.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

terça-feira, 27 de maio de 2014

A maravilhosa arte da fotografia.


 Para onde quer que se olhe, a fotografia está mais popular que nunca, graças ao preço acessível das câmeras digitais e a proliferação de celulares com este recurso. E quanto mais o país é desigual ou em desenvolvimento como o nosso, vemos filas homéricas nas datas comemorativas para comprarem tal objeto de prazer. A fotografia, hoje, é sinônimo de coisa transitória, passageira e até mesmo descartável.
Compartilhamos fotos enviadas por SMS, Whatsapp, E-Mails, Facebook, variadas redes sociais, copiamos, deletamos, photoshopamos ou esquecemos para sempre num HD queimado por aí. A revelação em papel caiu em desuso e as milhões de fotos feitas, nascem e morrem no mundo virtual mesmo.

E por falar em outro dia, não faz muito tempo, no ano de 1840, um aparelhinho diabólico apareceu por aqui pelas terras tupiniquins e deixou a muitos atônitos com o que viram impresso. Era o Daguerreótipo, feito por um francês chamado Daguerre. E olhem só o que o grande escritor Machado de Assis, escreveu como redator do Diário do Rio de Janeiro, numa crônica da semana, sobre a chegada deste misterioso invento ao Brasil:

"Há vinte e quatro anos, em janeiro de 1840, chegou ao nosso porto uma corveta francesa, L'Orientale, trazendo a bordo um padre de nome Combes. Este padre trazia consigo uma máquina fotográfica.  Era a primeira que aparecia em nossa terra. O  padre foi à hospedaria Pharoux, e dali, na manhã do dia 16 de janeiro, reproduziu três vistas - o Largo do Paço, a praça do mercado e o mosteiro de São Bento.  Três dias depois, tendo Sua Majestade aceitado o convite de assistir às experiências do milagroso aparelho, o padre Combes, acompanhado do comandante da corveta, foi a S.Cristóvão, e ali fez-se nova experiência;
em 9 minutos foi reproduzida a fachada do Paço, tomada uma das janelas do torreão (...)"
 

Desde o primeiro daguerreótipo até as câmeras fotográficas atuais, a qualidade da imagem evoluiu assustadoramente.  Mas sempre tem os apaixonados por um estilo peculiar, e um deles não deixa de ser os próprios amantes do charmoso P&B.
A artista sueca, Sanna Dullaway é uma dessas.  Ela modificou digitalmente algumas clássicas fotografias preto e branca, passando a resgatar as cores do momento em que cada uma foi registrada.

Olhem que diferença:
The birthday, colourized by Mygrapefruit
-Imagens Tumblr-
Certamente este avanço tecnológico mostra-nos uma enorme transformação cultural no nosso século, e podemos dizer que não tem muito a ver com a função para a qual foi criada esta técnica, lá no século XIX. e que resistiu até outro dia mesmo, que era mais do que tudo, perenizar as imagens.
Esta relação entre o ser humano e máquina fotográfica hoje em dia, lembra o comportamento daquele turista japonês que passa horas dentro de um museu e sai sem ter visto nada com os próprios olhos, filmando ou fotografando, a câmera observa tudo por ele e quase nada é guardado em suas retinas ou no fundo do coração. O fato é que a fotografia também acompanhou a pressa dos novos tempos, tem a cara dessa juventude, imediatista e descartável. Até mesmo o que era considerado uma imagem mal feita, hoje está na moda, o "tremido" ou desfocado, uma mistura de formatos que, parecem, agradar a muitos. O fato é que não dá mais pra imaginar um mundo sem imagem.

Selecionei pelo site Tumblr algumas belas imagens de antigamente, apreciem sem moderação:

Paris, 1950.

Photo by Clayton Peterson

Photo by Alfred Eisenstaedt, 1945

photo by Ed van der Elsken
Denise Colomb - Paris / 1953

Photo by Fox Photos-Getty Image, 1939

 by Wim Dussel, 1958, Turquia

Paris Fashion / 1930.

