.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Então, tá!

(Se você clicar na foto poderá salvar como um lindo papel de parede para seu micro)




Pois é, está chegando o Natal!
Uma festa bonita, meio melancólica para certas pessoas que já perderam algum ente amado, sofrem muito com as lembranças e a falta da pessoa, assim que gostariam de ver esta data sendo pulada do calendário, passando logo para o Ano Novo. É também uma festa de muita correria e gastação como diz minha mãezinha mineira. Contudo, ainda é, no mundo ocidental e para os cristãos em geral, a festa máxima.

Então, tá! Aproveitei que voltava do Rio hoje pela Barca Rio-Niterói e fui dar uma olhadinha no
maior Shopping aqui da cidade, ver as novidades, conferir preços, olhar vitrines enfeitadas e estava até bem bonita a decoração do mesmo e um monte de criancinhas fazendo carinhas engraçadas para papais e mamães tirarem suas fotos com os duendes da casa do papai noel.

Parece que o povo já está começando a gastar o que tem e o que não tem e as filas em grandes magazines já assustam e fazem pessoas como eu, desistir rapidinho de levar aquela blusinha bacaninha e com bom preço, mas aturar fila não é a minha praia. Tô fora!

Percebo que começou o Natal! Então, tá!


Senão, vejamos: Coca-cola e um super urso em cima de um iceberg ao som de música natalina; Casas Bahia gritando a todos que está barato, que só precisa pagar em fevereiro; a Sadia com aquele enorme peru e as famílias comendo em volta de uma bela mesa; Já é Natal na Líder Magazine, essa musiquinha já está tocando a todo o vapor aqui pela cidade; Roberto Carlos ou Padre Marcelo já invadiram as Lojas Americanas e ninguém aguenta comprar nada lá dentro ouvindo o tempo todo o último CD de um deles e se for pra pior só mesmo a tal Simone cantando "Então é natal e o que você fez" e a fila pra pagar o que se comprou é de arrepiar e ninguém merece esta triste avalanche natalina que acontece todos os anos!


Que graça há em comprar um presente caro para alguém da família no Natal, se temos o aniversário da pessoa para expressar este carinho?! Eu mesma sou uma que adoro presentear e estou sempre comprando coisinhas para alguém da família ou amigos. E depois, quem precisa de presentes caros a não ser apenas uma lembrança, um mimo para celebrar a tão antiga data!


Mas eu tinha que comprar alguns itens de uma lista super legal que me comprometi mais uma vez este ano.



E o 'sacão' contendo muitas coisinhas bonitas, doces, brinquedos, roupas, sapato, artigos de higiene íntima, etc... está, enfim, pronto.


A narrativa cristã diz que nasceu um menino Deus e que era pobrezinho e estava junto com os pais numa manjedoura, quando recebeu a visita de 3 reis Magos que levaram-lhe presentes simbólicos (ouro, incenso e mirra." (Mt 2, 11).!


(Pórtico dos Reis Magos, na entrada de Natal, Rio Grande do Norte)


Então, Natal para mim é uma ocasião em que tenho satisfação em dar, em ajudar alguém estranho, principalmente aquelas pessoas que nunca são lembradas, que não ganham nenhum presentinho o ano inteiro, como no caso de crianças pobres e carentes de um Orfanato ou Creche. Sinto também enorme prazer em escolher presentes para a faxineira, para o zelador, para o senhor que cuidou da minha cachorra, para o jardineiro, para a manicure e para os porteiros do prédio onde moro.


Desde que vim morar aqui nesta cidade, conheci uma senhora que se dedica a entregar no Natal, presentes a crianças de alguma entidade carente da região serrana do
Rio e tenho participado com minha doação. Neste ano, minha irmã também se incluiu e escolheu um bebezinho e eu fiquei com uma menina de 8 anos. Se der, pretendo ir com esta senhora para ajudar na entrega e depois mostro aqui para vocês.


