.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Um verão com abanicos


Praia de Ipanema-Rio no feriado de sexta-feira dia de S.Sebastião, padroeiro da cidade.
Imagem UOL

A imagem acima é de um final de semana típico de verão na cidade do Rio de Janeiro.  Os humanos, como tartaruguinhas recém saídas do ovo, correm para o mar e enchem as areias das várias praias que a cidade oferece.  É uma paixão absurda que o povo tem por esta prática que foi desenvolvida desde  início do século passado e quando na década de 30 colocaram a estátua do Cristo Redentor no alto do Morro do Corcovado, inaugurou-se definitivamente a cidade como grande atrativo turístico não só para os brasileiros, como para turistas do mundo inteiro que se deliciam com todo nosso litoral fluminense.

Mas, o carioca não vive na praia todos os dias, como muitos pensam.  Ao contrário, a maioria trabalha e enfrenta temperaturas absurdas nos meios de transportes  para lá chegarem.
Portanto, o verão é bacana sim, mas quando se pode aproveitá-lo na essência, numa praia gostosa e limpa ou numa montanha de clima ameno.  Quem tem que se arrumar para trabalhar todos os dias, sofre, e muito, neste trânsito caótico que se apresenta com obras de uma ponta a outra na cidade.

Eu gosto do outono e da primavera, são as duas estações que mais me encantam e que trazem dias agradáveis e ainda muito ensolarados por estas bandas.  No verão não consigo ficar longe de um ar condicionado e já me acostumei de tal forma que, quando saio de um lugar para outro que não tem ar, sinto mais calor ainda.
Mas, desde o ano passado, venho reparando um certo hábito antigo e que está retornando com força neste nosso verão tropicaliente - o uso de leques ou ventarolas e chapéus, de todos os tipos e cores.
E já não é de hoje que faço uso de um leque para os dias tórridos, tenho sempre um na bolsa para algum lugar que não esteja refrigerado o bastante para uma calorenta como eu.
E até as mais jovens já aderiram à novidade refrescante, pois hoje vi uma mocinha num ponto de ônibus se abanando e fechava o leque com bastante graciosidade, parecendo uma boneca japonesa.
A moda pegou e pode-se achar muitos bonitinhos pelas bancas de camelots da cidade, tudo made in China para o verão dos trópicos.

Em Sevilha fiquei um tempão olhando as vitrines que vendem leques, cada um mais lindo que o outro com os arabescos espanhóis ou pinturas manuais, e alguns com preços absurdos até, mas todos em coloridos e desenhos para todos os gostos.
-Abanicos flamencos-

Este pequeno objeto, feminino, delicado e de grande utilidade num verão como o nosso, não mais será um item de museu ou de colecionadores, faz parte da bolsa da mulher atual.


O meu está aqui e você, já comprou o seu?







23 comentários:

Lúcia Soares disse...

Tenho um, Beth, em madeira, finas varetinhas, bem delicado. Mas fica só na caixa...rsrrs Não me lembro de usá-lo.
Tenho uma irmã que anda com o dela sempre na bolsa.
Acabo me abanando com qualquer coisa que estiver à mão, até uma folha de caderno...rsrs
Minha avó era espanhola, da gema, então sempre tivemos leques na família.
Minha mãe tve um, preto, rendado, maravilhoso. Nem sei o que foi feito dele, acho que estragou, eram tantas mãozinhas brincando com ele!
Beijo!

Lucia Maria disse...

Eu tenho uma vaga memoria de ter tido um quando pequena. Sao super bonitinhos.

E nossa! Apesar de eu amar praia, jamais iria em praias cheias desse jeito com um em cima do outro! Detesto aglomeracao e praia pra mim eh lugar de relaxar. Por isso prefiro as praias mais afastadas e mais vazias de Niteroi.

bjos

Calu disse...

Lá,lá,ri,lá lá...o meu eu ganheiiii!Muito lindo, toledano, todo detalhado, feminino, um must!

Me acompanha pra todo o lado,
desde novembro passado,
o meu leque enfeitado.
Que até trovinha merece
esse mimo presenteado
Pela querida Betinha
dona deste regalo.

E vamo que vamo Betinha, as duas acaloradas exibindo nossos lequinhos,rsrsrsrs...
Bjkas amiga,
Calu

Bia disse...

Beth, eu até sinto saudade das praias (pq cresci em uma né), mas também prefiro a primavera ou o outono... :)

bjs

Maria Luiza disse...

Menina, aqui na minha cidade eu lancei a moda do leque, na igreja. Era só eu, já vejo uma porção, acredita? Ganhei um de Paris. Minha amiga trouxe-me pq sabe o quanto sou calorenta no rosto. Sou como vc, amo o outono, a primavera e o inverno, mas agora não tem mais nada definido, não! Adorei seu post e as vitrines de Espanha também! Beijos!

Palavras Vagabundas disse...

Beth, bem que estou precisando de um leque, aqui onde estou faz 37ºC, quase todos os dias e não chove nunca!Eu que não sou praieira, ando sentindo saudade da praia, pelo menos refresca, aqui nem isso!
bjs
Jussara

✿ chica disse...

Minha mãe é que colecionava deles.Nem sei se ainda lembra que eles existem...Vou perguntar! beijos,chica

Renata Boechat disse...

Apesar da minha cidade ainda não fazer tanto calor como no Rio, a coisa vem piorando a casa ano...não temos praia, aqui corremos pra piscina mais próxima, ou improvisamos conforme a disponibilidade de cada um.

