.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Meio zen, meio hippie.


Todos temos nossas manias e uma das minhas é chegar em casa e ir tirando tudo de cima de mim. 
Explicando melhor: não consigo chegar da rua e ficar nem mesmo de brinco, tenho que me libertar de tudo que uso e gosto para enfeitar minha casca.

Sim, adoro um badulaque, sou mulherzinha desde criança e chegada nos enfeites. No entanto, em casa, gosto de  ficar completamente à vontade.  É assim como um encontro comigo mesma.

E aí visto minha roupa oficial de ficar em casa que, podem rir, mas estou viciada nelas, comprei-as há duas semanas e fico revezando para que o filho ou marido não pensem que só uso a mesma roupa sempre.

Dois caftã ou caftan, roupas indianas que lá no oriente tanto homens quanto mulheres usam.  Uma espécie de túnica larga, geralmente de tecidos leves, fluidos e que dão um caimento bonito, principalmente se a gente está um pouquinho acima do peso que nem euzinha. A moda indiana já passou aqui no Brasil depois que a novela da Glória Perez encheu as lojas com este tipo de roupas, mas digo-lhes, sinceramente, para ficar em casa não tem igual, além do toque simpático e alegre que ela inspira e está baratinha para se comprar agora.

Abaixo, dois exemplos desta roupa confortável e colorida que lhes falo:

Como é bom ficar em casa com algo leve e ao mesmo tempo que não deixe você feio, que ao se mover tenha leveza e se harmonize com o ambiente. Eu curto um lugar sereno, sem barulho, priorizo música à televisão ligada, gosto de me energizar acendendo um incenso vez ou outra, ouvir o barulho do sininho da felicidade que fica bem ao lado da minha mesa de computador, na varanda, juntar tudo isso e fazer do meu espaço pessoal o melhor lugar do mundo para ficar. Então, essa roupa é tudibom e combina com este meu jeito atual de ser. Meio zen, meio hippie.

E assistindo neste momento ao programa Saia Justa do GNT, ouço a âncora e jornalista maravilhosa que eu admiro muito,  Mônica Waldvogel, dizer que esta liberdade que a gente adquire com uma determinada idade para fazer e usar o que gosta e que se sente bem, é como se fosse um portal que se abrisse para uma nova aceitação na vida.
E aí, percebo que nunca liguei tanto para essas coisas como agora, ou seja, beleza e conforto, principalmente.

Quando ficamos em casa não precisamos ficar tão despojados a ponto de ficarmos feios, não há necessidade  de roupas rasgadas e velhas, apenas um toque de simplicidade e beleza que podem mexer também no nosso humor.
Isto serve inclusive para os homens que muitas vezes se entregam e ficam envelhecidos antes do tempo, afinal elegância pode não custar muito e começar dentro da nossa própria casa, tô certa?







31 comentários:

Glorinha L de Lion disse...

Também quero ir nessa loja baratinha e comprar uns pra ficar bem chiquesinha em casa! hehe beijos, boa noite!

Beth/Lilás disse...

Amiga!
39,90 que tal? Mais barato não há!
kkkkkkkkkkkkk
Pareço até aquele cara que vende camisas de Sampa no shop time da tv.
Quando quiser te levo lá, tá?
beijo beijo
--------------------------------------------------------------------------

Nilce disse...

Nossa que baratinho, Beth. E com o correio quanto será que fica? kkkk
Ah, como eu gosto de chegar em casa e tirar tudo também.
Só que não uso muito "badulaque", rsrs, só uns brincos.
Mas da roupa e dos sapatos me desfaço logo. Como aqui é frio a maior parte do ano, tenho meus "penhoirs" chiques, como dizem os meus aqui.
Esses dias marido chegou e disse: "nossa, esse dá até para ir numa festa". rsrs
Adoro ficar bem leve, chique e ainda perfumadinha em casa também.

Bjs no coração!

Nilce

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Também sinto necessidade de chegar da rua e despir a roupa que tenho, para vestir a "roupa de casa" :))

ManDrag disse...

Claro que estás certa, amiga Beth!

Tenho três túnicas marroquinas (djellaba); uma oferecida por um amigo marroquino, uma oferecida pela minha irmã e outra por uma amiga.
Também tenho essa mania de chegar a casa e tirar tudo o que usei para sair, vestindo depois uma roupa mais leve para circular pelo lar.
Em Portugal eu usava essas túnicas em casa e todos achavam que era exótico e me dava um ar extravagante. Ao chegar ao Brasil (acreditando na convicção que se tem lá fora de que os brasileiros são um povo de mente aberta e sem preconceitos) vesti também a minha túnica para circular por casa. Olharam-me com horror e aconselharam-me a despir aquilo de imediato pois toda a vizinhança iria dizer que eu me vestia de mulher. A matriarca da casa onde moro proíbe-me de andar "vestido de mulher" em casa. Pelo que as minhas djellabas estão dobradinhas e guardadas no armário.

