.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Se a vida lhe dá um limão, faça uma limonada.



Houve um tempo em que eu tinha muito medo das coisas da vida, principalmente quando o desconhecido era algo que eu tinha de enfrentar sozinha, embora ainda me aflija muito diante de doenças , principalmente naqueles a quem eu amo.  Mas, uma das virtudes de envelhecer é que criamos coragem para muitas coisas, porque ao longo da vida, vamos aprendendo daqui e dali, errando e acertando, caindo e levantando, entendendo que não adianta esperar muito quando damos tanto, e que a vida nos oferece a cada instante uma forma de ver e fazer as coisas de maneiras diferentes quando a gente tem mania de lutar contra, ao invés de se adaptar a estas novas situações e fazer delas o melhor para ser feliz.
O texto a seguir é um reforço positivo para todos os que estão neste momento em crise ou passando por grandes mudanças em suas vidas.


Levante-se e comece de novo
“Ninguém pode dizer que nunca experimentou fracassos na vida. A vida significa altos e baixos: às vezes você está no alto e às vezes está em baixo – nunca é a mesma coisa. O essencial é que se deve lutar o tempo todo, quaisquer que sejam os resultados. Você tem de continuar sua luta mesmo após um sucesso, pois sempre é possível aperfeiçoar o sucesso obtido. Tente sempre fazer algo melhor ainda e nunca diga que já fez o suficiente. Não há nada melhor do que o sucesso.
O que você realiza externamente pela sua luta pode ser importante, mas o que você realiza internamente, isto é , em relação ao seu caráter e personalidade, é ainda mais relevante. Por isso é essencial que você continue lutando mesmo quando alcançou o que desejava. Um eventual fracasso não é motivo para desistência.
Mesmo que você falhe repetidamente, deve continuar lutando até o último alento. O Gita ensina que devemos trabalhar sem nos preocupar com a recompensa: o próprio trabalho é a sua recompensa e não existe nenhuma outra a ser buscada. Qualquer eventual recompensa será meramente incidental. A recompensa é um incentivo, mas ela pode revelar-se ilusória e pode até vir a desencorajar esforços posteriores. Por isso o trabalho é mais importante que a recompensa.
“Cuide dos meios, que o fim cuidará de si mesmo”. Ou seja, dê o melhor de si: essa é a única coisa que você pode fazer e é também o único segredo para o sucesso. O fato de você se esforçar ao máximo não é garantia de sucesso. Também aprendemos no Gita que não devemos trabalhar levados por nenhuma ilusão quanto aos resultados de nossos esforços. Pode ocorrer que o sucesso não venha, apesar de tudo o que você tenha feito; mesmo assim, você deve continuar lutando, pois é desse modo que sua força interna se desenvolve, e isso é muito mais relevante do que aquilo que almejava ganhar externamente. O que conta é a experiência que se adquire pelo esforço continuado. Você pode fracassar aqui e ali, mas isso é um preço muito pequeno comparado ao que ganha em termos de personalidade: seu discernimento se desenvolve, sua visão fica mais clara, você se torna mais forte e corajoso, uma pessoa infinitamente melhor em todos os aspectos. Visto desse modo, o ditado “O fracasso é o pilar do sucesso” faz sentido. Nunca desistir diante dos fracassos: essa é uma das lições do Gita.
O verdadeiro teste de uma pessoa ocorre quando ela é confrontada com a adversidade. Quando tudo é favorável fica fácil seguir em frente; mas persistir quando há dificuldades, quando se é vencido pela falta de sorte, requer muita coragem. Os hindus acreditam que é possível desenvolver uma grande força interior capaz de desafiar todas as forças hostis internas e externas, de modo a perseverar rumo ao objetivo com incansável dedicação. Um modo de construir tal força é pensar que a vida é um esporte e a regra do jogo é que, aconteça o que acontecer, devemos sempre seguir em frente, aceitando na corrida tanto o sucesso quanto o fracasso. Não deixe nada ao acaso, conte apenas com seu próprio esforço. O covarde se detém diante das dificuldades; o corajoso as recebe com prazer porque deseja medir forças com elas. Ousar sempre e nunca temer as dificuldades é a lição mais importante a ser lembrada.”
Swami Lokeswarananda, Pratical Spirituality





25 comentários:

Maria Célia disse...

Oi Bety
Sua introdução ao texto ficou muito boa, penso como você, à medida que os anos vão passando começamos a adquirir coragem e força diante das adversidades da vida, sejam elas de qualquer natureza.
O texto, realmente é um alento para nossa caminhada.
Beijo e muito obrigada pelo carinho,as belas palavras deixadas lá no bloguinho.

Macá disse...

Beth
Muito profundo o texto.
Sabe que eu também penso assim, se bem que às vezes me pego pensando:
mas e se ...... tal coisa...acontecesse comigo, será que eu teria forças?
Eu acho que só no momento que vamos saber, mas já passamos por tantas coisas na vida e saímos delas...
Então, é lutar e nunca desistir mesmo.
Me lembre disso caso algum dia você me veja fraquejar tá?
um beijo

Lúcia Soares disse...

Beth, viver é lutar, não tem jeito! Uns lutam mais, outros menos. Mas a luta é necessária.
O texto é pra ficar afixado bem à vista, para ser lido e relido...
Beijo!

pires disse...

É Beth, tudo que escreveu é a mais pura verdade!! Não devemos temer ao barulho do trovão!! O negócio é ir a luta. Bjim!!!

Beth/Lilás disse...

Pessoal!
A Maria Célia aí em cima é uma pessoa que admiro muito, apesar de não conhecê-la pessoalmente, mas tem enfrentado sua doença com muita garra e humildade, está sempre buscando o amor e carinho dos amigos e sinto que é isto também que irá ajudá-la neste momento.
Que Deus lhe dê forças para continuar em sua luta.
um grande beijo pra você querida Maria Célia.

