.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

quinta-feira, 18 de março de 2010

Será este o sentido?



Recebi de uma amiga este texto como de autoria do Dr. Drauzio Varella, o qual conhecemos por sua grande capacidade como médico Oncologista. Ele realmente escreve muito bem e pode ser que seja dele o referido texto, mas como tenho dúvidas e não consegui descobrir a verdadeira autoria, peço a quem souber que me avise, ok.  Não obstante, as palavras são ricas e muito verdadeiras, concordam?




Definição mais simples e exata sobre o sentido de mantermos uma relação?
Uma relação tem que servir para tornar a vida dos dois mais fácil.

Algumas pessoas mantém relações para se sentirem integradas na sociedade, para provarem a si mesmas que são capazes de ser amadas, para evitar a solidão, por dinheiro ou por preguiça.
Todos fadados à frustração.  Uma armadilha.
Uma relação tem que servir para você se sentir 100% à vontade com outra pessoa, à vontade para concordar com ela e discordar dela,  para ter sexo sem não-me-toques ou para cair no sono logo após o jantar, pregado.
Uma relação tem que servir para você ter com quem ir ao cinema de mãos dadas, para ter alguém que instale o som novo, enquanto você prepara uma omelete, para ter alguém com quem viajar para um país distante, para ter alguém com quem ficar em silêncio, sem que nenhum dos dois se incomode com isso.
Uma relação tem que servir para, às vezes, estimular você a se produzir, e, quase sempre, estimular você a ser do jeito que é, de cara lavada uma pessoa bonita a seu modo.
Uma relação tem que servir para um e outro se sentirem amparados nas suas inquietações, para ensinar a confiar, a respeitar as diferenças que há entre as pessoas, e deve servir para fazer os dois se divertirem demais, mesmo em casa, principalmente em casa.
Uma relação tem que servir para cobrir as despesas um do outro num momento de aperto, e cobrir as dores um do outro num momento de melancolia, e cobrirem o corpo um do outro, quando o cobertor cair.
Uma relação tem que servir para um acompanhar o outro no médico, para um perdoar as fraquezas do outro, para um abrir a garrafa de vinho e para o outro abrir o jogo, e para os dois abrirem-se para o mundo, cientes de que o mundo não se resume aos dois.
Dr.Drauzio Varella

E eu tô aqui hoje com saudades do maridinho que está trabalhando distante. Será que dá pra notar!

21 comentários:

Ivana disse...

Bethinha, mais verdadeiro impossível!
Beijos!

ML disse...

E o que eu mais gostei - no meio do tudo muito bom - é o servir de cobertor.
Além da metáfora, tem coisa mais quentinha do que "cobertor de orelha"?


bjnhs

ML disse...

PS: só agora a imagem carregou - o lindo casal ficou lindo!

bjnhs

KINHA disse...

Olá

O blog Amiga da Moda, gostaria de sua opinião: Qual vestido você quer
ganhar? A DUTMY irá sortear um belo vestido às seguidoras, mas antes
gostaria de saber qual o vestido preferido.
Conto com vc amiga...

BEIJO

Grace Olsson disse...

Beth, elee escreveu certo.O ser humano é que busca o impossível. E acho que, felizes sao os que cosneguem vislumbrar uma relacao como a descrita pelo Drauzio. Eu, depois de anos sem fim, ENFIM, conhceo esse tipo de relacionamento.
bjs e dias felizes
graceolsson.com/blog

Heloísa disse...

Beth,
Pelo estilo, não me parece que esse texto seja do Drauzio Varella. Outro dia li um escrito seu alertando sobre textos espalhados pela internet como sendo da sua autoria. O problema é que não temos como apurar a origem dos textos.
Adorei a foto que encabeça o post. Linda!
Beijos.

Gisley Scott disse...

Espetacular esse texto!
O que mais gostei foi que nenhum momento ele falou de independência mas de interdepência: os dois não deixam de ser quem são, mas tb não se isolam completamente um do outro.

Interdependência é saudável :)!

Bjos!

Liza Souza disse...

Beth, texto maravilhoso. Vou mandar para o marido agora mesmo.
Menina, essa saudade é até gostosa de sentir, nao eh? Essa percepcao tao clara do quanto o outro de faz falta, do quanto é bom e magico estar juntos mesmo depois de tantos anos. Tenho certeza que o tempo vai passar rapidinho e quando ele chegar vcs poderao matar a saudade o que será melhor ainda.
Beijos

Barbie Girl disse...

Bom dia!!

Amanhã é o nosso dia! Dia do Blogueiro, fiz um post especial para todas nós!
Porém amanhã não devo me comunicar com a blogosfera, por isso antecipo meus parabéns À todos que sempre faz um mundo virtual muito melhor!!
Beijos

RoCosta disse...

