.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Eu sou normal, uai!


Jack Nicholson-ator-Google


Ultimamente eu ando lendo ou sabendo de cada coisa que acabo pensando que este mundo é dos loucos mesmo. Muito comum hoje em dia você estar sentado em algum lugar público, aeroporto, restaurante, rodoviária, qualquer lugar onde estejam pessoas num raio pequeno de distância um do outro, e você ouve toda a conversa do sujeito ao lado e isso sem ter a mínima vontade de ouvir.  Tem gente administrando coisas do trabalho através do celular, fora do lugar de trabalho, como se fosse a coisa mais normal deste mundo.
Um sujeito bem gordo, quase não dava na cadeira da sala de espera do aeroporto em Santiago, falava com a mulher, dizendo o horário da saída do voo, contando o que viu e o que fez, reclamando que ainda ia parar em Guarulhos e que só chegaria em Fortaleza bem de noitinha, mas antes ele resolveu uma possível venda de um terreno que ele tem não sei onde e contou vantagens daqui e dali sobre o que possuia e tals.  Na maior cara de pau, sem se importar a mínima com quem estava ali por perto.  Ainda terminou dizendo pra mulher que a amava muito também.  Menos mal!  Eu fiquei olhando para a cara do sujeito igual ao personagem do Nicholson aí acima, só faltei dar uma gargalhada meio sem noção assim também.

E noutro dia li sobre um outro sem noção, mas que faz o maior sucesso nas redes sociais mundo à fora, um tal de Sean Bonner que há mais de um ano não toma banho com sabonete e nem usa shampoo, somente água, e seu banho pode durar apenas 5 minutos. Ele jura que não tem cheiro ruim e que se quiserem conferir podem cheirá-lo quando o virem em público.  Ele diz que segue o relato de um paleontólogo que afirma que o corpo foi feito para se auto regular. Muito estranho, pois eu não conseguiria viver sem meu sabonete, shampoo, creme hidratante para o corpo, desodorante, pasta de dente, fio dental, creme para as mãos, perfume francês, esmalte para as unhas, creme para dia e noite para o rosto, maquiagem de uma maneira geral, spray para cabelo, ufa!  
Bem, mas eu sou normal, uai!





32 comentários:

✿ chica disse...

Há loucos de todos os gêneros e tipos,rsrs beijos,tudo de bom e que imagem essa, deu susto!rsrs chica

Toninhobira disse...

É o mundo que vivemos,uma loucura total em cada esquina.E como os avanços tecnologicos mais loucuras na vida.
Já viu este pessoal com telefones da Nextel?
Pare o mundo que quero descer.
Mas dizem que loucos temos um pouco, mas acho que alguem anda tomando meu pouco,rsrs.
Um abração de toda paz.

Cláudia M. disse...

(risoooos)
Agora vc me fez rir de verdade, Beth. Eu até posso dizer que sobreviveria sem uma lista grandinha como a sua (+rs)(dispensava o spray para o cabelo, pronto), mas sem dúvida vc é muito mais normal do que o tal sujeito que só usa água...
e o que dizer desse pessoal que vive falando alto no telemóvel, para toda a gente ouvir, não há paciência! Eu não suporto isso, também. Somos obrigados a conhecer a vida dos outros, mesmo quando isso não nos interessa nem um pouco! Tem dó!
Bjs

ML disse...

O QUE? HEIN? BANHO ASSIM? Acho não, quero não, entendo não...

Que doideira, Miss Gaia. Só mesmo a imagem do "maluco" do Jack N. pra ilustrar - brilhantemente - esse post ; > )

bjnhs

Palavras Vagabundas disse...

Beth, eu sou bem normal, posso até não usar perfume todo dia, mas uso colonia de alfazema todos os dias, às vezes até para dormir.
Ando meio de saco cheio de gente que usa celular em local público como se fosse em sua casa, além de sem noção e mal-educado.
bjs
Jussara

Misturação - Ana Karla disse...

kkkkkkkk
Beth, tem cada figura nesse mundo...
Mas essa história das pessoas ao lado conversarem sem se importarem com quem ouve é demais da conta.
Também não sei viver sem meu hidratante e etc.

Boa semana perfumada!

Xeros

Paulo Rideaki disse...