Meu leque é souvenir, mas creio que brevemente serei obrigada a fazer uso dele como objeto de 1ª necessidade...rsss...vou aderir à sua ideia!

Um abraço,
Bom dia!

Regina Rozenbaum disse...

Minina do céu!!! Que bom saber que não sou só eu a sacar um da bolsa. E olha que nem moro nesse "Rio 40º". Comecei por conta das variações climáticas femininas rsrs independente da estação que estávamos...misericórdia! Daí segui com a moda. Minha filha acha que tô pagando mico de velha rsrs e euzinha nem aí. Já minhas amigas acham um charme, mas não usam nem mortas!kkkk
Beijuuss, amada, n.a.

Bia Jubiart disse...

Adorei a dissertação das estações e seus acessórios!

Beth, tenho um de madeira e papel guardado, aqui esfriou, só chuvaaaaaa, mas quando faz calor gosto de usa-lo e dar de presente, teve um ano que no verão dei de brinde para os clientes na Jubiart.

Um dia iluminado e refrescante p/ vc!

Beijoooooooooooo

Dulce disse...

Bom dia, Beth

Leques sempre fizeram parte indispensável de meus dias de verão,Tenho vários, e vejo com alegria seu retorno. aliás, munca entendi o desuso dos chapéus num país como o nosso.

Beijos

Lu Souza Brito disse...

Que delicado o seu leque Bethinha!
Lembrei da Glorinha, falando dos leques e que ela havia lançado moda no Rio, ahahahahahaha.

Ó, depois que me mudei pra serra, confesso que já não sou muito fã do calorão não, a menos claro, que esteja em situação de aproveitá-lo, como o pessoal na praia.

E quanta gente nesta praia hein?! Que medo...tenho medo de lugares muvucados assim. Gosto de praia quase vazia.

Beijos

Pitanga Doce disse...

Pois é Beth. Foi só você falar que o Verão estava ameno e olha a gente "fritando" aqui!

Quanto ao leque, ganhei um muito lindo na semana passada. Uma amiga que vive em Madri veio e trouxe. "Chique do úrtimo"!

Beijos e socorro!

Yasmine Lemos disse...

Acho lindo leques! elegantes e chiques.Uma minoria sabe usá-los com delcadeza.
beijos de calor rss!

pensandoemfamilia disse...

Aprecio todos os adereços femininos, mas ainda não tenho um leque bonito. Mas está nos meus planos. Chapeu já aderi, em alguns momentos.
Vi uma amiga com um guarda sol de madeira forrado com um material leve e florido, amei e vou procurá-lo. Calor, só na praia e serra, não é mesmo?
bjs

Wilqui Dias disse...

Beth, menina seu beijo HOT CARIOCA chegou aqui nas terras gélidas da Noruega, rss MUIIIIIITO OBG, pelo carinho e presenca constante lá naquilo que chamo de blog viu???
MORRI E FUI ENTERRADA, de inveja só ao ver a foto da praia ao no seu post, ai como eu queria 5 minutos ai nesse sol de verao, aqui só temos gelos como vc bem viu, e leque nem em sonho ninguem tem, minha cun-cunhada chinesa tem um bem grandao, MASSSS adivinha onde ele está? SENDO QUADRO NA PAREDE, rss bjs minha linda. xerao gelado da Brasileira na Noruega, rss serve?

Menina no Sotão disse...

Minha mãe tinha um desses leques, presente de uma amiga. Eu o adorava. Era adorável vê-la naqueles movimentos deliciosos para frente e para trás, para todos os lados. rs
Enfim, é apenas uma lembrança. Eu confesso que não tenho paciência para ficar sustentando o movimento de um leque, mas acho delicioso apreciar quem os domina com aquela leveza.
Nunca imaginei cariocas na praia o dia inteiro. aff

bacio

Márcia Cobar disse...

Nossa, que luxo Betinha!
A moda tem que pegar aqui em Goiânia também! Achei um charme...
E você tocou num ponto importante... a gente olha pro verão mas se esquece do transtorno que ele causa nas pessoas que dependem de transporte coletivo, das que ficam expostas ao sol... Mas enfim, moramos num paós tropical!
Bjim
Márcia

Socorro Melo disse...

Oi, Beth!

Sempre achei os leques bonitos e delicados. Essa coleção aí que você nos mostra é maravilhosa, e o seu também.
Não tenho ainda, mas, sabe que agora estou pensando em adquirir o meu? kkk

Beijão, querida
Paz e Bem!
Socorro Melo

Rose disse...

Adorei este seu post.
AS pessoas pensam mesmo que a vida no Rio e um baile com todas estas praias lindas, mas nao e bem assim.
Tiro meu chapeu pras pessoas que enfrentam toda esta situacao que vc descreveu.
Bjs.

ML disse...

chapeu e bone eu tenho e uso direto, leque ainda nao, mas eh uma boa ideia.
E que praia eh essa, Beth? Da ate medo ; > )

bjnhs

Luciana disse...

O seu leque é lindo.
Eu não tenho leque, mas é uma ótima mesmo, excelente pra espantar o calor, fora que é um charme.
Eu odeio verão, não combina comigo, detesto calor, nao curto ficar tostando na praia, e uma praia assim como a da foto, pra mim é um pedaco do inverno na terra, gente demais junta, dou conta näo.

Beijo

Dani dutch disse...

Eu não sou muito fã do verao não, pois onde eu morava alem do calorao era um abafamento que só.
bjuss