.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

sábado, 6 de junho de 2009

Buscando o sentido da vida

(Daniel Ely meu filho)


Depois de "bater cabeça" por quase dois anos e meio num determinado curso, sofrer, reclamar todo santo dia, choramingar, deixar a ele e a nós, amargurados e com a sensação de não ter forçado o filho a aceitar nossa opinião, finalmente uma luz acendeu-se em meio à escuridão e aí ele mesmo achou a solução. Hoje ele está contente com o curso que abraçou e já mostra sinais de interesse e engajamento com as matérias e os professores.
Cada um tem o seu tempo e ritmo pelos caminhos da vida e não adianta querermos traçar ou fazer por ele seus roteiros ou viagens.

Nas palavras de Luiz Fernando Veríssimo estão as verdades para casos como este:

"...É incrivelmente cansativo passar dias fazendo coisas que não nos agradam ou sequer nos interessam. Mas, se você perseguir o seu sonho, pelo menos se cansará fazendo o que mais gosta. Você pode achar que nada disto significa muito no grande esquema global das coisas. Mas, acredite: significa. Quando você tirar tudo que puder da sua vida, saboreando cada gota, isto mudará tudo à sua volta, de ordinário para extraordinário. Quando estiver fazendo o que ama, você se levantará de manhã cheio de animação para enfrentar o começo de cada dia e estará tomado de uma alegria sincera, altamente contagiante. ...
Sabe de uma coisa?

Mesmo que você cometa enganos e esteja errado sobre quase tudo, ainda assim
sua vida será uma aventura fantástica e divertida; você dormirá cada noite
sabendo que fez o que podia e isso fez diferença e acordará a cada dia
antecipando o futuro tão belo e excitante quanto puder imaginar.
E sabe de outra coisa? Se você ouvir seu coração e usar a cabeça, nunca
estará errado."

(O sentido da vida)




11 comentários:

Meire disse...

Tao bom qdo eles se encontram...

Bjs

Meire

Renata disse...

web-mae,
estou tendo uma crise dessa... ai ai...
ando choramingando e nao sei pra que lado eu quero ir....
pra mim foi otimo ler esse seu post..
outro dia, conversando com o habibi, eu falei pra ele que queria mudar de ramo, de carreira e achei que ele fosse me dar uma resposta diferente da que ele me deu... mas acontece que ele me apoiou totalmente.. amei saber que se nessas alturas do campeonato, se eu nao estiver feliz com o que eu faco, ele me dah todo apoio pra mudar e achar uma coisa que me faca feliz...
ainda estou buscando...
eu ia escrever sobre isso, mas as ideias na minha cabeca ainda nao estao bem formuladas... em breve, vou colocar tudo pra fora e tirar um peso das costas...
beijos web-mamaezinha!!
te adoro!
:)

Lúcia Soares disse...

Também não tentamos impor nossas vontades aos filhos. Fui muito rígida, mas nada que hoje eles não entendam e agradeçam. O que sempre falava é que eles iriam ter um curso superior, querendo ou não, porque era necessário. Nunca se rebelaram, formaram-se no que quiseram e hoje seguem a vida.
Minha mais velha se desencantou do curso, na metade, mas eu lhe disse que só o largasse depois de passar em outro vestibular. Ela pensou bem e resolveu continuar e acabou se formando.
É tão difícil decidir o que fazer quando se tem 17, 18 anos, não é?

Dani dutch disse...

