.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Velha história




Sabem aqueles dias em que pensamos assim;  Droga de vida, queria tanto estar em outro lugar, esquecer tudo e me mandar para uma vida diferente, tomar uma estrada qualquer sem rumo, sem lenço, sem documento e me lançar no mundo.
Pode ser que já tenhamos pensado assim na vida alguma vez e isso é natural, muito humano inclusive, afinal os homens têm anseios de liberdade ou até mesmo necessidade premente, dependendo do momento que estiver passando.  
Mas eu pergunto, será que é por aí mesmo?  Será que seríamos felizes inteiramente ou estaríamos apenas mudando de lugar!




Velha história



Depois de atravessar muitos caminhos
Um homem chegou a uma estrada clara e extensa
Cheia de calma e luz.
O homem caminhou pela estrada afora
Ouvindo a voz dos pássaros e recebendo a luz forte do sol
Com o peito cheio de cantos e a boca farta de risos.
O homem caminhou dias e dias pela estrada longa
Que se perdia na planície uniforme.
Caminhou dias e dias…
Os únicos pássaros voaram
Só o sol ficava
O sol forte que lhe queimava a fronte pálida.
Depois de muito tempo ele se lembrou de procurar uma fonte
Mas o sol tinha secado todas as fontes.
Ele perscrutou o horizonte
E viu que a estrada ia além, muito além de todas as coisas.
Ele perscrutou o céu
E não viu nenhuma nuvem.
E o homem se lembrou dos outros caminhos.
Eram difíceis, mas a água cantava em todas as fontes
Eram íngremes, mas as flores embalsamavam o ar puro
Os pés sangravam na pedra, mas a árvore amiga velava o sono.
Lá havia tempestade e havia bonança
Havia sombra e havia luz.
O homem olhou por um momento a estrada clara e deserta
Olhou longamente para dentro de si
E voltou.


(Vinícius de Moraes)



16 comentários:

Lucia Cintra disse...

Foi exatamente o que aconteceu comigo e voce sabe bem, pois me acompanhou. Eu falava isso mesmo em Novembro de 2008 e so queria sumir do mapa.

Mas, me achei finalmente e foi mesmo somente olhar pra dentro de mim pra encontrar todas as respostas que estava procurando.

Isso eh verdadeiro demais! bjos

Mila Viegas disse...

Perfeito!
Não importa o lugar, o que importa é conhecermos os nossos próprios caminhos internos, pois este sim, nos levam à realização de todas as coisas.

Às vezes dá mesmo vontade sumir, mas para mim, é uma vontade que dá e passa, e muito necessária porque ela me motiva a olhar para dentro.

Beijocas!

Mari disse...

Concordo, o lugar não é mt importante mas como vc leva sua vida nele.

Dani dutch disse...

OI web-mãe, tudo bem?
Tenho uma opinião assim: A mudança é interior, podemos estar em qualquer lugar, e dentro de qualquer situação, mas o X da questão na verdade é nosso eu interior precisamos achar ele e automaticamente nos achamos e aí sim damos a certa continuidade a vida.
Mas ja me senti muitas e muitas vezes assim . bjuss

Cucchiaio pieno disse...

Que lindo! Assim como esse homem queremos sempre o caminho mais facil, mas os caminhos tortuosos sempre nos dao belas liçoes de vida e reforma intima!
Um grande abraço
Léia

Isabel disse...

Beth, amiga, muitas vezes sinto essa necessidade de fugir da minha realidade, mas tenho consciência que fugir nem sempre é a melhor solução. Às vezes a fuga leva a um lugar pior ainda, né?
Como diz o poema, às vezes estamos apenas a fugir de nós próprios.
Eu estou a tentar aprender a viver bem comigo própria seja onde for.
Um grande abraço.

Tati Pastorello disse...

Acho que fazemos isso na vida o tempo inteiro, é natural, um movimento de expansão e outro de retração. Uma hora vamos, depois retornamos e começamos de novo, só que diferente. Nós também diferentes.
Já tive muitas vezes esta sensação, de estar começando de novo, mas sei que nunca é igual. As experiências acumuladas, as pessoas que encontro, me modificam. Sigo diferente.
Adorei a postagem e o texto do Vinícius, que eu não conhecia. Beijos.

Chica disse...

Levamos tudo para o lugar que formos...O meljhor é resolver os problemas...beijos,chica

Suzanna disse...

Ola Beth
Sua visita em meu blog me deixou feliz, e a minha no seu mais ainda, sai daqui carregando a Velha História do amado Vinicius, e distribui para amigos, e guardei em meu coração como lição.
Estarei por aqui sempre.
Su

RoCosta disse...

Quando estamos assim a geografia é o que menos conta, pois levamos o que nos aflige junto, não tem jeito ;-)
Beijos, muitos!

Liza Souza disse...

Beth,
lindo texto. Só Deus sabe o quanto eu precisava ler algo assim nesse momento que estou atravessando.
Um beijo grande

Lúcia Soares disse...

"Para fugir de alguém há um lugar que se chama"longe". Para fugir de você, não há nenhum..."
É verdade. Nossas insatisfações carregamos conosco, onde quer que estejamos. O que é preciso é lidar com elas, combatê-las, pois a vida não é perfeita.
Às vezes estamos bem, mas os que amamos não estão. e aí nossa vida é incompleta. Mas é nas pequenas coisas que estão os maiores prazeres.
Bj

Renata disse...

O bom mesmo mesmo é este nosso mundo, essa nossa vida, onde as flores de maio só florescem em maio, mas chegam trazendo todo seu explendor e toda sua alegria!

O sol é bom, mas a sombra também faz falta!

Belíssimos posts, gosto de vir aqui...

Um abraço,
Rê Boechat

Lu Souza Brito disse...

Beth, essa é uma vontade que dá mas passa. Porque por pior que seja uma situação, sabemos que por trás dela tem algo bom, alguém que valorizamos, sentimentos, enfim.
Até para fugir temos que nos conhecer, ou corremos o risco de nos perder em nossa própria fuga.
Belo texto!

Glorinha L de Lion disse...

É Vinicius...estás irreconhecível, mas és tu mesmo! A verdade é que só achamos as respostas quando as perguntas são dirigidas a nós mesmos e a mais ninguém...beijos..

cantinho she disse...

Sensacional, esse é excepcional sempre! Bjks cariocas!