Isso me dá muito mais prazer e tem mais gosto de Natal do que fazer uma grande Árvore e encher de presentes caríssimos debaixo dela.

Me sinto realizada, participando há 3 anos com a senhora Carmen Lúcia e o espírito natalino realmente agora está presente em minha vida.


Por isso, dou essa dica, procurem se engajar num movimento assim. O Natal terá outro sabor e a partir daí o ponto de vista sobre esta data poderá ser bem diferente do que este que é imposto pela televisão e suas propagandas.


Vejam as carinhas de algumas crianças na ação do ano passado numa creche lá em Teresópolis, região serrana do Estado do Rio.




E pra quem gosta de Natal e quer celebrar com suas famílias, peço que não me levem a mal sobre minhas colocações e percepções atuais, tudo isso é o que eu sinto e vejo e não consigo ser hipócrita a ponto de não colocar essa minha idéia aqui, mas do ponto de vista da festa que une e agrega os laços familiares acho que é a mais linda data do calendário da era cristã. E eu confesso, sempre adorei enfeites natalinos e arranjos pela casa nesta época, mas ando tão desanimada, acho que é o calor. Aliás, Natal e calor não combinam, né mesmo!



Complementando: O post não foi feito com a intenção de valorizar este pequeno ato que pratico de dar presentes a alguém necessitado, tampouco receber parabéns, mas sim de pontuar que esta atitude é importante e devemos nos lembrar das palavras de Fernando Pessoa - "Tudo vale a pena, quando a alma não é pequena" -
Hoje a indústria do marketing transformou o Natal numa festa fashion e acelerada , fazendo com que a massa não consiga atingir o âmago da simbologia dessa data. É mais do que parar para refletir.




24 comentários:

Ivana disse...

Oi Bethinha!Voltei!
Tu não és hipócrita e estás coberta de razão. Há tempos que o verdadeiro significado do natal perdeu-se quase por completo... Todos só pensam em dar e ganhar presentes! A simbologia do natal é tão bonita... Pena que ficou pa segundo plano para tantos!
Beijos!

Beth/Lilás disse...

Ivana, meu bem!
Eu estava morrendo de saudade de você, ainda bem que deu o ar de sua graça.
Valeu!
mil beijinhos

---------------------------------------------------------------------------------------------

Lucia Cintra disse...

Concordo contigo. Eu amo dar presentes e fazer surpresinhas e gentilezas pros outros, isso me da o maior prazer.

Alem de ter perdido minha mae e o Natal nao ser mais o mesmo pra mim, acho que ele perdeu a graca ha mt tempo por estar completamente comercializado. As pessoas ficam grossas e mal educadas, querendo chegar nas lojas nem que seja passando por cima de vc, ja vi noticiarios de brigas em lojas na Black Friday daqui, pois queriam o ultimo produto em promocao.

Eu fico aqui pasma e sem entender e juro que nem tenho vontade de sair de casa. Se ja nao gosto de muvuca, andar em shopping nessa epoca do ano, me estressaria mais do que qq coisa!

Tb adoro as decoracoes, as luzes de Natal e mais, mas se pudesse pular esse dia, com certeza faria isso. Amar o proximo, demonstrar carinho, presentear e fazer pequenas surpresinhas com mimos e delicadezas, eu ja faco durante o ano todo e nao so nesse dia ou epoca do ano.

Bjos

Fernanda disse...

Beth, achei essa iniciativa maravilhosa! Esse eh o verdadeiro sentido da celebracao crista, muito legal mesmo! Adorei ver as carinhas sorridentes da criancada ano passado...sao essas coisas que me mostram que tudo vale a pena, e que ainda ha muita coisa e muita gente boa nesse mundao maluco!
Beijao!

Heloísa disse...

