.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Percepções através de cliques

-Praça em  Blois-Vale  do Loire-França-

Nesta última viagem que fiz à velha Europa, pude mais uma vez constatar que lá o espaço e patrimônio público, além de cuidados pelos governos, são também preservados pela própria população, sem danos ou agressões.
O mobiliário urbano, sejam eles postes, áreas verdes, praças, jardins, bancas de jornais em estilo art-noveau como vistos em Paris, por exemplo, sem nenhuma proteção, se mantém intactos, somente agredidos pelas intempéries da natureza, como chuvas, fezes de aves, vento, corrosão, etc.
-Praça pública às margens do Sena-Paris-
-Afrescos sob a Ponte Alexandre III em Paris-
-Ponte Alexandre III- Paris-
-Paris-
-El Vittoriano-Roma-
-Mobiliário urbano-Londres-

Como são países que recebem um grande número de turistas do mundo todo, e seu PIB é fortemente impactado por isso, como uma fonte permanente de riqueza, os moradores locais têm consciência de que essa preservação é importante para seu sustento econômico, além, é claro, de possuirem uma visão cultural mais desenvolvida.
Então, o que vemos é limpeza, serviço público ativo, usando veículos muitas vezes especiais, pequenos, mas que têm eficiência em lavar e deixar as ruas sempre com aspecto limpo, mesmo tendo ali 
passado no dia, milhares e milhares de pessoas.  Percebe-se que praças e monumentos recebem tratamento de conservação permanente, até mesmo aquele ponto que parece mais inacessível de um monumento, recebe pinturas decorativas,muitos deles dourados, reluzentes, oferecendo valor e pompa à obra.
-Limpador de rua motorizado em Londres-
-Mobiliário público-Madrid-Espanha

E porque isto ainda não acontece em nosso país, considerado hoje a sétima economia do mundo? 

Devem existir várias análises antropológicas e sociais para explicar o fenômeno social que grassa aqui no Rio e em várias outras cidades brasileiras, uma delas ouvi noutro dia de um sociólogo (que não me lembro o nome) durante uma entrevista à rádio CBN e que me pareceu plausível para esta questão.
Ele dizia que vem da época do Império esta visão e comportamento que o povo até os dias de hoje tem, notadamente nas camadas pobres ou pouco educadas e que sempre foram excluídas desse contexto, sem politização ou construção de identidade diante do patrimônio público, já que as praças eram dirigidas para as  festas e outros eventos do Império, e com isso a grande massa, no Rio por exemplo, não se sentia dona de nada, aquilo sempre foi feito para atender às classes dominantes.  E esta cultura perdura, pois os cidadãos ainda não enxergam, por exemplo, que retirar plantas de um jardim público ou danificar seus bancos, pichar prédios e monumentos, é como estragar seus próprios móveis, pagos com seu dinheiro cobrado em impostos, muitas vezes elevados demais.

Resumindo, se sentem até hoje de alguma forma, excluídos, sem o sentimento de propriedade, sem pertencimento.  Apesar disso estar lentamente mudando com a integração que hoje há pelo exercício do voto nas eleições, na educação para todos, na conscientização ecológica, no exercício de cidadania enfim.  Hoje, mal ou bem, com muito mais democracia.  Portanto, há luz no fim do túnel!  

Um dia chegaremos lá, vamos entender claramente, nascerá então na cabeça e coração dos homens percepções sobre tudo isso, e veremos nossa cidade protegida pelos próprios cidadãos que nela habitam.











37 comentários:

✿ chica disse...

Tomara cheguemos a esse ponto... Esperemos!!
Lindas fotos,Beth! Sempre com um belo olhar de realmente VER!!! beijos,chica

Márcia Cobar disse...

Belo texto, belas iamgens Betinha.
É lastimável que em muitos parques brasileiros nenhuma rosa permaneça intacta durante sua florada. É lastimável que muitos monumentos históricos sejam pixados e outros pouco conservados.
Achei a explicação do sociólogo que você mencionou muito plausível. Explica parte do problema de forma muito categórica. A outra parte do problema vem da criação dos pais, do ensino nas escolas, da identidade muitas vezes fragmentada e desconectada que brasileiros menos educados carregam dentro de si.
Mas tenho esperança Beth, que com o tempo as coisas vão mudar. Os brasileiros tem viajado como nunca ao exterior e certamente percebem a beleza de cuidar do patrimônio público. Espero que voltem ao nosso Brasil plantando sementes de cuidado com nossos parques e áreas públicas.
Bjim
Márcia

Lúcia Soares disse...