London / 1940.

1953

Foto: Primeira Guerra Mundial.

Paris

Greece / 1950.

Charles Commessy,1890

Augusto Malta, anos 10-Arpoador, Rio







20 comentários:

✿ chica disse...

Beth, me perdi por AQUI...Que lindo post! Nós que adoramos fotografias e fotografar, tivemos um prato cheio! Adorei e uma linda aula também.História, tudo lindo aqui! Parabéns! bjs,chica

ML disse...

Uau, como é mesmo o nome da "coisa" - daguerreótipo?
Muito legal!
E quanta foto sensacional, Beth!
Se fosse pra escolher... votava na dos soldados com os animaizinhos, nas meninas treinando postura com livro na cabeça, o beijo (fake) na T.Square, claro, e ... por último, mas não menos importante... as mulheres fashion em Paris (uma delas usava um vestido meio transparente, ousadia maravilhosa!).

bjsssss

Ana Paula disse...

Sem moderação nenhuma! Adorei a seleção que você nos trouxe e também de saber aquele nome difícil!
Pensar que naquela época pensavam que a fotografia poderia roubar a alma!
Beijo!

pensandoemfamilia disse...

Que bela retrospectiva, Adorei a histórias e as fotos. Belo post.
bjs

Lúcia Soares disse...

Post sensacional, Beth.
Percebi que as fotos coloridas nos "envelhecem" um pouco, notou? Vou tirar só em p&b agora. rsrs
Lindas imagens, não dá pra escolher a que mais gostei. E a história da máquina, que delícia de ler!
Você tem razão, melhor pesquisar para fazer um post bom como este, do que ficar "jogando conversa fora" por aí. rsrs
Beijo.

Silvana Haddad disse...

Beth:
Eu curto fotos em P&B, ás vezes, elas acabam sendo muito mais impactantes do que as coloridas.
Sua seleção é pra ser apreciada sem nenhuma moderação.
Bjs.:
Sil

Ives disse...

Nossa, que maravilhosa aula de fotografia eu tive agora. Muito agradecido! Eu particularmente não gosto muito das fotos digitais, por parecerem meio artificiais! abração

Calu B. disse...

Passeei por essa interessante galeria sem moderação, Betinha.Vc revelou em luz clara todas as transformações pelas quais passou a prática fotográfica.Do espanto que causou o daguerreótipo às poderosas digitais atuais.O fascínio só cresceu.
Sou uma amante inapta, mas fiel a arte da fotografia.Ainda ontem matutava em como resgatar fotos antigas da família, muitas estão avermelhadas.
Beleza de post, amiga.
Bjkas,
Calu

silvioafonso disse...

.


Beth, seu blog continua lindo,
mas uma pergunta não deixa de
mexer comigo;
será que o padre terá forças
para fugir aos feitiços da
moça que não crendo na igreja
tenta encantar o padre?

Só no meu blog, amiga, você
ficará sabendo.


Beijos,

silvioafonso



.

Vera Lúcia disse...


Olá Beth,

Bela e interessante postagem. Adorei passear por essas fotos antigas. As imagens em preto e branco têm o seu charme, mas as coloridas enchem os olhos. Amo fotografias. Minha câmera está sempre comigo e vou fazendo os registros que considero importantes para mim, principalmente aqueles que imortalizam deliciosos momentos entre pessoas queridas. Claro que não há como mantê-las em álbuns, como outrora, mas sempre escolho algumas para revelar e colocar em um painel atrás do meu computador, pois adoro observá-las. Ainda gosto de folhear álbuns e observar vagarosamente as fotos, podendo reviver os momentos em que foram tiradas. Gostei de saber sobre o Daguerreótipo.

Belos dias.

Beijo.

Ivone disse...