Acho os teus caftãs muito bonitos, principalmente o azul. Parabéns pela escolha.

Um abraço caloroso

Camille disse...

Tb quero umas roupinhas de ficar em casa!!!!! Boa ideía!!! So que aaqui em SP tem que ser mais quentinhas, esta um frio ultimamente.
Concordo com a jornalista, chega uma hora que a gente veste o tal chapeuzinho roxo, que no textoque me passaram era de uma velhinha de 80 anos. POis eu ja vesti o meu. E estou bem pensando o que esta bom pra mim, sem me importar tanto com detalhes bobos. Melhor assim nao é? Beijos!

Bordados e Retalhos disse...

Beth achei esse post de uma leveza. Adorei! Essa ideia das batas tmabém gostei muito e o mais legal é esse despojamento que se adquire com a idade. Também tiro tudo qd chego em casa. Brinco, pulseira relógio, roupas apertadas...Casa deve ser o lugar da liberdade e do conforto. Bjs

Heloísa disse...

Beth,
Deve ser bem confortável ficar com um "caftan" em casa.
Acho que eu o adotaria logo que acordasse, pois quando retorno de alguma saída casual costumo manter o mesmo vestuário, trocando somente de sapato. A não ser no alto verão. Daí sim, é ótimo tirar os badulaques (colar e brincos) e a roupa da "saída" e colocar algo bem soltinho.
Beijos.

Mimo Chic disse...

que blog mais lindo, que bom ter achado!
"afinal elegância pode não custar muito e começar dentro da nossa própria casa, tô certa?"
parabéns, amamos
seguiremos,esperamos te dar o carinho tb no nosso,
bjs
Lulu & Sol

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Aqui onde moro tem muitos indianos. E gosto de vê-los, usando essas roupas coloridas, leves, bonitas. Eu comprei uma pra usar no verão, é bom demais rs.

eu tb gosto de incensos, sinos, som de água corrente... traz uma paz pra gente né.

a gente tem mesmo que buscar essa raiz zen, calma, dentro da gente. senão explode, vive e não vive ao mesmo tempo.

bjs e bom dia!

ML disse...

Eu, em casa, tb não consigo ficar de brinco, anel, relógio, nem cabelo solto.

Quanto aos modelitos, é short e camiseta.

Quanto ao rimel de sobrancelha, Beth, vende na MAC. Dá uma ajeitada "poderosa".

bjnhs

Isadora disse...

Beth, minha amiga, tão bom chegarmos em casa e nos "despirmos" dos adereços do dia a dia.
Quando estou em casa gosto também de roupas leves e confortáveis, assim ficamos bem à vontade,
Concordo que mesmo em casa, e em simplicidade, nada de roupas velhas, rasgadas... Conforto mas que agrade os olhos de quem nos vê passar, que está em casa.
Um beijinho

Luma Rosa disse...

Que boa idéia! No verão não deve ter alternativa melhor! Tenho alguns chemises que também são bastantes confortáveis para ficar em casa! Também não gosto de nada "me pegando" (rs*).
Vou repetir a mesma pergunta da Nice: Fazem entrega em casa?
Beijus,

Teresa Cristina disse...

Eu faço exatamente isso, tiro até a aliança de noivado (ano que vem quando casar tenho que acostumar). Mas parece que quando a gente tira a "cara da rua" a gente fica mais leve. Adorei o post e me identifiquei. Bjusss

acolhercomamor.blogspot.com

lolipop disse...

Daqui até consigo imaginar vc Beth. Linda e serena vestida com um kaftan...um incenso a queimar...Aí, pensei que temos alguma coisa de parecido. Para mim, a casa é um santuário, uma bolha de ar, onde desligo do mundo lá fora. Gosto de tudo o que dê aroma em casa. Velas com cheiro de Inverno, incenso prefiro no Verão, mas também cheiro de maçãs no forno, bolos, café, leite creme queimado...Quase nunca vejo televisão, prefiro música ou um DVD.
Gosto de andar em casa com roupa confortável e no Inverno com meias Japonesas de um dedo só...
BEIJO GRANDE

Lucia Cintra disse...

Ta certa sim! Eu tb adoro me arrumar, mas se passo o dia em casa, normalmente visto minhas calcas compridas de pijama (sao super confortaveis e bonitinhas) e uma blusinha. Se nao for sair ou receber ninguem, esse eh o meu uniforme, rs. Mas se chego da rua, eu fico com o que vesti de manha (inclusive as bijus) o dia todo.

Ao contrario de voce, eu ja prefiro o silencio! Nao ligo pra musica e quando quero escutar algo, deixo a TV ligada la na sala no canal de noticias. O resto do dia eh passado na frente do computer trabalhando sempre - mas eh algo que amo, entao vale! ;)

bjos

Liza Souza disse...