Beth,
Você tem toda a razão. Essas reflexões são muito importantes.
Acho que o Natal deve ser festejado em família, como uma festa de amor e de união. Presentes, o mínimo. Lembrancinhas para demonstrar carinho.
Também acho uma loucura esse endividamento geral, só porque chegou o Natal.
Já esse costume de dar sacolinhas para crianças carentes, e que parece estar se espalhando pelo país, é muito interessante. Quem sabe ajudará a resgatar o verdadeiro espírito do Natal?
Beijos.

Liza Souza disse...

Beth,
adoro a época natalina, talvez por sempre ter tido uma familia super complicada, pais separados que nunca estavam juntos para comemorar... Agora que tenho minha familia faco questao de comemorar com tudo que tenho direito, principalmente aqui que tudo tem cara de natal como nos filmes que a gente sempre assiste. Infelizmente tbm concordo que as pessoas deturparam o verdadeiro sentido da festa e hoje se tornou uma data comercial onde alguns se matam de trabalhar, outros compram o que nao podem pagar pois se sentem na obrigacao de presentear, outros se tornam bons de um dia para o outro, mas assim que a data passa voltam ao seu mundo de pessoas carrancudas... Quem sabe niciativas como essas de ajudar criancas e familias carentes nao fazem as pessoas voltarem ao que realmente importa nesse e em todos os outros dias do ano: o amor, verdadeiro, sincero, incondicional, ao próximo.
Beijos

Lu Olhosde Mar disse...

Bethinha, bom dia! tb to achando o pessoal desarvorado este ano - ou será que é o meu olhar que mudou?pode ser tb. eu sei que aqui em casa, nosso natal é pra parar um pouco a correria da vida, sentar, jantar juntos, trocar pequenos presentes e olhar nos olhos e nos lembrarmos dAquele que é o sentido do Natal. Aí a gente agradece a Deus pelo Seu amor, e a Jesus, por tão grande sacrifício. Isso sim! O resto são coisas e coisas são para serem usadas, e não para serem amadas...

Um beijo!

Camila Hareide disse...

Olha, Beth, eu penso como você. Pra quem tem crianças na família, é bem mais divertido. Pra quem não tem mais criancinhas, o importante é celebrar a data juntos, com uma boa reunião, e lembrando dos laços daquela familia.

Quanto a ajudar quem precisa, é um ato maravilhoso. Mas, lembremos, trazer uma alegriazinha na forma de presente uma vez ao ano não vale! Se for pra se engajar, que seja pra valer, pra tentar alegria pra vida dessas pessoas ou ciranças todos os dias, não é? Eu tenho umas historinhas de Natal que estou guardando pra mais perto do Natal.

E que saudade de Natal com calor. Apesar de que será o meu primeiro na neve...

Vou procurar a cantora norueguesa e depois te aviso.

beijo

Somnia Carvalho disse...

Querida Lilla,

acho que o Natal no Brasil é muito mais comercial mesmo. Muuuito mais! Não entendo muito bem porque ainda, mas e.

E eu falei pro Re que o Angelo vera mais papai noel ai do que aqui que e a terra dele. Me irrita da mesma forma que vc colocou ai essa parafernalia toda sobre o natal... esse negocio do compre! compre! compre!

fora isso eu amo me reunir com a minha familia... sera natal em casa de novo, com o re e a familia dele e os meus... adoro comprar cada coisinha para eles que sinto que tem a ver com cada um e nao precisa ser caro. Tem que expressar meu amor. Eu gosto assim.

Tambem participei de muitos grupos ai no Brasil que ajudavam criancas e davam presentinhos para elas... e bem legal mesmo. Faz mais sentido do que ser apenas um egoistao e gastar a grana so com a gente.

seu post e claro e ao menos eu concordo plenamente com ele.

Lu Souza Brito disse...