É uma pena que muitos relacionamentos sejam exatamente como ele descreve no início.
Beijão, Orkuteira!!!! :-)

Ana Paula Soldi disse...

Puxa que lindo, faz a gente refletir sobre a relaçao.

Gostei

beijos

Silvia Masc disse...

Nem fale em saudade hein? rs Em abril sei que a sentirei muito e muito.
Recomendo a leitura de um livro do Dr. Drausio, chamado - Por um fio.
Ele relata a convivência com pacientes com doenças graves e as vezes incuráveis. Ao escrever as histórias, ele preferiu relacionar as mais antigas para evitar a identificação das pessoas, cujos nomes foram preservados. "Como as histórias mais fortes acabaram sedimentadas em minha mente, muitas durante mais de 20 anos, concluí que eram as mais representativas", conta o médico, que começou a escrever o livro em 1981, mas o interrompeu porque, aos 38 anos, não acreditava ter uma compreensão profunda da vida.

Frase do livro sobre a Felicidade:
"Mas o grande mistério para mim era encontrar os motivos que tornam a pessoa que tem a vida ameaçada em alguém com felicidade plena; afinal, era freqüente encontrar pacientes com doença incurável que se diziam mais felizes", explica o médico, que arrisca uma explicação. "Acho que o instinto de sobrevivência começa a agir, a consciência da morte provoca um certo relaxamento na pessoa e estimula a necessidade de se viver bem o tempo que resta."

beijinho

Lu Souza Brito disse...

Olá Beth,

Eu recebi este texto a algum tempo em apresentação power point, linda...mandei para meu marido e lemos juntos em casa. É muito verdadeiro. E sou muito feliz, porque meu relacionamento é bem assim.

* Dá pra notar que está com saudade do marido sim. Mas até isso é bom né?

* Obrigada pelas vibrações. Marido já voltou da entrevista de estagio e está bastante confiante. Agora é so aguardar né???

Beijokasssss

Lúcia Soares disse...

Um texto lindo, Beth.
Relacionamento é bem isso.
Vivi esses momentos muito bem, algumas coisas se perdem, mas o companheirismo de quem opta por ficar junto é fundamental.
Quando o amor é para sempre, ele fica ali, presente.
E a gente tem que ir cultivando outros sentimentos, como a amizade, o carinho, o respeito, o prazer de estar juntos.
Bj

Luciana Klopper disse...

Amiga que bom hj, tb saudei meu relacionamento, q bom sentir essa vibração

Mimirabolante disse...

Oi,td bem ?Li seu comentário e vim aqui retribuir a visita.....Realmente temos que falar a todo momento sobre o descaso do ser humano com a natureza......Estive em Petrópolis,aliás,vou com frequência,pois meu sobrinho mora na Mozela.........Acho legal o cuidado que a cidade "tentar ter "com a natureza....ainda é pouco,mais já é alguma coisa......Sempre que puder,virei te visitar......e vc,volte qd quiser.....beijocas bem mimirabolantes........Gostei do seu espaço.....

Glorinha L de Lion disse...

Oi Web mana! Quando comecei a ler, achei que vc é quem tinha escrito...parecia demais com seu jeito de escrever...bacana...acho que com o tempo, o amor se modifica, o tesão louco dá lugar ao sexo com menos quantidade e mais qualidade, companheirismo, a um amor mais calmo, a uma aproximação e conhecimento da pessoa mais intimamente...conviver não é fácil e, para que isso tudo sobreviva o alicerce tem que ser firme...sem amor, não se consegue ir muito longe numa relação...
Beijos querida...vamos nos ver esse findi?

Marilac disse...

Beth,
Adorei reler este texto,ele é maravilhoso,Drauzio Varela expresa muito bem o que é um um relacionamento ...Cumplicidade, confiança, amor e alegria partilhados.

Lembrei de uma frase que li e que me marcou dizia mais ou menos assim:

"Quando estamos vivendo uma paixão queremos fazer coisas extraordinárias.Quando amamos o que queremos é tempo para fazer coisas simples juntos,porque as coisas do dia a dia se tornam extraordinárias..."

bjs
Marilac

Luciana Håland disse...

Adoro esse texto, realmente ele é muito bom como escritor também.
Um excelente sábado pra você.
Beijo

Lucia Cintra disse...

Adorei esse texto, muito verdadeiro! Desculpa o atraso ao comentar, mas pelo menos foi gostoso bater um papinho contigo nesse dia que seu amor estava tao longe. E espero ter melhorado da pequena cirurgia. bjao

Dani dutch disse...

Oi Web-mãe, é coisa de alma-gêmea mesmo, sábias palavras
bjusss