.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Fazer poesia



Eu gosto de poesia. Gosto mesmo!
Muito.
Mas não sei fazê-la. 
Não sei rimar. Não sei casar as palavras de maneira poética, de modo lírico, tampouco concreto. Nem mesmo diante de uma imagem assim, simples, singela e para quem é poeta, profundamente inspiradora.

Mas sei ler poesia.

Leio-a com coração. Leio-a com sentimento e respeito. Geralmente em voz alta.
Com a devoção daqueles que amam ver as palavras reunidas, agrupadas, expressando sentimentos
da eterna arte de quem se revela e nos brinda através da poesia.



A poesia não é escrita para ser analisada. É feita para inspirar sem razão, para tocar sem compreensão.
(Nicholas Sparks)




Se você consegue, deixe nos comentários algumas palavras em forma de poesia a partir dessa imagem que fiz lá em Petrópolis.

















25 comentários:

Lu Souza Brito disse...

Oi Bethinhaa,

Também não sou muito boa nisso não mas vamos lá:

Em frente a minha casa,
deixei uma pequena árvore
duas violetas,
e as janelas abertas, mostrando suas cortinas

******************
Quem por ali passar,
há de saber,
Que por trás das cortinas,
Há vida, amor a natureza
e segredos,
aguardando um ouvido atento
e um coração sereno.
Quem se atreve?


Beijoooooos.

Manuela Freitas disse...

Querida Beth,

Gostei muito da fotografia e claro adorava ter assim uma casa, tão simples e tão romântica!
Que pena eu não ser poeta, mas assim de momento lá alinhei uma quadra:

Na minha casa de gelosias azuis
Onde me espreguiço com prazer
Antevejo as caminhadas pelo campo
Ouvindo melodias suaves a tanger!

Pronto, alguma saíu!
Beijos querida amiga,
Manú

pires disse...

Beth querida, não podemos ser bons em tudo..mas podemos fazer tudo de
bom,não é mesmo? Fique com Deus!
Se puder faça uma visita no meu blog.

Somnia Carvalho disse...

De renda branca,
De leveza perfumada,
Cheia de história e de vida...

Ao som do vento dança
Em ritmo sincero
Em estilo simples
A cortina da vovó na janela azul,
relaxa e dá ânimo...

A vida é só uma festa.

Lúcia Soares disse...

Beth, não resisti! rsrs
As janelas

Vasinhos com flores mimosas,
ali cabem violetas, crisântemos, rosas...
O azul das janelas lembram o céu
mais fortes, talvez.
E a leveza das cortinas lembram véus...
Beijo!

Natália disse...

Oi Beth
Também não sei fazer poesia,mas vou aqui deixar uma poesia que talvez demonstre um pouco do que se passa ou passou dentro desta casa.


Quando amanhece o dia
Na minha casa é assim...
Enquanto um mostra preguiça,
o outro sorri para mim...

Me ponho logo a chamar
É hora de ir pra escola
Docemente vou "brigando"
Prá que ninguém perca a hora.

Começa o alvoroçar
do corre - corre na casa.
Tênis, toalha, uniforme...
-Manhê ! você vem me ajudar !?

Preparo o café bem quentinho
O leite, a manteiga e o pão
Comam todos com jeitinho...
Mas antes, uma oração.

Com um beijinho um se despede
O outro diz: - Vai com Deus
Não canso de agradecer
Isso tudo que Deus me deu.

...Quando amanhace o dia, na minha casa é assim...


Beijinhos Portugueses.
Por aqui temos muita chuva.

manuel marques disse...

No azul dos taipais
estampados estão
os vendavais
do amor .
No branco da janela
o reflexo
ilumina a vida
o sonho
da donzela.

Beijinho.

Mila Viegas disse...

Janelas me hipnotizam. Sou vidrada nelas. Gosto de olhar através e descortinar o cenário (isso, em janelas ainda desconhecidas para mim).