OI Beth, tudo bem ?
Então no meu caso, foi meio parecido, tinha um emprego de 7 anos (que na visão de todos que me rodiavam era um bom emprego), mas pra mim não, todo ano tinha uma nova dor, de cabeça, de estômago, falta de ar, noites sem dormir,o domingo para mim era aquele tormento, porque eu sabia que na segunda tinha que começar tudo novamente. Mas sempre tive meu sonho de morar fora do Brasil.
Primeiro prestei vestibular em uma outra cidade para Relações Internacionais, mas não formou a turma, e como não queria ficar sem estudar, acabei optando por Administração, depois fui fazer Pós, aconteceu a mesma coisa não formou a turma de Relações Internacionais, mas não desisti não. Então resolvi mudar para outro país.
E como estou aqui realizando ele, os 5 meses sem sol, de tempo cinza e nublado,aquele friozinho de -10, -15, escurecendo as 16:30 da tarde e amanhecendo quase as 9:00 estou eu aqui feliz da vida, enquanto os outros reclamando do clima.
As dificuldades existem, claro, mas quando o sonho se transforma em realidade ou mesmo quando lutamos por ele, a vida muda de cor, e realmente começamos a viver.!

Sonhar é Preciso disse...

Passei por isso com meu filho quando ele era adolescente. Finalmente se encontrou e fez engenharia aeronautica.
Acho que a coisa com os jovens é ter paciencia, nao exigir e deixar que eles se descobrem.
bjs,

Wilma disse...

..sabendo que fez o que podia e isso fez diferença...é verdade., belas palavras deste texto. Os filhos são assim mesmo, eles têm que bater a cabeça, bem que a gente tenta evitar, mais adianta? Nadica!!!

ML disse...

Que bom Beth que seu filho achou um curso que o interesse.
Eu fiz - originalmente - economia.
Gostei, mas escolhi no "unidunite".
Estava na dúvida, sempre gostei de estudar então decidi na sorte.
Trabalhei na área por um bom tempo, só depois e que comecei a perceber meu encantamento pela moda - que é mais do que roupa, bolsa e sapato, é uma vitrine de comportamento.
Sorte para o seu filho nesta escolha.
Bom final de semana.
bjnhs

Beth/Lilás disse...

Meire,
Ah, é um alívio para todos nós!
beijos
--------------------------------------------------

Renatinha,
Ô minha querida, nunca é tarde para se tentar outra coisa na vida, principalmente quando se é jovem como você.
E ainda com o apoio de alguém que te ama e em quem você pode confiar, poxa vá em frente, menina!
beijinhos cariocas

----------------------------------------------------------

Lúcia,
Pois foi a única coisa que nós exigimos, que fizesse um novo vestibular e ele assim o fez.
Passou e reiterou mais uma vez que era engenharia, só que de Produção e não a Química que o fazia sofrer tanto.
Vamos torcer para que vá até o final agora, né.
beijos

-----------------------------------------------------

Dani,
Então, você é um excelente exemplo para outras meninas que têm este mesmo dilema.
Que bom que você tomou o leme e lançou-se em outra direção com firmeza.
Sucesso, garotinha!
bjs

----------------------------------

Helena,
Fico mais animada ainda quando vejo que outras mães passaram por essas dificuldades e angústias com o filho e feliz de ver que tiveram sucesso no final das contas.
beijáo

------------------------------------------------

Wilma,
Pois é, menina, acho que não adianta ficar insistindo com certas coisas e temos também que lembrarmos que já tivemos essas idades e pensávamos meio parecidos, né mesmo!
beijos cariocas

------------------------------

Monica,
Você é uma pessoa inteligente e versátil, ademais nesta profissáo que abraçou muito de Economia aprendida na faculdade pode ser aplicada e até o entendimento para a indústria da moda, inclusive.
Tô certa?
beijocas
---------------------------------------------

Renata disse...

Pois eh...
to pensando seriamente....
mas ainda nao sei o que...
bom...
enquanto isso, vou pensando com meus botoes...
beijos!

Lucia Cintra disse...

Vou copiar e guardar esse texto, pois e' algo que eu VIVO dizendo! A vida e' mt curta pra perdermos tempo com algo que nao gostamos! Eu cansei! Por isso ja estou colocando meus planos em acao, pra tornar meu sonho em realidade, pois finalmente eu tb consegui me achar! Parabens pra ele!

bjos

Isabella disse...

Que coisa boa, Beth! Eles crescem mas continuamos preocupadas, né?

bjs cheios de sol!