.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

terça-feira, 23 de agosto de 2011

De olho nos Ipês por aí


Entre Julho e Agosto podemos assistir o espetáculo da floração dos ipês amarelos e roxos em várias partes do nosso país.

São árvores magníficas, consideradas símbolo nacional, geralmente de porte altivo, chamam a atenção entre as outras no meio das matas e dão colorido especial à paisagem de inverno.
Elas perdem totalmente suas folhas e florescem neste período, alertando-nos que a primavera está a caminho.

Eu mesma plantei três mudas de ipês amarelos em minha casa e toda a vez que chega agosto eu subo a serra pensando se vou encontrar florzinhas nelas, mas demoram a florescer antes dos cinco anos e por lá o sol é ameno, principalmente nesta época do ano em que alguns dias são frios por demais e noutros o sol esquenta de repente, dando impressão de que o verão anda escondido atrás de alguma grande montanha.
No ano passado, nesta data, o menor deles resolveu nos presentear com algumas flores, muito poucas, mas foram muito significativas para mim que plantei aquela muda e pude ver o seu desenvolvimento. Eu fiquei tão  extasiada com aquelas florzinhas que esqueci até de fotografá-las, mas valeu pelo momento de encantamento que elas me causaram.  Este ano, voltarei mais atenta na busca pelas flores douradas dos meus ipês.

Me lembro de uma reflexão do querido escritor Rubem Alves em seu livro Quarto de Badulaques, onde diz:

Os ipês roxos ou rosas também são encantadores e sempre é o primeiro a florir, começando em junho e pode durar até agosto.  Nas serras fluminenses eles são em grande quantidade, bem mais que os amarelos, inclusive mais resistentes às intempéries, pois os amarelos, se receberem uma forte chuva, costumam durar apenas um só dia e despencarem todas suas florzinhas, por isso a gente deve estar atento quando esta beleza aparecer em nosso caminho.

E o querido Rubem Alves fala exatamente sobre isto, nesta outra passagem de seu livro Quarto de Badulaques:

Então, já procurou o seu ipê por aí?



Imagens Bing
Photoshops Beth Q.





19 comentários:

Valéria disse...

Oi Beth!
Está inspirada heim?
Rubem Alves é puro sentimento!
A beleza dos ipês é mesmo inspiradora. Também plantei um no sítio, mas ainda está muito longe de florar, que pena! Vamos aproveitar este presente da natureza!

Beijos de boa tarde!

pensandoemfamilia disse...

Beth querida
Eu vivo a procura deles. Duram pouco, mas a floração é lindíssima.
bjs

Toninhobira disse...

ALTA SENSIBILIDADE.A natureza é mesmo encantadora.
Um abração Beth.
Bju.

Lúcia Soares disse...

Aqui em BH é uma festa de ipês, de todas as cores que têm. Uma beleza!
(Com o que, então, a mocinha já está até "photoshopando", né? rsrs Muito lindo!)
Beijo!

Celina Dutra disse...

Beth querida,

Prefiro sempre o amarelo! O ipê amarelo é lindo!!!! Post inspirado e lindo!


Girassois nos seus dias.
Beijos

Paloma disse...

BETH, é neste momento que me orgulho de morar nesta cidade.¨O RIO DE JANEIRO CONTINUA LINDO¨E,agora, mais lindo do que nunca, tendo a cidade toda enfeitada com esses coloridos e belíssimos IPÊS. ¨CIDADE MARAVILHOSA CHEIA DE ENCANTOS MIL,CIDADE MARAVILHOSA, CORAÇÃO DO MEU BRASIL¨

Beijos, ¨carioca¨
Paloma

William Garibaldi disse...

To sem palavras...
Minha arvore é o Ipê...

a arvore simbolo da cidade onde cresci... Baependi...

Gratidão.. vou ler e reler...
... BELEZA RARA TEU POST! é sempre um refinamento vir aqui.

Uma Mae das Arabias!!! disse...

Sou super fã do Ipê!!! Fico horas admirando sua beleza!!!

Post fofo!

Beijos e fiquem com Deus

Barbrinha

Glorinha L de Lion disse...

Outro dia via um ipê rosa tão maravilhosamente florido que fiquei com pena de não estar com a máquina...eu, como vivo a olhar o céu e a prescrutar as árvores vejo todas as flores que por acaso estejam florindo...essa é uma das dádiva de ser poeta: saber olhar e ver. lindo! beijos,

Lu Souza Brito disse...

