.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Londres é logo ali!

(Westminster)

Eu deveria ter mostrado a vocês minha rápida estada nos dois países em que estive estas duas últimas semanas numa ordem cronológica, mas acontece que postar e passar fotos para um computador que não é o meu e ainda por cima depois de um dia inteiro de andanças, não dava, era humanamente cansativo, apesar de que fiz o possível para manter alimentado meu cantinho e trazer notícias para o filho, a família e os amigos de sempre.

Minha viagem começou em Heathrow, onde fiquei por três dias e pude conhecer de perto o Castelo de Windsor e arredores. Algumas fotos já postei lá embaixo, inclusive a troca de guarda daquele castelo. Depois andei pelas redondezas do imenso castelo e me deliciei com as paisagens delicadas das ruas e seu comércio com flores nas janelas. Tudo digno de príncipes, princesas e até turistas plebeus como nós. rssss








A seguir fomos para Londres, onde ficamos num dos bairros tipicamente londrino chamado Kensington, junto à estação de metrô de Earl's Court e de facílimo acesso para outros bairros centrais. Se alguém precisar de indicação para um agradável e não muito 'expensive' hotel, é só me contatar, pois, aos valores de Londres, ele é bem acessível no conforto e qualidade e ainda por cima um ótimo café da manhã com um restaurante que dá vontade de retornar à noite para jantar lá, já que o chef é um indiano de bom tempero, diferentemente do inglês que, cá entre nós, é bem fraquinho no tal fish and fries (peixe com batatas fritas). Já que tanta gente comentou sobre este prato típico de Londres, fomos experimentar num Pub bacaninha da esquina, mas não gostamos e nem repetimos volta, preferimos o tempero do indiano do hotel que, além de gostoso (o tempero, lógico), apresentava o prato lindamente enfeitado e ainda tinham duas garotas garçonetes, uma delas brasileirinha e muito simpática (Daniela) e a outra chamada Tam filipina e sorridente.


Londres é alucinante! O que você imagina de lindo, de über, de gente diferente, bonita, bem arrumada, mulheres lindas de outras raças sentadas ou em pé no metrô; elegantes senhoras e moças em modelitos invernosos envoltas em écharpes coloridas e saltos altos; nos ônibus vermelhinhos de dois andares; raças e línguas tão diversas e estranhas, bizarras às vezes, turbantes, barbas, burkas, lenços muçulmanos estampados, homens indianos bonitos, altos, gordos, feios, maravilhosos como manequins de revista; italianas e romenas charmosas, chinesas tristes e cansadas depois de um dia de trabalho em comércios, japonesas e outras raças orientais com os cabelos mais insólitos que já na vida e que me deu até vontade de cometer uma loucura daquelas por lá mesmo, entrar num daqueles salõezinhos de cabeleireiros e mandar ver uma tesoura num corte transversal com bico e uma cor ácida, misturando vermelho com verde limão. Já imaginaram que doideira! Mas é assim que se vê muita gente pelas ruas daquela cidade. E as ruas, apesar de sempre movimentadas de gente, apresentavam-se impecáveis, com floreiras em quase todos os postes que vi pela cidade. Um luxo total!

O metrô de Londres é uma malha bem feita e que ajuda muito, facilitando a vida para londrinos e turistas, pois se você não quer continuar no buraco negro debaixo da terra, tem a opção de, com o mesmo bilhete, pegar um daqueles lindos ônibus vermelhinhos, espaçosos e bem dirigidos por um motorista, geralmente negro ou indiano, mas já britânico e que manda e desmanda na situação. Ele é figura respeitável, assim como todas as profissões que percebi naquele país, onde a educação impera, a tolerância com todas as raças e cores também e a simpatia e bom humor do londrino é visível, pois são muito sorridentes e falantes. A cidade é também alegre e muito movimentada, tanto pelos milhares de turistas que andam pra lá e prá cá, quanto pelos que nela trabalham.