Sei que não tem muito a ver, mas amo tanto janelas como amo árvores. O que me atrai são os formatos. No caso de janelas, diversos pensamentos me visitam. Quando elas pertencem à alguém e as contemplo de fora, imagino as cores das cortinas se não estão expostas. Tento visualizar que cômodo da casa ela guarda. Se está muito tempo fechada ou aberta, se os moradores a visitam com frequência, se algum felino passeia pelo beiral.

Há portas que fazem as vezes de janelas. Também gosto das portas. São convidativas. Mas as janelas são observadoras, são os olhos da casa.

Janelas azuis são lindas! Aliás, é bonito quando as pintam com cores incomuns.

As da foto me parecem olhos abertos, enevoados com lágrimas de renda... As violetas são as gotas que teimam em não cair. São olhos emocionados, contemplando o dourado sol refletido no arbusto. Sol de um verão que ainda não acordou por completo.

beijos

Kelly disse...

querida, tá falando com a pessoa errada sou uma porta pra escrever poesias rsrs, mas adorei ler as do comentários, beijos

pensandoemfamilia disse...

Amiga
Sem muito jeito, mas na sua onda vou:

Entre rendas brancas
e cor de anil
meu olhar sutil
entrever manhãs de amor
na janela do planeta azul.

bjs

gabriela disse...

Querida amiga Beth
Eu de poeta não tenho nada sendo eu de um Pais onde temos e tivemos grandes poetas, mas tenho aqui um poema que eu pessoalmente adora espero que goste.

GAIVOTA

Se uma gaivota viesse
trazer-me o céu de Lisboa
no desenho que fizesse,
nesse céu onde o olhar
é uma asa que não voa
esmorece e cai no mar

Que perfeito coração
no meu peito bateria
meu amor na tua mão,
nessa mão onde cabia
perfeito o meu coração.

Se um português marinheiro,
dos sete mares andarilho,
fosse quem sabe o primeiro
a contar-me o que inventasse,
se um olhar de novo brilho
no meu olhar se enlaçasse

Que perfeito coração
no meu peito bateria,
meu amor na tua mão,
nessa mão onde cabia
perfeito o meu coração

Se ao dizer adeus á vida
as aves todas do céu,
me dessem na despedida
o teu olhar derradeiro
esse olhar que era só teu
amor que foste o primeiro

Alexandre O,Neill


Desejo-lhe um 2011 muito muito bom principalmente com saúde ,paz e amor, beijos e abraços desta amiga que nunca a esqueçe .

gabriela disse...

Esqueci
Este poema é de um fado da nossa inesquecivel AMÁLIA RODRIGUES

Socorro Melo disse...

Oi, Beth!

Vamos tentar... bem, só foi o que deu pra sair...

"Hoje acordei sorrindo
Com brilho forte no olhar
Deixei aberta a janela
Para o sol me visitar
Pus a cortina rendada
E flores pra perfumar

Respirei o ar mais puro
Que adentrou do jardim
Com o cheiro relaxante
Do meu pé de alecrim

Um sentimento profundo
Que quase me arrebatou
Me fez enxergar a vida
E quem realmente sou"


Pra você, com carinho
Socorro Melo

Simara **(Plantão da beleza)** disse...

Menina até nos comentarios esta essa belezura adoi tudo em.Lindona vc é bem vinda por lá viu,te aguardo lá .
http://plantaodabeleza.blogspot.com/
/(,")\\
./_\\. Beijossssssssss
_| |_................ simara

Nilce disse...

Oi Beth

Ai, ai
Amo poesia e adorei ouvir você narrando uma das que acho mais belas, no blogue do Ale.
Mas conseguir descrever poeticamente esta linda foto, não conseguiria.
Adorei os comentários e olha que dá uma nova postagem.

Bjs no coração!

Nilce

Glorinha L de Lion disse...