Confesso! Quando li logo no inicio desta postagem, pensei estar num blog amigo mineiro! Pois falaste UAI!RSRSRS
Como é verdadeiro este assunto, tem tanta gente falando coisas estranhas ou agindo de modo diferente, que chegamos a conclusão, de que somos absolutamente normais!
O pior, na minha opinião, não é ser estranho, é ser estranho, e fazer de tudo para chamar atenção.
Em muitos casos, me julgo estranho,para os "padrões", aceito como um ser normal, mas a minha "esquisitice", passa despercebido, pois sou muito discreto.
Então a minha anormalidade, passa a ser aceita como normal, ao lado das pessoas ditas normais, que fazem o maior barulho, em todos os sentidos!
Beijos e abraços fraterno do estimado amigo que tanto admira a sua cultura e experiência de vida!
NAMASTÊ!

Lucia Cintra disse...

Eu ja escrevi um post sobre isso, so que nao minha opiniao, essas pessoas nao sao loucas, mas sim sem educacao. Principalmente se estao fazendo negocios, batendo papo ou sei la o que for, no celular no meio de algum lugar publico.

Acho o fim e tem que aprender etiqueta de celular.

Eu sou super paranoica com isso, nao deixo absolutamente ninguem escutar minha conversa, nao eh da conta de ninguem, mesmo que eu esteja falando das coisas mais banais do mundo!

bjos

Bia Jubiart disse...

Rsrs, Beth,relaxe tem piores!

De vez em quando me pergunto o que é normal?

O que deve ser normal para euzinha p/ vc deve ser estapafúrdio...

Já leste "Elogio da Loucura" de Erasmo de Rotterdam, apesar da época que foi escrito, continua super atual.

Um noite relax e cheirosa (com certeza) p/ vc.

Beijosssssssss

Bel Rech disse...

Hahaha...foi muito engraçado!!!Pois tem pessoas que tem que falar para os quatro cantos do mundo e nem sabem serem discretos...
Paz e bem!!!

Sônia Cristina disse...

Cheirar esse cara??
Nem a pau rs

eu também não vivo sem essas coisinhas que usamos todos os dias.

somos normais, uai. rs

Valéria disse...

Oi Beth!
Esta sua lista básica também é bem parecida com a minha, e também acho que sou normal.rsss
Não existe coisa mais sem noção hoje emdia do que conversa em celular, as pessoas estão perdendo toda a noção de público e privado.

Beijos e uma linda semana!

Maria Izabel Viégas disse...

Beth, fico impressionada e me encanto com vc: uma contadora de história lindas e "causos muito divertidos". E menina, que susto levei com o Jack Nicholson.Muito bom!
Realmente , amiga, acho ou que o mundo está perdendo o sizo ou eu é que sou muito estranha.
Atualmente ando numa fase de observar pessoas não gastando muito palavras. Prefiro sorrir. Falam um monte de besteiras. E eu, olho e dou um sorriso. Devo estar em quarentena, sei lá.
Fico impressionada aqui no meu Condomínio, na minha rua, no meu pequeno entorno. Fico sabendo da vida dos outros, não porque eu queira, mas porque algumas mal tocam o telefone vem pra frente da casa e blá blá blá. Deus, parece que enlouqueceram , será um vírus da telefonia? Resolvi quando isso acontece, entrar, se estou na varanda, no jardim, fecho as janelas, ou vou para bem longe.E olha que são casas bem separadas. Não quero ouvir o cotidiano do outro. E pior que não se dão conta.
Por que quando se atende o celular ou o telefone, as pessoas começam a gritar? É assustador.Ando perplexa.
Minha flor, nossa sanidade está ameaçada. Há um complô dos telefones contra nóa, os normais. Ou será que somos os esquisitos, uai!!!??
Querida, um beijo perfumado!
Eu também não dispenso meus banhos e meus perfumes. delícia!

Amei este post e o anterior, encantador.
Eu li o post sobre o seu nome, e me lembrei de algo: há fontes que dizem que Izabel parece que derivou-se de Elizabeth? Viu?
Mais beijinhos.

Lúcia Soares disse...

Beth, você é ótima!
Detesto gente falando alto ao celular.
Banho sem sabonete não rola!
Tem doido pra tudo nesse mundo, sem dúvida.
(Olha a hora, levei um susto com esse sorriso do Jack!) rsrsr
Beijo!

Bia disse...

Nossa Beth, vc descreveu minha pet peeve! hahaha!!

Se tem uma coisa que me irrita profundamente é gente falando "aos berros" do meu lado. Sem eu ter o pingo de interesse de ouvir o que a pessoa está dizendo.

E olha que eu sei que eu falo alto viu, mas eu tenho pelo menos semancol de tentar me controlar em público!

bjs

Luciana disse...

