.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

sábado, 29 de janeiro de 2011

Se você tem filhos, lembre-se sempre ...



Em crianças
 Kahlil Gibran
Seus filhos não são vossos filhos.
Eles são os filhos e filhas da ânsia da vida por si mesma.
Vêm através de vós mas não de vós,
E embora 
ainda que estejam contigo não lhe pertencem.
Podeis outorgar-lhes vosso amor, mas não vossos pensamentos, 
Porque eles têm seus próprios pensamentos.
Podeis abrigar seus corpos mas não suas almas;
Pois suas almas moram na mansão do amanhã, 
que vós não podeis visitar nem mesmo em seus sonhos.
Podeis esforçar-vos por ser como eles, 
mas não procureis fazê-los como vós.
Porque a vida não anda para trás nem coabita com o ontem.
Vós sois os arcos dos quais vossos filhos
como flechas vivas são impulsionadas.
O arqueiro mira o alvo na senda do infinito, 
e Ele te dobra com seu poder 
Para que suas flechas sigam velozes e para longe.
Que vosso encurvamento na mão do arqueiro seja vossa alegria;
Pois assim como Ele ama a flecha que voa, 
ama também o arco que permanece estável.
















Desejo a todos os meus amigos e visitantes um ótimo fim de semana.








25 comentários:

Hugo de Oliveira disse...

Bonita postagem.
Te desejo um ótimo final de semana.

abraços

disse...

Encantado Beth! Lindo. Um final se semana perfeito para você. Bjos

Misturação - Ana Karla disse...

Há meus filhinhos!
Mas é assim memso.
A mensagem é linda Beth e desejo um ótimo final de semana pra você também.
Xeros

Chica disse...

Lindo e verdadeiro...Eles são da vida! beijos, lindo fds,chica

lolipop disse...

Querida Beth!
Bonita e importante reflexão...sobretudo para aqueles que, sendo pais, não entendem esse movimento da flecha...
Beijo doce
Fim de semana ZEN!

Wilma disse...

Beth!! essa poema conheci ainda adolescente no Livro que foi minha Bíblia, O Profeta de Kalil Gibran, nossa!! como esse livro foi importante na minha vida!!! e agora fui lá conferir na estante e não o encontro, já me deu um desespero, só espero q esteja em Maricá.

pensandoemfamilia disse...

Muito sábias estas palavras e como é dificilll esta percepção ou talvez este ato de soltar, deixar trilhar as escolhas. Somos protetores e apegados.
Lembrar sempre que somos modelos e que mesmo, às vezes, negandoeles seguem muito do que lhe ofertamos como a pessoa que somos.
Bom final de semana.
E que caloraão.....
bjs

orvalho do ceu disse...

Olá, Beth querida
Desde adolescente, lendo no Colégio das Irmãs, me deparei (mesmo sem entender, pois não os tinha) com esse dito famoso... era Deus me alertando sobre a função de mãe aqui na Terra...
Bjs de paz e excelente fim de semana.

Lúcia Soares disse...

Lindo de ler, mas difícil de entender...Não gosto de dizer que crei meus filhos apra o mundo. Mas tenho que aceitar que assim é.
O melhor que fazemos é deixá-los seguir um caminho, baseado nas nossas boas orientações, exemplos e desejos.
Beijo e bom fim de semana.

Cacá - José Cláudio disse...

Oi, Beth! Esse poema me marcou tanto em determinado período que há pouco tempo até escrevi uma crônica sobre ele. Se você se interessar depois, dê uma pesquisada na busca do meu blog. Chama-se FILHOS, FILHOS...Um abração e ótimo final de semana. Paz e bem.

Ângela disse...

Tenho duas, e digo que é o maior amor que possa existir. Sei muito bem o que o texto representa.
Eles são as flexas, os pássaros que um irão deixar o ninho, e nós ficaremos a olhar...
É como empinar uma pipa, damos linha para que elas produzam um voo lindo que voem longe, mas ficamos a segurar o carretel para que a linha não se arrebente...
beijos com carinhos

Meri Pellens disse...