Atrás da janela
Há uma moça
Escondida pelas rendas
Da cortina
Tão antiga
A moça também
É antiga
Pois já tem
Quase cem anos
Mas é moça
Ainda na alma
Pois não se cansa de olhar
Pelas janelas azuis
O mundo que passa
Sem ver
O que há escondido lá...

Beijinhos amiga,

William Garibaldi disse...

Beth... esta imagem é poesia! Vc a fotografou?... és uma poeta de imagem... Gostei muito do que escreveu, a maneira poética e viva como você lê um poema... Eu estou de férias, mas algo me chamava ... e era o teu Blog!... Vou te contar algo que aprendi... com um Mago-Poeta, um Segredo: Não é poeta apenas quem escreve, mas quem lê... quem Vive!... Poesia é você que está lendo...!
És uma Poeta.. e não sabia?!
Existem inúmeras formas de poesia... ser a mulher que você é, é uma delas!...
Leia lá no meu Blog algo sobre isto, bem abaixo do vídeo do Mestre Leminsk, assista ao vídeo, bem embaixo no cantinho direito!
É lindo vir aqui sempre!

lolipop disse...

Querida Beth!
Já ouvi sua voz lendo um poema e gostei muitooo. Sabe, nem toda a poesia rima ou casa as palavras...essa casa é linda!

As janelas eram pintadas de céu.
Ali, o canto dos pássaros era azul
e o verde se disfarçava de mar.
Meu coração rimava com teus olhos
no delírio de amar.

Beijos carinhosos

Maria Célia disse...

Oi Beth
Oh, quem me dera fazer um poema inspirada nesta imagem linda, uma janela azul
com violetas azuis
uma cortina branca de renda
e uma árvore enfeitando o quadro.
Que horror! Muito feia.
Bjos

ML disse...

Querida, também não tenho o menor talento pra poeta.
Já que não rola verso, digo simplesmente que adorei a foto. Cores belíssimas, janelas lindas. Adorei.

bjnhs

Chica disse...

Janelas juntinhas
janelas cortinadas
por elas ali sozinhas
quantas coisas avistadas...


Que linda imagem Beth!
Minha inspiração não tá com nada.Sabes que meu coração tá apertadinho e nem consigo dormi...Faltam poucas horas e a saudade já é grande...beijos,chica

Ivana disse...

Bethinhaaaaaaaaaaa!!! Tu podes não saber fazer poesia, mas sabes cultivar amigos como ninguém!!!!
Muito obrigada pelas suas mensagens carinhosas lá no bloguito neste período de ausência.
Um FELIZ 2011 para nós!!!
Adoro-te!!!
Beijos!!!

Lucia Cintra disse...

Oi Web-mae, eu ja nao gosto de poesias, nao gosto mesmo! Claro que ha excecoes, mas eh algo que eu raramente tenho vontade de ler...

bjinhos

Laura disse...

Oi Beth, sou ta turma da Lucia. Não gosto. Sofria quando tinha que fazer alguma na escola, ou quando o livro pedido no vestibular era uma coletanea de poesias! Admiro que gosta de ler, ou tem o dom de escreve-las, mas eu nasci sem!

Beijos

Bombom disse...

Não sei se estou certa, mas acho que a poesia nasce na Escola e deve ser incentivada pelos professores. Não para "fazer" poetas, mas pelo simples prazer de brincar com a linguagem. Claro que nem todos gostam de Poesia, nem de Desenho ou de Música. Geralmente os poetas são pessoas sensíveis ao belo ou aos sentimentos, à Natureza, à Vida.
Eu já venho tarde, mas também vou entrar na brincadeira. Pode ser?

As casas da minha aldeia,
São branquinhas, bem caiadas.
Têm cortinas de renda,
Janelas envidraçadas.

Quando abrem suas portadas,
Entra o Sol, beija as cortinas
E ouvem-se as gargalhadas
De duas lindas meninas.

As meninas que aqui moram,
Vêm regar os vasinhos
De alecrim e de alfazema,
que perfumam os caminhos.

Bjs. Bombom