Vez ou outra eu pergunto ao meu marido se somos nós que somos loucos, por não seguir certas coisas que para mim é loucura, mas é tanta gente no mesmo molde que quem está um pouco diferente é que passa por maluco.
Esse cara que não lava o cabelo, se for verdade, porque pode ser só pra aparecer, deve tá podrão mesmo, já deve ter uma crosta podre de gordura na cabeca... Melhor nem pensar no sujão.
E isso de telefone é terrível. Eu tinha uma colega no Brasil que sempre me chamava pra resolver problemas de trabalho ou no escritório ou em um almoco, mas levava o celular do lado, puxava e colocava logo em cima da mesa, e o danado não parava de tocar e ela atendia e ficava minutos seguidos resolvendo problemas, conversando, igualzinho ao cara, mas pior, tomando o meu tempo pois nunca dava pra resolver nada e ela adiava pra um outro momento no qual aconteceria a mesma coisa: celular. Eu dei um basta, vá roubar tempo de outra.
Quando fui ao Brasil ano passado uma coisa que me chateou foi dar logo de cara com os boçais do celular. No aeroporto de SP precisávamos pegar um ônibus até o avião para embarcarmos e primeiro dei de cara com 4 contadores de vantagem falando de negócios bem na entrada do ônibus, tapando a passagem dos demais, me livrei deles e em seguida o outro no fone aos berros, sim, porque nunca falam baixinho, contando vantagem também. Que horror!

Beijo

Anônimo disse...

Bom dia
Acompanho o seu lindo blog já algum tempo, ele é maravilhoso. Hoje ouseiescrever para lhe fazer uma pergunta. Gostava de saber qual o programa qur usa para pôr as imagens todas aos quadradinhos como o exemplo do post da Rainha Elizabete. Ficaria muito grata se me pudesse ajudar. Muito obrigada e parabéns mais uma vez pelo seu lindo blog.
Meu mail é aido48@hotmail.com

Rafeiro Perfumado disse...

Tirando a parte da flata de higiene, o mundo sem uma boa dose de loucura não teria piada nenhuma! Beijoca!

Isabel disse...

Ah, Beth, como eu concordo com você. Essa gente não tem noção, quer pediu para ouvir sobre a vida privada dos outros em altos berros?
Não há paciência para eles.
Como ri com a sua listinha de necessidades básicas, rsrs, eu também sou assim, mas nós somos normais, uai!
Bjs

Lorena Viana, disse...

(risos)...

Boa, boa!! Tem pessoas de todos gênero, número e grau. *rsrs!
(O pior, é quando você num está nem um pouco afim de saber e as pessoas atrás de conversar!)
DETESTO pessoas que falam alto, ou fica em lugares que necessita silêncio e a pessoa aos berros no celular! #Raiva!

Acho que seria muito difícil, eu viver sem os "meus" acessórios diários!
E principalmente sem o sabonete!!!
Esse homem, deve tá bem "cheirozin". (rsrs)


Bjo,
Lorena Viana

Ana Paula Soldi disse...

Se voce soubesse as coisas que eu escuto no Onibus, o pessoal coloca os fones de ouvido e conversam como se nao existisse ninguém, as vezes é até interessante.
Com relacao ao assunto de nao usar sabonete nem shampoo, nem as mil coisas que nós mulheres acostumamos usar eu nao poderia nao...
Mas acredito que nosso corpo deve ser auto regulado, porque tudo que Deus criou foi perfeito, ele deve ter pensado nisso também.
beijos

Menina no Sotão disse...

De volta ao mundo da Beth (posso chamar assim). Bem, me afastei um pouco dos blogs quando fechei o Acqua e voltei há pouco tempo. Não porque não consegui ficar longe, mas porque continuava escrevendo e precisava colocar todas aquelas coisas em algum lugar. Resolvi então torturar um par de olhos qualquer que se atrevesse por lá...
Será que eu sou normal também? rs
Não sei, o que eu sei é que as pessoas estão estranhas e já faz algum tempo. Mas como elas me causam um pouco de medo, prefiro deixá-las lá em seus cantos e vez outra, espiar para ter certeza de que não vão atravessar minhas divisas. Acho que não sou muito normal, não é mesmo?
Agora, quanto a esse maluco que não toma banho, só rindo mesmo. Tive uma colega na faculdade que durante o período menstrual não tomava banho. Dá pra imaginar isso? eca

bacio

Lizete Delmonte Ferraz disse...

É...tem louco pra tudo nesse mundão...eu que o diga...!!!! e gente se mostrando, então...viu o que contei das festinhas que eu ia?...
Já vi que tem uma mensagem tua lá no meu canto, mas ainda não abri...daqui há pouco vou lá conferir...obrigada pelo apoio e carinho...vc bem que me avisou...