Beth/Lilás disse...

Visitem o link abaixo e levem um abraço carinhoso para esta amiga que vos falo acima:

http://mundodecissa.blogspot.com/2012/02/noticias.html

Paloma disse...

BETH, a vida é mesmo de altos e baixos. O grande problema é quando fica uma temporada enorme só de baixos.

Abraços

✿ chica disse...

Mesmo quando pensamos que não teremos, a força chega, se estivermos com a cabeça boa, não permitindo o negativo se instalar... Assim faço agora...beijos,chica

ML disse...

Eu, como você, também tenho medo de doença nos que eu amo, Beth.

Amei o texto e amei as flores, que lindas fotos!

bjnhs

pensandoemfamilia disse...

Oi Beth
Bom texto reflexivo. Há outras culturas,povos, que enfrentam melhor as difulcades, não é mesmo?
Linda foto.
bjs
Estou levando um trechinho deste para enviar a uma pessoa próxima.
vjs.

Luciana disse...

Belissimo texto, e mais ainda a introducão que você escreveu. Obrigada por compartilhar aqui no seu blog e nos dá a oportunidade de ler.

Beijo

Nina disse...

Mt bonito Beth, o teu texto e o outro. Faz a gente pensar em como estamos. Mas tu acha mesmo que com o tempo a gente fica mais corajoso?? nossa, eu nao :-(

Celia disse...

A vida é mesmo uma luta, sempre. Eu tb tenho medo de doencas com pessoas que eu amo. Peco sempre a Deus pra olhar pra eles mas...da sempre uma arrepio. Bj

Márcia Cobar disse...

Não sei dizer o que mais me tocou... O texto, a citação ou as fotos...
Que jardim lindo esse, Betinha! Quero um quando crescer, rsss...
Beijos linda!
Márcia

Bia Jubiart disse...

É a velha e boa maturidade...

Amei a imagem!

Gracias! Tem facilidade em resolver pequenos e grandes pepinos meus e dos outros...

Porém é sempre bom buscar fortalecimento em boas atitudes!

Beijos Bella!

Toninhobira disse...

Sua introdução per si,já nos leva a uma maravilhosa reflexão e o texto ilustra bem o que voce diz.Bela partilha Beth.A vida quer isto da gente mesmo,nunca se entregar, atitude sempre.
Um carinhoso abraço.
Bju.

Sandra Puff disse...

Olá, Beth...
Andei sumida, mas voltei...rs
Muito verdadeira suas palavras sobre como ao andar de nossas idades vamos compreendendo o sentido das coisas.
Um texto para muita reflexão.
Um Abraço saudoso,
Sandra,

Maria Luiza disse...

Beth, o enfrentamento da vida com seus reveses é bastante complicado agora, para mim. Tony e minha mãe, não me deixavam passar por nada. Sempre me pouparam! Eram os pilares da minha vida e da família que construímos, alegria dos vizinhos, fortalezas na comunidade enfim, eu passei a vida sossegadamente. Pois bem, de repente num prazo de dez meses perdi os dois e me vi só com meus filhos. Sorte minha foi a fortaleza espiritual em que fui envolvida mesmo ainda no ventre de minha mãe e depois sendo construída por mim. Hoje, me tornei mais orante, muito mais. Luto feito fera para permanecer na lucidez e firmeza. Por isso ler a sua bela introdução para elucidar um texto excelente me me fez bem. Amei! Beijão!

Beth/Lilás disse...

Maria Luiza,
O que me fez bem foi ler seu comentário e saber que, mesmo depois deste enorme revés, encontra forças e formas de continuar sua vida.
Grande exemplo você nos dá e espero que o grande Deus lhe cubra sempre de bençãos para continuar seu caminho sobre a Terra.
super abraço e obrigada por participar conosco.

----------------------------------------------------------------------

Rose disse...

Lindo texto e lindas fotos Beth.

Rafeiro Perfumado disse...

E se nos der uma mulher, também temos de a espremer?

Camille disse...

Oi Beth,
Beleza de texto, incentivador mesmo. Sereno. É isso mesmo, é errando que se aprende. É fracassando muitas vezes que se adquire robustez para a vitoria. Sustentar o sucesso tambem nao é moleza nao. Tem que ter estrutura.
Quanto a sua pergunta do concurso, te respondi la no blog? Quer ajudar a inventar as regras?
Bjao e obrigada pela força, sempre.
Cam

Elisa T. Campos disse...

Beth

Amei.Reflexão para a nossa vida sempre.
Estamos sempre aprendendo com os erros.
Se tudo fosse perfeito, teria a vida sentido?

Beijos

Bombom disse...

Oi, Beth, o que eu estava a perder! Gostei tanto desta tua reflexão! Tens toda a razão quando dizes que a idade nos traz maturidade. Eu senti isso! Quando era mais nova tinha imenso medo da morte e sofria muito só de pensar nisso! Com o tempo, fui entendendo muita coisa que não compreendia nem aceitava antes e hoje sinto-me muito serena em relação a isso. Já quando penso naqueles que mais amo, se torna difícil e só peço a Deus que me dê muita força quando eu mais precisar. Obrigada pelo bálsamo das tuas flores! As fotos, são lindas sempre! Bjs. Bombom

Carina Villas disse...

Olá, Beth, encontrei vc por acaso...estava a procura de uma foto do "semeador de estrelas" e o "google" me levou até vc. Gostei muito de ter lhe conhecido e espero voltar aqui muitas vezes. Sou brasileira, mas moro em Portugal (em Almada). Se vc tiver facebook e puder me adicionar: Carina Aliverti Dias.
Um super beijo e um ótimo fim de semana...