Beth, suas fotos são maravilhosas, fugindo do lugar comum de fotografar o todo,mas preocupando-se com os detalhes. Você realmente enxerga as coisas.
Quanto a não cuidarmos de nosso patrimônio, não sei, acho que muitos cuidam, sim.
Mas é óbvio que o descaso começa de cima, com o próprio governo não cuidando da conservação. Aqui em Minas, de muitas cidadezinhas históricas, nossos jornais sempre trazem notícias de igrejas e outras construções restauradas às vezes pela própria população, pois o governo custa a liberar verbas.
Isso é falta de educação mesmo, falta de amor às coisas nossas.
Como turismo forte no Brasil é para as praias, fazem resorts cinematográficos, com diárias fora da nossa realidade (mas que o euro paga bem) e vamos vivendo só de praia e mar, que a natureza nos dá, de graça.
Gosto de viajar com você, através de suas belas fotos.
Beijo!

Valéria disse...

Oi Beth!
Uma bela viagem heim? Fotos maravilhosas e um olhar cuidadoso pelos belos detalhes. A diferença chega a ser gritante mesmo, mas isso passa mesmo pela educação, seja a instrução, seja os bons costumes. Nunca existiu um culto a memória, história é passado e ele não importa mais, é triste, mas quem sabe com as facilidades de se viajar, conhecer novas culturas, faça com que se vá adquirindo estes bons hábitos.
Beijinhos!

Misturação - Ana Karla disse...

As imagens dos seus cliques dizem muito.
Espero também que essa luz no final do túnel fique forte e possamos gozar de ruas limpas e organizadas, assim como povos educados. Sei que há muitas pessoas interessadas e educadas ao ponto de preservar, mas ainda são poucas em vista de tantas.
Começando pelos animais que são levados por seus donos para fazerem suas necessidades nas ruas e lá mesmo ficam. Quando, raramente, vejo uma pessoa recolhendo as fezes do seu animal, paro abismada para apreciar. Para mim ainda não é uma cena comum.
Beth, um xero grande!

Wilqui Dias disse...

Beth vc fotografa simplesmente PERFEITO rsss
Eu viajo nas suas fotos, acho lindo.
um grande abraco!

Bombom disse...

Olá Beth! Bela reportagem tão bem ilustrada! Gostei desta tua reflexão e fiquei a pensar que ela também se aplica aqui a Portugal. Somos países irmãos, com os mesmos genes para o Bem e para o Mal!...
Pouco a pouco temos evoluído e hoje as pessoas já vão tendo consciência de que quando estragam o Património estão a deitar fora o seu próprio dinheiro, o dos impostos que pagaram. Mas ainda não nos livrámos dos marginais e daqueles que, por falta de educação familiar, destroem tudo por onde passam. Esses são uma grande praga que não há meio de ser extinta (pela Educação e pela exigência legal).Uma das coisas que mais admirava quando ia a Genebra (Suiça)visitar os meus netos, era a Escola Infantil ter o pátio sempre aberto ao público, depois de acabarem as aulas. As pessoas iam com as crianças que brincavam nos baloiços, nos escorregas e outros aparelhos e quando saíam, fechavam o portão no trinco. Tinham os ecopontos bem à vista e quando acabavam de lanchar, as crianças deitavam os invólucros no respectivo recipiente. Estava tudo sempre impecável!
Aqui em Portugal, quando acabam as aulas, fecham-se os portões das escolas a sete chaves, senão corre-se o risco de encontrar tudo vandalizado no dia seguinte. Uma tristeza!
Esperemos que as mentalidades mudem depressa, o que só se consegue com Educação.
Bjs. Bombom

Heloísa disse...

Beth,
Você me deixou com uma vontade enorme de voltar a esses lugares.
Que fotos lindas!
Quanto à falta de cuidado entre nós, acho que já é meio cultural.
E aí é que aparece, novamente, a importância da educação.
Beijo.