Estivemos meio perdidos num bairro distante, atrás de vintages que eu queria ver e o que vi mesmo foi um comércio apinhado de lojinhas, voltado para paquistaneses, indianos e povos semelhantes. Vi até um grupo de paquistaneses num restaurante envidraçado, comendo e falando alegremente, com as mãos mergulhadas no curry amarelado que lambuzava seus dedos. Tive que ser arrastada dali pelo marido, pois já ia empunhando a minha inseparável câmera para fotografá-los, imaginem que mico e que trapalhada eu poderia causar.
Essa mistura do caldeirão londrino pirou minha cabeça, juro! Parecia festa por todos os lados.
E no sábado, quando fomos à Nothing Hill, a loucura misturou-se ao encantamento das ruazinhas charmosas, casas pintadas de branco, árvores delicadas enfeitando a paisagem, jovens meninas asiáticas em grupos, gays, muitos gays; artistas comprando e nas lojas, roupas, acessórios diversos, bolsas, botas, enfeites, decorações, vintage e manequins remexendo os brechós, atrás das etiquetas caréssimas que são achadas por lá a preços razoáveis, principalmente para europeus que ganham em euros. Portobello Road tem um cenário totalmente mix que vende desde roupas, móveis antigos, objetos, comidas exóticas a feiras de produtores rurais com flores e frutas frescas, porcelanas e antiguidades. Tudo que todos gostam.
























Os Museus são gratuitos e você pode pular de um para o outro, mas como meus dias eram poucos e passavam muito depressa, resolvemos então conhecer o National Gallery na Trafalgar Square, coração de Londres, pois admiramos muito pinturas e lá pudemos nos deliciar com Velasquez, Monet, Van Gogh, Manet e ainda uma pintura primitiva de Leonardo da Vinci, além de conhecer quadros belíssimos datados de 1490, 1450, escolas holandesas, italianas, inglesas e espanholas, coisas que já existiam muito antes de o Brasil ser descoberto, simplesmente um mergulho fantástico!
Detalhe: o Museu é gratuito, mas na entrada e em outros pontos há caixas de acrílico onde as pessoas podem fazer doações que são aplicadas na conservação do Museu e suas obras e pude notar que nelas havia muito dinheiro. Uma forma inteligente de captar ajuda financeira e manter aquele maravilhoso monumento para a posteridade.


(National Gallery e as centenas de turistas)


Eu pensava que a Macy's dos EUA era o supra-sumo e templo das diversas marcas mundiais, mas sem dúvida, o centro comercial mais famoso de Londres, propriedade do bilionário Mohamed Al-Fayed, a famosa Harrods, é deslumbrante e desbanca a tudo no mundo, não só pela beleza do suntuoso prédio construído em l834, mas pela história que o mesmo tem e pelas coisas lindas que podemos observar, claro, pois comprar só para os ricos russos de hoje e os super-árabes, a não ser que você vá até o piso inferior e coma algo das delícias diversas que poderá encontrar por ali, desde o queijo importado mais delicioso aos chocolates e chás divinos ou compre um simples cachecol da marca Burberry por 185 libras esterlinas. Baratinho que só, né! Imaginem o que vi de peças caríssimas em decoração, artes, presentes, um setor só para Natal, roupas de todos os maiores mitos da costura mundial e vocês nem podem acreditar no tamanho que este imenso templo de consumo tem - ocupa dois hectares na área comercial mais luxuosa de Londres.
Mas vale a pena a visita, principalmente à noite, quando fica todo iluminado por fora como um castelo de ficção. Infelizmente, não tinha mais bateria àquela hora e tive que arrumar esta foto para vocês pela Net. Vejam que lindo!

E mesmo que você ande por tudo isso de dia, ainda tem o Picadilly Circus com seus shows de sempre e que meu marido chatonildo (brincadeirinha), se recusou a levar-me para ver a ópera, em inglês, of course. Poxa vida, eu queria ver o Fantasma da Ópera que está lá há um tempão e que a essa altura já virou um fantasma de verdade, mas quem sabe no próximo ano!
O marido só queria ir ao pub e tomar uma cervejinha no final do dia, depois de muitas andanças e muita gente louca à nossa volta. E aí, por três vezes acabamos o dia no
Covent Garden Market que é um local amplo, situado em Westminster e lotado de artistas de rua de bom padrão, tocando rocks, baladas, blues, jazz, mágicos, malabaristas, cantoras de pop-ópera, violinistas e feiras de artesanatos, num mix com restaurantes, boutiques de marcas e toda uma sorte de divertimento ao ar livre, mesmo com frio, mas com aquecedores do tipo portátil espalhado no imenso pátio.


Ver Londres fica bem mais fácil entrando num daqueles Sightseeing Tour (ônibus de dois andares abertos em cima), que roda todas as principais áreas, passando sempre pelas margens do Rio Tâmisa, onde pode-se ver o Big Ben, Westminster, Buckingham, as principais praças e parques, a maior roda gigante do mundo, elegantes bairros e a zona financeira e executiva da cidade.