Fiquei sem palavras. Que texto lindo e perfeito. Chega a nos arrepiar porque é um fato, e a verdade arrepia.
Beijo na alma, Beth!

manuel marques disse...

Dizem que não basta fazer os filhos; existe o aborrecimento de educá-los .

Abraço e bom fim de semana.

Nina disse...

ótimo fim de semana queridona!!

gente,esse texto eu já havia lido e tinha achado tao interessante, nem sabia que era do Gibran, aliás, que escritor heim Beth? tao maravilhosamente exagerado.. taí um que eu lia antigamente.

Um bj!

Camille disse...

Que lindo, lindo, lindo!!!!!!
Bjos, voce é muito sensivel. Que bacana.

Isadora disse...

Beth, eu desconhecia essas linhas, mas fato é que é a mais pura verdade e nós como pais devemos entender e fazer o nosso melhor por nosso filhos entendendo sempre que são pessoas únicas, com características, personalidade e vontades distintas.
O livro Setembro é da Rosamunde, sim. Um belíssimo livro.
Um beijo

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Kahlil Gibran, que bacana!
muito bem escolhido, Beth.
Realmente... a vida é de cada um, e apenas do mundo... no amor a gente tenta proteger os que amamos e até ditar o melhor destino. Mas infelizmente nem sempre isso é possível...

aproveite bem seu fim de semana, descansa, viu?
bjs!

Nilce disse...

Que lindo e verdadeiro Beth.
Os filhos são do mundo e os pais só podem amá-los e guiá-los, mas nunca querê-los para si.

Excelente domingo para você.

Bjs no coração!

Nilce

Luma Rosa disse...

Verdade, mas nem sempre queremos encarar as verdades e penso que as mães não são seres reais, as mães são seres estelares; elas cuidam dos filhos como se fossem a extensão delas e que mesmo eles estando distantes sabem que essa conexão é muito valiosa. Um adulto seguro é aquele que soube reconhecer o aconchego dentro de sua casa e sabe que tem um ninho, um lugar sempre disposto a aceitá-lo, se acaso precisar, mas esse filho jamais retorna, porque sabe que sua trajetória tem que continuar. Seus pais também sabem. Os filhos que retornam são os tais, agora com nomenclatura de "Adultos emergentes", inseguros e eternos dependentes. Desculpe, Beth... divaguei!
A coisa mais estranha foi que quando entrei na adolescência, um coronel linha dura do exercito me presenteou com um livro de Kahlil Gibran. As coisas nem sempre são como realmente se apresentam ;) Por mais sabedoria que tenham as palavras, o coração segue o que o amor manda. Bom fim de semana! Beijus,

Celia disse...

Bonita reflexao. A mais pura verdade. Bom domingo. Bj

Meri Pellens disse...

Beth, estou passando pra avisar que tem selinho pra você AQUI. Espero que goste, mas fique à vontade para guardar/publicar como quiser, viu?
Beijo na alma!

welze disse...

li o livro O PROFETA, por várias vezes. Em cada uma delas, as palavras do autor me disseram coisas diferentes. Mas sempre, tão maravilhosas, como essas que postou. boa semana

Rosane Peon disse...

Boa Noite Beth
Conheço voce através do blog do Alexandre.Uma admiração!!!
Linda postagem,esse poema de Kahill Gibran é muito lindo,profundo,sou mãe,somos arqueiras.
um grande Beijo
Rosane Peon

Glorinha L de Lion disse...

Grande sábio! Filhos são para o mundo...pena que nós, mães, vivamos a vida a nos esquecer disso...rsrs, beijos,

Lu Souza Brito disse...

Beth,

Que lindo este post. Mas eu imagino que os pais devam sofrer com isso, mesmo sabendo que os filhos seguirão seus proprios caminhos.
"Ela sabe que depois que cresce o filho vira passarinho e quer voar".
Bom é saber que o aconchego do lar existe e que na hora que a coisa aperta, podemos retornar para se fortalecer novamente antes do próximo vôo.
Beijos