Calu disse...

Betinha,
através de teu mágico olhar vc me fez, primeiramente, recordar memórias queridas e a partir delas, lembrar-me de toda a tua colocação a respeito dos espaços públicos nestes países e sua tão bem cuidada conservação.
Ouvi, não na mesma ocasião que vc, opiniões sobre este fundamento histórico que ainda hoje nos aflige, mas sou otimista e como uma das que lutou ferrenhamente na formação de cidadania em muitas das nossas crianças e jovens, espero ver o dia em que por nossas cidades haverá o mesmo apreço que estas lindas fotos nos mostram.
Bjkas chérie,
Calu

Bia disse...

Por essas e outras diferenças que se eu puder eu fico por aqui mesmo por Toronto!

bjs

Wilma disse...

Oi Beth, pelo jeito observamos as mesmas coisas, eu também fotografei um lavador de rua e um guindaste limpando uma área do Louvre, e vi que é trabalho, despesa e preocupação com a segurança das esculturas. Pela manhã bem cedo um funcionário vai a cada uma das estátuas e aproxima um aparelho que faz um barulho, como a confirmar que estava tudo bem. Porque infelizmente,vândalos podem aparecer. Mas nas cidades grandes como Paris e Lisboa, ainda vemos problemas comuns ao terceiro mundo,porém, pelo menos o povo na sua maioria vive com dignidade com bairros bem arrumados, transportes eficientes e etc,etc aqui sobrevivemos com uma péssima qualidade de vida, sem direito a nada, só obrigações, tudo caríssimo e sem garantias e ainda sorrindo...é lamentável um país lindo, um povo alegre como poucos e tudo desgovernado e a violência imperando, Aff!! Fico sempre impressionada com os caixas eletrônicos em toda esquina e sem nenhuma ameaça, aqui é sempre um risco de vida,KKKK, que coisa!!!
Beijos Beth e voltou pra ficar, não é??

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

oi Mãe Gaia, comentando só hj pq esses dias eu tava com uma gripe chata... acho q foi pelo cansaço, tristeza. qdo fico mto triste com algo que aconteceu logo fico assim, rs.

mas estou melhor.

lindas fotos, vc tá uma fotógrafa de primeira. acho que é isso que me faz não ter mta vontade de voltar pro Brasil, Mãe Gaia... é a falta de respeito com tudo, até mesmo com as pessoas... no Rio a situação é melhor, mas em São Paulo é triste. vc não encontra uma rua limpa, um muro sem pichação, um monumento sem vandalização. infelizmente é a falta de educação da gente mesmo né...

mesmo na China, que todo mundo fala tão mal, a gente não vê tamanha avacalhação. a gente precisa mudar essa mentalidade de que fora da nossa casa já "não é mais nosso", é "dos outros".

parabéns por esse post que educa, ensina. é disso que precisamos, para fazer um país grande de verdade.

bjs querida mãe Gaia, bom dia!

CamomilaRosaeAlecrim disse...

Olá! Belíssimas fotos! Como as áreas verdes das cidades européias são bem aproveitadas...aqui no Brasil não se tem costume de ficar nas praças com a família...nem de cuidar das praças...
Adorei!
Bjs e que seu dia seja ótimo, com paz e bons pensamentos!
CamomilaRosa

Maria Célia disse...

Oi Beth
Excelente texto, muito bem escrito, suas fotos ficaram maravilhosas, o máximo.
Brasileiro ainda precisa caminhar muito, pra ter esta consciência de preservação de monumentos públicos, praças e outros locias.
Bjo e boa tarde.

pensandoemfamilia disse...

É Beth a esperança não nos abandona. Quando estive também no Canadá fiquei como vc exultante com tantos cuidados e beleza dos jardins, que não tinham qualquer sinal da destruição dos canteuris que o inverno provoca.
Lindas suas fotos.
bjs

Anônimo disse...

Excelentes fotos e observações pertinentes.
Um povo civilizado orgulha-se de seu patrimônio. Desfruta-o e não depreda-o.o
Viagens são cansativas porém, enriquecedoras. Quantas leituras podem ser feitas de cada povo e cultura...
Parabéns! Bela viagem!
Beijos, Leila.