Lindíssima postagem, amei ler, ver, me lembrei do meu tempo de criança, maquina fotográfica antiga, fotos em preto e branco, tenho guardados minhas máquinas fotográficas,duas filmadoras antigas, sendo que uma é grande, nem imaginas, rs, amo tudo o que é moderno ,mas minhas coisas antigas as guardo como lembranças!
Adorei, demais, parabéns pelo post amiga Beth!

Marli Soares Borges disse...

Oi Beth, gostei do post e gostei da seleção de fotos. Tudo muito lindo e de muito bom gosto. Fotografia é uma coisa que todo mundo gosta (acho eu). Adoro fotos coloridas, mas tem umas que o próprio colorido as desvaloriza. Nessa seleção, tem duas que o colorido simplesmente 'mata' a arte, e é certamente por isso que o fotógrafo as publicou originalmente em WB. Que bom que hoje temos opções. Antigamente era na arte mesmo.
Bjs
Marli
Blog da Marli

Beatriz disse...

As fotos foram escolhidas a dedo Beth, são todas LINDAS!
Amo as fotos em preto e branco, parece que elas têm um mistério a revelar sobre o lugar, a emoção do momento....Agora estou aprendendo a fotografar direito, já comprei o manual de fotografia e tudo!

beijinhos

Bia

cristiane de paula goiatá goiatá disse...

Maravilhosas a s fotos e a história!
Eu sou muito fã de fotografias, acho que realmente são lembranças que nãos e apagam de nossas vidas, se não fossem as fotos como me lembraria da pessoas queridas que já foram, sei que ficam em nossa mente e coração mas muitas vezes queremos olhar e isso, a foto nos presenteia!
Linda quinta!
Super beijo
Cris

Francisco Domingues disse...

Olá, Beth!
Obrigado pela lição! Bem documentada e bem escrita.
Neste momento, o que mais me fascina são essas fotos em movimento, como a da borboleta esvoaçando no início do post. Uma maravilha da tecnologia que não para de nos surpreender.
Bjs.
Francisco
PS: Será que você ou algum dos seus leitores me poderá enviar, à cobrança, algumas sementes do eucalipto arco-íris, postado domingo passado? Seria uma ótima maneira de propagar as belezas da Natureza por esse mundo. Neste caso, por Portugal. Qualquer sugestão, contactar fr.dom@netcabo.pt
Obrigadíssimo!
Francisco Domingues

Anne Lieri disse...

Amei, Beth! Que postagem legal resgatando toda história da fotografia e com fotos incriveis, de ótimas recordações. Parabéns mesmo,ficou delicioso de ler! bjs,

Crocheteando...momentos! disse...

A seleção de fotos é maravilhosa!
Relativamente a fotos...por vezes fazemos uma fotografia excelente...sem intenção e tantas vezes...que não conseguimos obter a foto que retrate o que vemos (provavelmente por vermos com o coração)!!!

Antonio Reis disse...

Historiou com perfeição, bem como faz uma critica da banalização destas imagens que captamos por ai e que carregam uma historia. Acho que as P&B tinham uma certa apresentação da realidade e ate hoje gosto de vê-las Beth. Este apanhado de fotos nos tempo é uma maravilha amiga. Eu não sei passar um dia sem fotografar algo, que vão se acumulando no HD em pastas definidas.Algumas me servem de inspiração e ou ilustração do que escrevo.
Gostei Beth e te encontrei lá querida Anne.
Meu abraço de toda paz e luz e uma semana de alegria amiga.
Beijo de paz.

Maria Rosa Sonhos disse...

Oi Beth! Chego através de Anne Lieri. Através da fotografia, a vida renasce. Lindo post! Beijo! Renata

Teresinha Ferreira disse...

Minha amiga, que coisa mais linda!
Momentos vividos através das imagens. Adoro fotografias e fiquei aqui observando cada detalhe. Que coisa rica e bela.
Hoje, mesmo com a praticidade das máquinas digitais, sinto falta dos álbuns em papéis. O Tainan tem um agora vou revelar fotos para o Iago. Acho o máximo!
Beijos mil