Nossa, que linda voce fica em casa. Me deu vontade tbm, quem sabe qdo eu for no Brasil encontro desses lá em BH. Seu texto me fez lembrar o texto da Lucia Cintra sobre a maduridade.
Beijos

manuel marques disse...

Certíssima.

Beijinho.

Cantinho da Cê disse...

Beth, eu adoro vestidos indianos. Eu já usava antes da novela. Morei em Foz do Iguaçu e comprava na cidade visinha que tinha um shopping só de artigos da India. Eram tão lindos e baratos. Pena que aqui em Curitiba só se pode usar em pleno verão, aqui está frio ainda...

Beijos,

Yoyo Pizy disse...

A..,.Ah...Ah... Eu também tenho meus "truques" para ficar em casa e perecer arrumadinha. Tenho uns vestidinhos de malha soltinhos, claro(nossas gordurinhas agradecem).São bem bonitinhos e também foram baratinhos, comprados no Brás por 20,00 reais cada um.
De qualquer modo, adorei os seus looks meio hippies.
Bjo no core

Teresinha Ferreira disse...

Está certíssima!!!
É um belo jeito de ficar em casa arrumada e confortável. É realmente tudo de bom.
Bjs mil

Wilma disse...

...íssima!!!hahaha que saudade da Mônica Waldvogel, inteligente e de uma claaaasse!! também a admiro muito. Esse tipo de roupa não cai bem pra mim, me sinto enoooooorme, e o perigo é q a massa/peso/área vai aumentando e nem se percebe. Adotei agora são as legs com vestidos, pois assim, fico a vontade pra abaixar, pegar os pets e perceber qdo o peso está subindo. Detesto minha orelha sem brincos pequenos, e a mania nova é pintar as unhas com esmaltes "esquisitos"!!!

Macá disse...

Beth
Adorei seu "look" caseiro!
E eu, assim como você, também gosto de chegar em casa e ir tirando tudo que me aperta. Os sapatos são sempre os primeiros, porque gosto de andar descalça.
Muito legal seu post.
beijos
Ah! gostei também de saber que sentiu minha ausência.
Voltei com muita saudades viu?

Ivana disse...

Bethinha, eu quero unnnnnssssss!!
Eu também quero ficar elegante e confortável, dentro de casa, como você!
Beijos!

orvalho do ceu disse...

Oi, querida Beth
Com muita saudade, há 15 dias fora, viajando pra cá e pra lá, chego cheia de saudade dos amigos... Como está vc, amiga? Tomara que muito bem!
Também tenho os meus vestidinhos confortáveis e caseiros que me fazem ter mais inspiração... até!!!
Abraços fraternais com meu carinho.

Tati Pastorello disse...

Amiga, adorei seu contraponto! hehe Hoje eu explodi com o barulho daqui e você, toda zen. Adoooro estar assim e é o que tenho buscado, ainda não achei o ponto nesta casa.
Eu tenho uns vestidos de casa também, tem um, meu preferido, que tornou-se o preferido do Vi. Diz que é meu vestido de Gabriela (Cravo e Canela), logo eu, assim, morena! kkkk
E também não uso penduricalhos em casa, adoro-os na rua, até esqueço que estou usando, mas entro em casa e pronto: Começa a pesar! hehehe
Beijos.

Deia disse...

Oi Beth! Moda mexe com todas nós, não é? rsrs! Taí, parei para pensar e chego em casa como um furacão, tantas coisas das meninas para resolver que quando me dou conta passei o dia (ou as horas da noite antes de dormir) toda arrumada. Brinco, anéis e colares só tiro na hora de ir dormir e já coloco no dia seguinte quando me arrumo. Gosto de estar bem em casa, pronta para qualquer visita de última hora! Passo isso para as meninas também e elas estão sempre arrumadas - mas, nessa linha que você falou, roupas despojadas mas descoladas!! Um beijo, Deia.

Ana disse...

Identificação total!
Também chego em casa e tiro tudo e também tenhos meus modelitos confortáveis e caseiros!
(E também gosto de ficar bonitinha em casa, por isso não tiro oa brincos! Heheheh!)

Dani dutch disse...

Beth, também sou assim, chego em casa e a primeira coisa e tirar o tennis, o sapato, ou a bota, depois ja vai os casacos, e os brincos, e aqui temos como se fosse um conjunto modernoso de moletom que chama huispak ( uma coisa assim o nome) e nao vejo a hora de colocar o meu e ficar confortável.
bjuss

Cantinho She disse...

Clap, clap, clap, amei! E que lindas estas que vc escolheu nas fotos, adorei!

Bjo, bjo!
She

Rosamaria disse...

Beth, eu já tive caftans e adorava, se eu "topar" com algum vou comprar pq não tem coisa melhor para ficar em casa. Eu tiro os sapatos, mas os brincos nããão! Já viste perua véia sem brincos?
Bjim.