Detalhe: se quiser descer do ônibus em algum lugar, poderá retornar quantas vezes quiser no período de 24 horas e ainda utilizar o ticket para passeio num boat no Rio Tâmisa. Não pudemos fazer, porquê a cabeça de vento aqui, juntamente com o maridex já meio cansado das estrepolias, não souberam onde enfiaram o bendito ticket. Mas, o busão vermelhinho é muito legal para se ter uma visão geral e se situar numa cidade com tantas atrações e opções. Vejam as fotos que fiz dos inúmeros pontos turísticos que podemos avistar de cima de um desses super ônibus:





A gente sempre acaba encontrando um local ou um ponto onde se identifica melhor, no caso nós escolhemos Covent Garden e o Trafalgar Square, mas tudo em Londres é bom, de altíssimo nível, tudo funciona, não tem engarrafamento, não tem sujeira nas ruas, floreiras em todos os postes e janelas de edifícios, não tem fila para monumentos nem para subir e descer nos elevadores do hotel (NY tem aos montes) e os aeroportos funcionam perfeitamente para um país que tem um fluxo absurdo de aeronaves chegando e saindo. Definitivamente, Londres é fantástica e deve ser visitada pelo menos uma vez na vida.


(Jardins de Saint James)
(Estas lindas cadeirinhas você pode alugar para desfrutar deste lugar encantador-amplie para ver melhor)



Nota: Este post foi recheado de fotos e informações, pois espero possa ajudar a outras pessoas que algum dia queiram visitar Londres.






21 comentários:

Lucia Cintra disse...

Web- mae, que delicia de passeio! Um dia gostaria mt de conhecer, principalmente pela historia e castelos medievais. Por falar nisso, please me diz que vc foi visitar a Tower of London! Sou fascinada pela historia dela, tenho ate um livro escrito por uma condenada (injustamente, claro) daquela epoca mesmo que passou seus ultimos dias nessa torre. Eh o lugar principal de Londres que quero visitar!

Bjos

ML disse...

Este post não ajuda, Beth, é um convite London, London!
Querida, que riqueza de imagens, informação, dicas.
Já te falei: vc é uma escritora e fotógrafa de 1ª, devia pensar seriamente em escrever um livro (a árvore vc já plantou e o filho vc já tem).
Obrigada pelo tour - fiquei com muita, muita H2O na boca!

bjnhs e parabéns!

Elaine Maria disse...

Beth, tô amando suas fotos e descrições dos espaçoes visitados. Lindo!
Beijo!

Kenia Mello disse...

Londres é linda. Ano que veme starei mais perto dela. ;)
Beijos.

Ivana disse...

Bethinha de Deus! Quéqué isso mulé?! Coisa mais linda desse mundo!
Ah, Beth, como é bom viajar, né? Esse deveria ser um direito assegurado a todos (sabe Deus por quem, mas deveria). Viajar enche a alma da gente de vida, de frescor, de alegria! E, já que nem todos podem, a quem a vida reserva este privilégio o agradecimento deve ser obrigatório. E o compartilhamento da experiência tb! Portanto, estás quite com os céus! rsrs
Mas lendo este teu post e vendo as fotos, muito me lembrou a minha viagem. Londres tem uma mistura da arquitetura de Paris com pitadas de Amsterdam, me parece. E, claro, toda a eficiência que os serviços oferecem. A malha do metrô de Paris tb nos imprescionou bastante. Imagina que 2 papa-chibé, cabuquinho do mato, como eu e amasiado usamos o metrô adoidado sem nos perdermos uma única vez! Te mete! E este tár de "Aroldo" está para Londres, como a Galeria Lafayette está para Paris. Sim, porque lá só deu pra tirar foto mesmo, porque comprar mesmo JAMÉ! Tudo o olho da cara! E eu que fui so nhan do com um porta moedas (pelo menos!) Loui Viton. Amiga, sabe qto? 200 Euros um portamoedazinho pequenininho! Mas, claro, não teve problema nenhum porque o que realmente vale a pena e não tem preço veio comigo e levarei para o meu "túmbalo": a experiência e a oportunidade de ver coisas tão belas!
Beijos Bethinha e muito obrigada pelo post, porque, definitivamente, na minha próxima viagem, Londres será o nosso point!

Lúcia Soares disse...

