Turquezza disse...

Lindo texto, Beth.
Sim, nós somos lobas o tempo todo.
É um dom que ganhamos quando nascemos.
E o tempo? Temos que aproveitá-lo ao máximo, porque ele também se acaba ....
joturquezzamundial
Beijos.

O Profeta disse...

É tudo tão breve
Habitamos as pedras
Inventamos sonhos
Vislumbramos quimeras

Mas, falemos dos suspiros dos pássaros
Falemos de ti
Nas irreprimíveis asas dos anjos
Na noite primeira dos mil encantos



Um radioso fim de semana



Doce beijo