Beth, você tem toda razão. Eu a muito tempo deixei de achar que o Natal só era bacana se eu presenteasse e fosse presenteada. E confesso que essa nova forma de pensar so adquiri depois que sai da casa de minha mãe. Porque agora eu percebo que o importante é estarmos juntos (nem sempre dá), a familia unida, tals...e faz uma falta quando nao posso estar com eles!
E esta sua iniciativa é bem bacana. Alias muita gente faz isso, mas creio que não chega a 1% da população. Imagina se todos ajudassem quantas pessoas (nao so crianças) teriam um Natal bem mais Feliz!
Os correios também tem uma iniciativa assim: você pega uma cartinha vinda de algum lugar do Brasil (escrita por crianças) e a presenteia com o que ela pediu>> ou o que você pode dar!
Vou fazer isso esse ano!
Um beijão pra você!!!
Lu

Silvia Masc disse...

Beth, essa época me angustia um pouco, eu sou meio bicho do mato e detesto multidões, é algo que me angústia, quando vou ao shopping já sei o que comprar, aonde comprar, entro e saio. Gosto de compras quando viajo, até porque encarno a boa vida, sem pressa, sem horário. Mas voltando ao Natal, algo me intriga nos hábitos alimentares brasileiros, uma época de calor, e aquela "comilança" , só de olhar perco a fome. Nós judeus não comemoramos o Natal, mas por estarmos há tanto tempo por aqui, e em razão das crianças, acabamos entrando no espírito, hoje como as crianças da família cresceram, teremos um jantar normal no dia 24 e no dia 25 um almoço que esse ano será aqui em casa. Mas como comentei com a Cris ontem , já fechei o cardápio, 1 carne branca, um arroz mais elaborado,uma saladona e 2 ou 3 sobremesas (somos formigões) 1 vinho pra brindar o encontro familiar e pronto. As nossas reuniões familiares, são sempre alegres e festivas independente de datas.
Fazemos com um grupo de médicos amigos, uma distribuição de marmitex, no dia 24, não apenas entregamos as marmitas, mas paramos para ouví-los, e já há anos, isso tem trazido histórias incríveis e muitas alegrias.
beijinho

(Lindo o seu saco de mamãe noela) rs

Lúcia Soares disse...

Beth, pra mim Natal é triste, sabia? Porque a desigualdade social aparece mais e fico pasma em ver o quanto as pessoas gastam!
Tudo o que você colocou nesse post é meu pensamento também.
Depois vou postar sobre a data.
Bj

As aventuras de uma brasileira no Egito disse...

Web-Mamys....

Que delicia receber sua visita la no Mamaes a Bordo!!!!

Fiquei super feliz!!!!

Que ato lindo esse, tomara que vc ganhe!!!!

Depois de uma passadinha por la e tem que deixar uns dados nos comentarios para participar da promocao, ok?

Te espero.

Beijos e fiquem com Deus

Barbrinha e Bebejinho

Ana disse...

Definitivamente Natal e calor não combinam!
Fazer o quê??
Adoraria ir para a praia, simplificar tudo e apenas ficar perto de quem amo. Sem filas, sem presentes, sem stress... Mas é tradição nos reunirmos, lá em Lavras, onde as ausências acabam pesando muito e o esforço para parecer que está tudo bem é imenso...
Então, vamos lá! Fazer tudo do melhor jeito possível. Pelos nossos filhos, pelo meus pais...

Flávia Fayet disse...

Eca Natal! Detesto, não sei pq nem desde qdo, mas odeio! Já contei por aqui q depois q o Be nasceu achei q as coisas melhorariam, mas mto pouco... Sei lá me da uma melancolia, uma tristeza imensa... Com esse calor então, td fica pior! Mas pra quem gosta, acho q tudo é válido, o calor, as filas, as músicas enjoadas... Beijosss

Heloisa disse...

Parabéns minha amiga, pois esse é o verdadeiro espírito do Natal!
Todo ano vou a uma agência dos correios e escolho uma cartinha(dentro das minhas possibilidades) pro papai Noel vinda de uma criança pobre.
Geralmente elas pedem brinquedos...
Mas, nem todas!
Algumas pedem comida ou emprego para os pais. Outras pedem paz pro mundo, menos violência nas cidades, etc...
No ano passado, a cartinha que escolhí, era de uma menina, que queria uma boneca.