Beth, estou deslumbrada. No bom sentido! Porque nunca me passou pela cabeça conhecer Londres. Meus desejo é ir a Roma, arredores da Itãlia, França, com sua Paris e Alemanha, assim mesmo porque sobrinha de marido mora lá. (Agora tem a Liza e a Ciça...rssrsrsrs Um dia vou!).
Tenho amiga que mora em Londres, voltou ao Brasil por 3 anos e agora está lá de novo e o que me contava era do fog, da chuva, do frio...Você trouxe uma Londres com olhos de admiração e entusiasmo.
Uma delícia! Bj

aminhapele disse...

Continuo na minha,querida amiga.
Você é uma das melhores repórteres de viagem que conheci!
Ainda está a tempo de abraçar a carreira.
Parabens.
Um abraço.

Flávia Fayet disse...

Ah me convida! Ja li 2 vezes esses "posts" da sua viagem... É uma delícia, vc descreve tudo tão perfeito q a gente se imagina ai... Acho q Nothing Hill deve ser lindooo! E o bus vermelho, maravilhosoooo! Bjsss e mto obrigada por dividir seu passeio comigo!

Fernanda disse...

Minha vontade de conhecer Londres dobrou, que delicia de passeio, Beth! Muito obrigada pelo seu poste, fiquei aqui "viajando" na tela do computador.
Beijinhos!

RoCosta disse...

As fotos ficaram lindas, Beth.
Beijão!

Olhos e pensamentos disse...

Como vc me presenteou com essa possibilidade de conhecer Londres da cadeira do meu computador...tenho um selinho pra ti no blog

Heloísa disse...

Beth,
Que maravilha de relato!
Olha a coincidência: quando estive em Londres, fiquei também em Kesington, e usava o mesmo metrô que você usou.
A diferença é que você conta muito mais maravilhas de Londres do que eu. Gostei muito, é claro, mas acho que seus olhos perceberam mais beleza do que os meus.
Até fiquei com vontade de voltar.
Beijo.

Flávia Fayet disse...

Querida, obrigada pelo comentário no blog!E pelos parabéns tb! Bjao

Heloisa disse...

Betinha, ameiiiii Londres vista através de suas "lentes"!!!
Fiquei também com "água na boca" quando ví todas aquelas delícias da Nothing Hill.
Realmente, viajar é uma experiência única.
Parabéns pelo belo passeio!

Vivi disse...

Qdo estive em Londres o tempo estava tipicamente Londrino...chuva fininha e frio e já foi lindo estar lá, imagine num dia de solzinho :)
Eu achei SUPER os principais museus serem "di grátis", isso deveria acontecer aqui no RJ, não ficarem cobrando para entrar no MAM, por exemplo.
Amiga tá me dando vontade de voltar a Londres, e este ano eu não irei, tenho outros planos.
Bjokas

Camila Hareide disse...

Viajei junto com você agora! Por incrível que pareça, depois de todas as minhas andanças, ainda não conheço nem Londres nem Lisboa! Seus relatos de viagem me deram mais vontade!

Lindas fotos, Beth! Adorei! Parece que se divertiram muito...

Ah, vai se preparando, A-ha passará pelo Brasil de novo em março do ano que vem!

beijo

Somnia Carvalho disse...

Uouuuu! Super Lilas voce realmente fez das fotos um desbunde! estao lindas e morri de saudade de Londres... dos passeios nos parques com minhas amigas, nas ruas descoladas... delicia!

so a segunda vez que fui com angelo eu realmente me incomodei com o stress do metro quando se esta com carrinho e crianca... cansa muito. Mas e lindo nao?

voce conheceu muuuito para tao pouco tempo... quer dizer nao era pouco, mas conseguiu pegar tudo de melhor...

Nothing hilll... a gente foi numa boate la da primeira vez e o lugar e meio magico nao...

bom preciso ir agora... volto pra ler o resto do post...beijo

Isabel disse...

Beth,
Adorei o post sobre Londres, está maravilhoso! Fiquei com muita vontade de visitar a cidade outra vez. Adorei as suas descrições também, estive um pouquinho em Londres agora :)
Bjs

Luciana Håland disse...

Ih, Beth, fiquei uns dias sem internet, e agora vi que tem bastante posts, volto pra ler amanhã com bem tempo e calma, e apreciar suas belas fotos.

Beijo

Cristiane A. Fetter disse...

só tenho uma pergunta a fazer, onde você comprou aquela parca preta com detalhes em bege?, ela é linda! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
bjks
Cristiane

As aventuras de uma brasileira no Egito disse...

Coisa bonita, faz bem pra vista....ehehehhe.....ja dizia a bisavo.


Beijos e fiquem com Deus

Barbrinha e Bebejinho