Mônica Lidizzia disse...

Beth, querida: desculpe a "visita de médico", mas estou tendo um problemão no blog (não consigo "administrar"), então mudei para http://dbstudioblog.wordpress.com/

bjnhs e ótimo feriadão!

Teresinha Ferreira disse...

Olá Beth,
Claro... Um dia chegaremos lá.
Enquanto isso... Vamos viajando para conhecer uma cultura totalmente diferente. Adoramos as fotos. Já, já estaremos por lá. Como está passando rápido. Meu Deus!!!!
Beijos mil

manuel marques disse...

Olá Beth,O Brasil merece ,pois é lindo,um dia as pessoas compreenderão.

Beijo meu.

Maria Célia disse...

Oi Beth
Agradeço de coração suas palavras carinhosas de apoio e amizade deixadas no bloguito.
Beijo e uma ótima tarde.

William Oliveira disse...

Olá Beth, tudo bem por cá?
Faz tempo que não venho...
Mas ainda ontem pensei em você, havia acabado de comprar uma camera fotográfica, desta vez uma semi profissional, e vou poder tirar fotos lindas de meus momentos, como faz a Beth Lilás! E postar no Blog!

Lindas estas fotos.

Beju.

She disse...

Ai que delícia de lugares! Eu sou bem pessimista em relação ao Brasil chegar perto disso tudo, falta muita coisa aqui, a começar pela educação do povo que é quase nenhuma e só piora... Pra mim, o Brasil não tem jeito, é caso perdido.
Ainda vou conhecer esses lugares aí, o problema é que corro o risco de não querer voltar pro RJ...rsrs :P
Beijo, beijo!
She

Pitanga Doce disse...

Estão linas, as fotos e se tiveste a sorte de um céu azul destes...o rapaz já não teve em Portugal.

Beth, viagens assim servem para nos manter durante um bom tempo por aqui. É uma sensação de que tudo pode funcionar quando o povo quer. Mas nós aqui queremos muito pouco e isso entristece.

Beijos e bom domingo... mesmo com chuva.

Inaie disse...

ola querida, concordo com voce. Em muitos paises vemos o patrimonio ser preservado nao so pelo governo, mas pelo cidadao comum.
Todos se sentem responsaveis e orgulhosos do que tem. Minha experiencia e que isso naoa contece so em paises/cidades onde o turismo e o carro chefe da economia, mas em lugares onde as pessoas sao ensinadas desde cedo a respeitar o outro e o que pertence ao outro.

Lindas fotos

Lu Souza Brito disse...

Bom dia Bethinha,

Fotos lindas...
Sobre a conservaçao, eu tento acreditar também que um dia as pessoas se darão conta que o 'do povo' é de cada um, portanto, cabe a cada um cuidar, proteger, limpar.
E me desculpe, mas parece que quanto mais o cidadão se sente excluido, mais prazer tem em degradar o espaço que vive, assim como uma afronta, um 'troco', não sei bem.
Um beijo para vc!

Celia disse...

Amei as fotos. Muito bom seu post. Realmente essa limpeza, organizacao, preservacao é uma coisa muito vista aqui do lado de cá. Tudo é cuidado com muito carinho.Que bom que vc está aqui de volta, blogando outra vez. Posso imaginar o que vc sentiu com a partida da Glorinha. Todas nos sentimos mas vc...foi diferente, já que eram tao juntas. A vida é assim mesmo.Deus nos submete a provacoes que as vezes, nem pensamos que vamos aguentar.
Tenho certeza que a Glorinha está feliz vendo que vc deu continuidade aquilo que ela tambem participava e gostava. Isso a deixará feliz, fique certa amiga. Jamais a esqueceremos mas a vida continua e temos que acompanhar. Um beijo grande

Marilac disse...

Oii Beth,
Sou fã das suas fotografias e posts!
Que lugares mais lindos, e ficam ainda mais bonitos captados pelo seu olhar sensivel.

Quanto ao cuidado com o patrimonio publico um dia chegaremos lá, tenho esperança, mudanças começam a acontecer .