Beth/Lilás disse...

Gente querida:

Complementando: O post não foi feito com a intenção de valorizar este pequeno ato que pratico de dar presentes a alguém necessitado, tampouco receber parabéns, mas sim de pontuar que esta atitude é importante e devemos nos lembrar das palavras de Fernando Pessoa - "Tudo vale a pena, quando a alma não é pequena" -
Hoje a indústria do marketing transformou o Natal numa festa fashion e acelerada , fazendo com que a massa não consiga atingir o âmago da simbologia dessa data. É mais do que parar para refletir.


beijos para todas e muito obrigada por participarem dessa minha conversa.

Cadinho RoCo disse...

Na essêncdia do Natal, o amor.
Cadinho RoCo

ML disse...

Sinceramente, pra mim, Natal tem a ver com fesa na casa da minha mãe.
E se a família trouxer cachorro e criança, melhor ainda.
Mas gostei da sua opção: fazer pelo menos um dia de alguém feliz.
Bacanésimo, querida!

bjnhs

Luma Rosa disse...

Beth, amanhã volto com calma para ler sua postagem - tô caindo de sono!! Só vim trazer o link da Glorinha, uma blogueira de Niterói! Talvez seja sua vizinha, ela disse no post que mora pertinho de onde você disse que também mora, daí resolvi perguntar pra ela se podia te passar o link dela. Vai lá! http://cafecomglorinha.blogspot.com/
Beijus,

Isabel disse...

Beth,
como eu concordo com você! O Natal verdadeiro é simplicidade, paz, amizade e amor ao próximo. Não esse consumismo louco. Eu compro uma lembrancinha para cada pessoa e só exagero um pouquinho mais com a minha sobrinha :)
Bjs

Dani dutch disse...

Beth, em casa os Natais ficaram assim tristes, porque meu vô faleceu no Natal, e minha família é quase toda catolica, então todos vão a igreja no dia 24 e depois tem a Ceia, mas vejo em outros lugares e até aqui na Holanda mesmo, o verdadeiro sentido, não existe mais, foi esquecido, e no lugar dele o consumismo tomou conta.
Até um momento para reunir mais as famílias, mas percebo que muitas pessoas até preferem viajar e passarem sozinhas...
Mas voltando ao assunto, Beth é divino, essa atitude de fazer alguém feliz..
bjusss

Luma Rosa disse...

Beth, também acho que não se deve dar presentes caros, ainda mais pela lembrança da data - Jesus Cristo apesar de ser filho do Deus do Universo, nos mostrou que a simplicidade tem que ser o carro chefe da nossa vida.

A minha irmã mora em Campos do Jordão e lá ela ajuda muitas famílias, talvez porque lá as pessoas possuem um outro nível de envolvimento com a 'caridade'. Desde que vim morar no Rio, vejo as pessoas falarem mal de quem procura ajudar, como se tivesse uma segunda intenção. Eu presto serviço voluntário em uma creche - uma vez por semana vou lá, ler historinhas para crianças - quando conto para alguém aqui que faço isto, torcem o bico e já ouvi comentários do tipo "Você já não tem tempo, pra quê faz isto?". Na verdade, o Brasil como um todo, não está acostumado a fazer trabalho social. Vê o número de adolescentes que chegam aqui no Brasil, vindos para nas férias, prestarem serviço comunitário?

Porque em famílias grandes, não fazem como em empresas e adotam o amigo secreto? Mais prático e sem a correria de comprar montes de presentes.

:D Falei demais, né? Beijus,

Cristiane A. Fetter disse...

Beth, Natal para mim sempre foi estar junto com a família, se tem presentes ou não é irrelevante, mas o ato de receber e fazer comida para todos, para mim já é o presente. Gastar meu tempo preparando com amor, escolhendo o que cada um gosta de comer, arrumar tudo com carinho, é isso que me deixa feliz, para mim é esta a palavra Natal. Nascer um para o outro.
bjks