.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

quarta-feira, 24 de junho de 2015

As reflexões que a arte permite.



Arte - defini-la nos dias atuais é difícil, devido a tantas manifestações artísticas onde este conceito torna-se aberto, sem qualquer conjunto de propriedades definidoras.
Se para alguns não há qualquer tipo de emoção perante certas obras que são consideradas arte, para outros é pura magia ou deleite pessoal, ou seja, algumas obras podem ser arte para uns e não o ser para outros. 

Este é o caso da fotografia que atualmente vem crescendo e firmando-se em plenitude,  mostrando que é uma forma de arte que sensibiliza, carrega emoções, instiga o pensamento, expande ideias, ajuda-nos a ver o que antes não passava de mera sensação ou coisas despercebidas, capturando nossa atenção maior.

Foi assim que descobri esta fotógrafa abaixo e fiquei um tempo observando suas imagens que me revelaram a vida do outro, que também é parecida com a minha em nosso cotidiano urbano. Uma forma de arte que me levou à reflexão sobre nós, humanos e nossa intimidade.



Nova York é uma das cidades mais densamente povoada no mundo, e dentro dessas centenas de milhares de janelas estão vidas individuais mostrando-se para fora.

A fotógrafa Gail Albert Halaban fez essas imagens voyeuristas sobre andaimes e blocos residenciais em Nova Iorque.. Os moradores destes prédios e apartamentos aceitaram participar, colaboraram e foram iluminados especificamente para fazer estas incríveis fotos que exploram a experiência urbana como definição em nossas cidades. Sua arte tenta mostrar a tensão entre a vida pública e a privada, o que é visto por todos e o que é secreto, íntimo, pessoal.

A série Out My Window é uma coleção de imagens tomadas através de janelas de Nova Iorque e, apesar da fotógrafa reconhecer seu voyeurismo e o exibicionismo não dito, fazendo-nos refletir ou admitir que todos nós podemos exercitar isto também, assim como enfrentar a esperança, o isolamento e outras emoções que estão por trás do olhar.

"A arte evoca o mistério sem o qual o mundo não existiria." 

Magritte


















Imagens: Tumblr.



14 comentários:

Beatriz disse...

Lindas imagens Beth!
Eu ADORO fotografia, e procuro exercitar na minha humilde câmera nos poucos momentos de folga e os poucos também de viagem! Acho fantástico quando o fotógrafo percebe um cantinho que ninguém viu ou passou despercebido por milhares de pessoas, seja nas ruas, nos telhados ou nas janelas. Cada vez tenho mais certeza que a vida é feita de momentos, e capturar esses momentos em forma de fotografia os tornam eternos!

Um grande beijinho amiga querida!

Bia <°)))<

Carmem Grinheiro disse...

Olá, Beth.
A arte tem dessas coisas: é subjetividade pura. Está nos olhos de quem a vê, e, consoante esse olhar, pode ser uma e outra coisa, ou: não ser coisa nenhuma.
A fotografia, para mim, também é uma forma de arte. Há algumas que são mesmo um estrondo! Gosto das fotografias que, a meus olhos, me falam da sensibilidade do fotógrafo(a).
bj amg

✿ chica disse...

Beth, quando a fotografia é linda assim, me chama e toca mais do que telas de grandes pintores.Me diz muito mais! Fiquei aqui olhando cada uma delas e pensando além de apreciar suas belezas. Como é fácil ser clicado, com tantos ZOOOMs que existem, potentes e fortes,não? Dia desses eu estava focando uma ave no céu e ao passar para o PC vi uma mãe trocando fraldas do bebê, como se fosse aqui na minha frente. E não tenho ideia de onde era. Incrível.Portanto, cuidado é preciso perto das janelas,rs bjs, chica Adorei as fotos!! perfeitas!!!

Crista disse...

Magnífica postagem!!!!
Beijão...

Toninho disse...

Uma bela abordagem Beth, que faz reflexão sobre cultura e sensibilidade, que podem ou não andarem de mãos dadas. As fotografias em parte superam às grande artes principalmente, quando elas tendem a tocar a pessoa numa espécie de inserção como estas na bela seleção.
Gostei amiga.
Um carinhoso abraço mineiro de flor.
Bju de paz amiga.

Ana Paula disse...

E por falar em arte, eu ainda nào tinha visto a nova arte do seu blog de carrinha nova!
Achei incrível o olhar dessa fotógrafa. O que poderia num primeiro momento ser reduzido a uma selva de pedras, ela transformou em poesia através das imagens!
beijo!

Maria Luiza disse...

Toda arte é a alma se expressando quer agradando ou não. As fotos são belíssimas e como exercita a mente, imaginando tantas histórias e situações! Um abraço bem quentinho! Beijos!

Cristina Pavani disse...

Olá, Alfazema!
São recortes de cotidiano que respingam poesia através das lentes.
Tão interessante quanto espiarmos através das fachadas, é nos atermos às próprias fachadas e janelas, perdidas em meio à outroas.

Bjs interioranos.

Célia Rangel disse...

Quanto cada "janela" dessas expõem a arte de viver com nossos momentos individuais e coletivos, em uma mega ou pequena cidade! São vidas que se retratam em fotos!
Abraço.

Maria Célia disse...

Ei Beth
Um verdadeiro espetáculo as fotos desta artista, achei sensacional os cliques das janelas de NY, mostrando um pouquinho da vida de várias pessoas.
Bacana.
Um beijo, querida.

Teresinha Ferreira disse...

Ola Beth,
Linda imagens!
Pena que essa proximidade, na prática está tão distante... Cada um na sua janela vendo o mundo apenas pelo seu mundinho...Retrato de uma modernidade junta e distante.
As lentes captam o belo e nos mostram as belezas existentes por essa imensidão de gaiolas gigantes.
Os artistas e suas diferentes visões. Belíssimo!
Beijos mil

Pitanga Doce disse...

Dá vontade de entrar na "tela". É uma arte com vida e história próprias.
Beijos pitangueiros.

silvioafonso disse...

Estive aqui para deixar
um beijo e você não se
esquecer de mim, já que
esquecer de você e do seu
blob é impossível...




.

silvioafonso disse...

Gostei muito de ter encontrado
o seu blog. Bem escrito, belas
fotos e uma nova amiga bastante
equilibrada nesse mundo contur-
bado.

Vou segui-la nesta página espe-
rando que você me siga na minha.

Beijos,

silvioafonso






.