Beijos, com carinho (de verdade...)
Liz

Heloísa disse...

Beth,
É incrível sua facilidade em encontrar assuntos diversos e abordá-los de forma interessante.
É isso. O ditado continua firme: cada louco com sua mania.
Mas o problema dos celulares, acho que não é loucura, mas falta de bom senso.
Beijo.

Beth/Lilás disse...

Resposta ao Sr. ou Sra. Anônimo:

Uso o programa do PICASA. É facinho e é só baixá-lo em seu computador, ele reune todas as fotos e depois poderá fazer as montagens que desejar.
abs e volte mais vezes, de preferência com nome, ok.
==========================================================================

Lu Souza Brito disse...

Beth, tudo bem?

Para mim as pessoas estão cada vez mais exibicionistas, isso sim. Tem nada de loucura não. Ou como disse a Lu Cintra, sem educação.
A questão do celular é a pior. Falar aos berros, como quem quer mesmo dividir a conversa tipo: olha o que eu fiz / o que eu faço / o que eu sou / o que eu tenho.
Na minha maratona para chegar ao trabalho (ônibus lotado, mulherada conversando como se estivessem a 50 metros de distancia) ainda há espaço para os aficcionados por celulares ligar para alguém para contar algum 'causo". Da familia, da patroa, da compra do carro, da amante que o vizinho tem. Ai tenha dó!
Eu detesto ficar de foninho no ouvido como se pertencesse a outro planeta, mas tem dias que é a salvação.

Até no prédio que trabalho, tem gente que para em frente a minha sala e fica ali no maior papo (em alto volume), que chega a me atrapalhar.

Agora, banho sem sabonete ou algo assim, isso sim é coisa de maluco, deve feder cachorro molhado.

Eu também nao fico sem shampoo, condicionador, hidratante e principalmente rímel /batom e lápis para olho. Nem dentro de casa!

Beijos

Ana disse...

Hahahah!
Ainda bem: vc é normal e perfumada!

:))

pensandoemfamilia disse...

Oi amiga
penso que vivemos numa loucura generalizada. É tantas atitudes estranhas, a tecnologianão só diminuiu as distâncias e não dá as pessoas o limite de cada situação. Eu fico abismada com a altura das conversas telefônicas.
A figura acima está hilária.
Na realidade cada um temos um pouco de louco, não é mesmo...rs,rs,
bjs

Teresinha Ferreira disse...

Olá Beth,
Ainda bem que você é normal. Eu, também, adoro estar cheirosa com tudo que tenho direito. Acho que para tudo tem que ter limite, não exalando perfume nem fedendo, né?kkkkkk.
Fico p. da vida quando estou na academia e sinto cheiros e cheiros. Nossa, não me conformo com isso, mas...
Eu detesto saber das HISTÓRIAS que algumas pessoas contam pelo celular. Falam nas alturas. E tem uns que gostam de "se amostrar"...Pobreza de espírito.rs...
Amei seu post.
Bjs mil

Nina disse...

Ahaha, tu é normal, Beth :-)
Adoro essas fotos que se movimentam, tao interessante, né?!!

Vc tem razao, essas pessoas no celular, sao mt desagradáveis. To sempre me policiando pra falar baixo em celular, aliás,eu odeio celular, sabia???

Mas sabe que meu banho é mt rápido Beth? Se eu nao molho o cabelo, eu fico no chuveiro no máximo, 5 minutos tbm. Aprendi a economizar água e cuidar um pouco do meio ambiente, tbm li que banhos quentes nao podem ser mt longos... mas dos cremes, nao abro mao tbm.

Sou normal :-)

Eduardo disse...

Bem, Mao Tse Tung nunca tomou banho; so usava toalhinhas umidas... naturalmente depois do Imperio Romano so no final do seculo 19 eh que o banho voltou a moda. Porem nao va verificar na Franca de hoje, Belgica e outros lugares.
O mundo eh assim e as pessoas uma fauna de todos os tipos para a gente apreciar e ponderar. Eh o show da vida e eh muito curioso e divertido.
PS: o que eh ser normal? Dependendo do lugar e da epoca qualquer coisa pode ser normal.
Educacao? O que eh isso?
Relaxe!
Um abraco
Shrek - sem banho e no pantano!

Paloma disse...

Beth, essa loucura dos celulares me faz questionar a todo instante,perguntando: e quando não existia celular, como faziam? Por que, agora, os assuntos não podem esperar, tendo que serem tratados em público? Em todos os lugares públicos, falam nos celulares de uma maneira a todos participarem dos assuntos.
A figura do ator está super engraçada rssss