Beth, os ypes estão lindos esta época né?
Passando rapidinho so pra deixar um beijo, dizer que te postei acho que pouco antes de receber seu email- e que já o respondi.

Bjos
Lu

Maria Izabel Viégas disse...

Bth qurida,
ai menina, cada vez encontro mais afinidades contigo!

Já estou me acostumando a ver seus "colírios", frutos de uma alma sensível.
Querida, EU AMO IPêS!
Tenho um aqui no Rio, na minha calçada!
Esta postagem anterior sobre orientar nossas vidas pelo desperat das flores, só que ama a natureza assim o faz. Sabe, cada jasmim que nasce no meu jardim... lá estou eu a beijá-lo e agradecer pela presença iluminada.
Agora foi o tempo de Jasmim do Imperador, com um perfume exótico, maravilhoso!
Sempre inspirada amiga!
Gosto das tuas "broncas" risos perante desatinos e pela justiça social riso e de tuas incursões ao abençoado mundo da paz e beleza!
Um complementa o outro!
O ser político e o sr amoroso em essência. Que na verdade buscam o mesmo: Paz!
Beijos! muitos!

Márcia Cobar disse...

Oi Bethinha, através da sua postagem viajei pro meu Cerrado, onde Ipês florescem altivos, lindos, em meio a secura da estação. Lindas citações de Ruben Alvez...
Abs
Márcia

Lizete Delmonte Ferraz disse...

Ai, que delírio para os olhos...amo todo e qualquer tipo de flor folhagem, árvore...a natureza em si...estou rodeada este mês por belas flores, preciso fotografar...

Beijos com carinho e um lindo dia...
Liz

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

que lindo, mãe Gaia. Eu gosto mto de ipê, me lembra infância, fazenda da minha avó e a rua q eu morava, que tinha vários...

um post maravilhoso, especial! ainda mais com esse poema tão bonito!

bjs e bom dia!

Maria Luiza disse...

Meu sonho era ter um ipê na minha calçada, mas ... Amo os ipês e eles são fantásticos de lindos! Amei seu post e a frase de Rubem Alves. Bjbj!

Beatriz disse...

E o Ipê floresce em agosto....me lembrou um livro que li há muitos anos, de Lucília junqueira A. Prado. Realmente, este mês de agosto tem sido bem florido! Por aqui as praças estão repletas de ipês roxos e amarelos, um charme só!!!!! Outro dia fotografei vários e ainda espero mais!
Beijinhos Beth querida!
Bia
www.biaviagemambiental.blogspot.com

Paulo Rideaki disse...

Certa vez fui visitar um cliente, e em frente ao prédio onde ele morava havia uma arvore, sem folhas só galhos.
Achei estranho o pessoal daquele prédio, responsável pela jardinagem, manter uma arvore tão "sem graça".
Pensei mesmo que a mesma estivesse doente, ou com alguma espécie de fungos em seu interior.
Meses depois ao visitar este mesmo cliente, numa estação diferente, reparei que aquela mesma árvore, estava florida.
As suas flores, um amarelo mais do que amarelo, contrastava com um céu, mais azul que o anil.
Eu pensei, puxa como uma arvore, seca e sem graça aparentando até estar doente, poderia florescer tão majestosamente, e emitir tal beleza?
Fiquei curioso, e fui pesquisar sobre ela, me disseram que essa era a característica marcante desta arvore, uma arvore chamada IPÊ!
Confesso que fiquei constrangido, quando lí o poema de Rubem Alves, ao mencionar o que William Blake escreveu: "A árvore que o sábio vê. Nâo é a mesma árvore que o tolo vê!"
Ai que vergonha, mamãe Gaia!rsrsrsrsrser
Beijos e abraços fraternais do amigo, acho mesmo que deveríamos plantar mais arvores e contemplar a sua beleza intrínseca e com elas reagirmos e externar as nossas características mais latentes!

ML disse...

Ipês me lembram um passeio que fiz com um casal paulista pelo "interiorrrrrrrrrrrr", saindo de Campos do Jordão até São Paulo. A cada vez que avistavam um ipê, diziam: "coisa linda, este ipê amarelo/rosa/etc.".
O casal de maigos é fofo, a viagem foi ótima, e os ipês, divinos!

bjnhs

Wilma disse...

Esses Ipês são mesmo uma canção da Natureza, eu os aprecio demais, ainda hoje vi um tão lindo, acho que vermelho e num lugar com tudo em volta meio desarrumado e feio e ele ali imponente, até lamentei em não poder fotografá-lo.