Abraços
Marilac

Nina disse...

Fotos lindas, carinhosas, feitas com amor. Posso imaginar como foi boa essa viagem linda de vcs. Entao foram a Roma tbm!!! ai que amor, linda demais a cidade nao é Beth????

E Madri.Gostou???

Conta mais Beth, conta da viagem. Tenho certeza que vc tem mt pra contar.
ADOREI te ver de volta!

Elisa T. Campos disse...

Querida Beth

Estava ausente e agora vou pouco a pouco retribuindo o carinho de todos.
Quero te dizer que o seu espaço me encanta, pois é eclético.Amei saber mais de Londres.O amor pela pátria vem de berço e a cultura de um país também depende dos governantes. Os nossos deveriam se ater mais as essas questões sociais.Aonde vai os impostos exorbitantes que contribuímos? Aqui a violência aumenta dia a dia.E nas escolas o que se vê pela mídia é estarrecedor. Professores se sentem ameaçados pelos próprios alunos. Na minha época a figura do mestre, do padre e até pelo político era visto com muito respeito.
É como você bem disse um dia chegaremos lá com sentimento de pertencimento, de propriedade.
Uma linda semana.
Beijos.

Menina no Sotão disse...

Eu confesso me espantar com algumas coisas no Brasil desde sempre. Lembro o quanto me chocou ver a biblioteca Mário de Andrade com escritas incompreensíveis no alto. Toda suja. E saber que pessoas haviam feito aquilo fiquei pasma. Foi limpo recentemente, e para assim continuar, gradearam tudo. É lamentável, enfim, educação e cultura é coisa que leva tempo para adquirir e como me disseram certa vez "o Brasil ainda é um pais jovem". Só não sei até quando essa desculpa vai ser usada.

bacio

Elisa Zambenedetti disse...

Sem dúvida, educação é tudo e é o que nos falta.
Que linda viagem!
Beijos.

Georgia disse...

Beth, suas fotos como sempre lindas, maravilhosas e tao expressivas.

Vc nao imagina o quanto eu desejo isso para o Brasil, até mesmo porque o nosso povo merece, Beth. Em nome daqueles que todos os dias levantam cedo e saem para o trabalho, mereciam um país com vida melhor nao é?

Vou providenciar umas fotos dos shoppings por aqui qdo eu for. Nao gosto muito dos daqui, mas vou fotografa-los.
Bjao

Socorro Melo disse...

Oxalá!

Concordo, que o que falta ao povo brasileiro, é acima de tudo, educação.
E se já desponta um germe, se já se percebe uma luz no fim do túnel, já nasce também a esperança de uma nova mentalidade, de uma nova postura, e cultura...

Imagens belíssimas, que aumentaram ainda mais o meu desejo de voltar lá, na velha Europa, pra conhecer um pouquito mais, rsrs

Abração
Socorro Melo

Léia Silva disse...

Oi querida
Teve uma feira de antiguidades aqui e lembrei-me muito de você!
Realmente aqui o patrimônio público é muito bem cuidado! Embora acho Paris muito mais limpa e cuidada que Roma!
Tuas fotos ficaram lindas!
Também espero que um dia chegaremos lá!
Bjos
Léia

Lamarque disse...

como são lindas as percepções humanas através de uma lente. lindas imagens. gostei. parabéns. abraços lamarque

Maria Luiza disse...

Querida Beth, suas maravilhosas fotos deixaram-me mais revoltada quando lembro dos monumentos pichados, prédios, telefones quebrados e veja até aqui onde moro há muitas pichações nos coletivos, nos banheiros e por aí vai! Tudo é questão de cultura. Infelizmente aqui, vai demorar. Nosso país precisa urgente de educação! Linda, um grande abraço e beijos! Tenha um abençoado final de semana!

Elisa T. Campos disse...

Beth
Voltei para ver melhor as suas postagens.
Viagens pelo Mundo sempre nos faz verificar que o nosso Brasil deixa muito a desejar.Onde quer que estejamos Roma,Madrid, Londres, Paris
o amor que o povo tem pela pátria é invejável.
Não conheço a Europa, mas estou programando uma viagem para Paris até o final do ano, quem sabe.
Bjs