.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

sábado, 17 de janeiro de 2009

Sabadão no Rio Antigo

(Clique nas fotos para vê-las em tamanho original)


(Selarón - pintor chileno)

Embora hoje tenha sido o o dia ideal para quem adora uma praia, fizemos um final de semana diferente de muitos, já que o carioca típico largou em direção à orla ou para a Região dos Lagos, tendo em vista que terça-feira é feriado e a turma adoooora 'enforcar' a segunda-feira imprensada. Assim, enquanto nós atravessávamos a ponte tranquilamente, o pessoal do outro lado, sob um 'solzinho básico' de quase 36, com céu limpo e azul,parados num interminável engarrafamento.


(Navios de turismo ancorados no Rio, visto da Ponte Rio-Niterói)

Antes de mais nada, deixa eu esclarecer que feriado é este para os cariocas. Trata-se do dia do padroeiro da cidade que é São Sebastião, aquele soldado que foi torturado pela fidelidade a Cristo e demonstrou coragem em proclamá-la diante da tirania imperial. Evidenciou com sua morte que se pode unir o amor à patria e a Deus. Quem disse isso, foi D.Eugenio Sales que é cardeal-arcebispo emérito da Arquidiocese do Rio e, quem sou eu para duvidar!

E ele disse mais em seu artigo de hoje no O Globo:

"A mui leal e heróica cidade
de São Sebastião do Rio de Janeiro. Eis seu nome completo, segundo velhos registros civis e religiosos. A história de seu passado guarda a chave dos enigmas do presente. Aos tripulantes das caravelas afigurou-se-lhes a foz de um rio o que, na realidade, era uma baía. Para batizá-la, buscaram uma denominação no calendário liturgico: 20 de janeiro, festa de São Sebastião. Há uma ilusão e uma piedosa intenção na origem do nome deste centro urbano onde vivemos."

Começamos pelo bairro mais histórico desta cidade. A Lapa e seu casario antigo.

(Arcos da Lapa e o Bondinho de Santa Tereza)

Lembramos d
e um documentário que vimos esta semana na Discovery Channel sobre uma escadaria em plena Lapa, revestida de azulejos de várias partes do mundo. Inicialmente, não conseguimos localizá-la, de repente ao virarmos uma esquina em meio ao emaranhado de prédios velhos e mal-conservados, vislumbramos a beleza inusitada do belíssimo trabalho desse artista chileno e "doido-de-pedra", como verão na foto abaixo, e que cuida e se orgulha de sua arte, que realmente dá vida e cor naquele local.

Todos os dias ele e um c
olega argentino, colam alguns azulejos que eles pintam ou que turistas, empolgados com tamanha criatividade, quando retornam ao local trazem para eles um ou outro azulejo de países distantes. Vi um desses, valiozíssimo, em seu atêlier que datava de 1850 e que uma rica turista italiana trouxe para ele em sua última visita ao Brasil. Tem azulejos da Tunísia, Portugal, México, França e por aí afora! Um trabalho colorido e que traz vida às velhas escadarias da Lapa.








(Aqui o Artista com jeito bizarro e de língua de fora)

Depois pegamos u
ma das dezenas de ladeiras que levam ao bairro mais romântico e artístico do centro que é Santa Tereza, habitado por artistas, bichos-grilos e a turma do lado "zen" de viver.
Bondinho amarelo cheio de gente, paisagem deslumbrante do Rio (apesar das favelas no entorno - que problema!), museus, casas de culturas, restaurantes e hotéis transados, turistas aos montes e uma atmosfera meio despreocupada e longe daquele centro urbano lá de baixo.
Percebe-se a frequência enorme de jovens estrangeiros, notadamente europeus, na busca desse ambiente e paisagens diferentes.


(Visão da cidade abaixo de S.Tereza com a Catedral Metropolitana)


(Estação do bondinho e Solar do Jambeiro)


(boteco típico de S.Tereza)

(bondinho de S.Tereza e suas ruas)


(Relógio da Central do Brasil - só perde para o Big Ben no tamanho)

Visitamos uma dessas casas de cultura chamada Parque das Ruínas, de uma antiga moradora e socialite da época e que foi um dos pontos mais efervescentes da vida cultural carioca durante muitos anos. A casa foi reformada de uma forma que deixa antever seu passado através dos tijolos aparentes unindo-se à modernidade de estruturas metálicas e vidros.







Descemos a ladeira e fomos para o também não menos antigo Largo do Machado, onde meu filho disse conhecer um restaurantezinho árabe que ele e a namorada descobriram. Nada de mais na aparência, tipo botequim, sem nenhum luxo, mas com uma comidinha ... que fala sério, muito boa!

Tentamos visitar também o famoso Largo do Boticário, mas foi uma decepção, tamanho o descaso e abandono do local. Nem descemos do carro e fiquei desolada com isso.


De barriguinhas cheias
, partimos para a Urca, outro bairro antigo e charmoso, com residências simpáticas, viradas para o mar e para a Marina da Glória. Tentei achar o Roberto Carlos na janela de sua cobertura, mas só vi seguranças atentos a quem pasava na rua. Com o povo nas ruas, bebendo um choppinho, conversando enquanto o cachorro esperava junto na coleira, praia cheia e de águas duvidosas quanto à sua pureza e própria ao uso, e uma visão de reforma fantástica num dos prédios que me surpreendeu e me trouxe uma certa nostalgia ao ver - o Cassino da Urca, antiga sede da TV Tupi no Rio, onde programas como a Discoteca do Chacrinha, Flávio Cavalcanti e J.Silvestre eram feitos. Ali agora será a instalação da sede carioca do IED-Instituto Europeo di Design.


(O bairro da Urca e seus recantos e vista)

(antigo Cassino da Urca remodelado)

Como todo verão tropical que se preza, nuvens negras prenunciavam um tremendo "temporil".
Retornamos então à casa, felizes em estarmos juntos e de termos visto estes antigos locais que há tempos não íamos e pude constatar que, embora haja o descaso das autoridades e governantes, da agressão que mancha o rosto desta cidade, da violência e da destruição ecológica, ela ainda se mantém bela e precisa do apoio de todos, para fortalecer e manter um patrimônio que recebemos e que precisamos transmitir aos que irão nos suceder.


Olha aí São Sebastião, dá uma jeito nisso, please!
Precisamos resgatar a "mui leal e heróica cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro"!

16 comentários:

Renata disse...

UAU!!!!
que passeio!!! Adorei... Me senti andando por todo o percurso com voces!!
O dia parecia mesmo estar super agradavel...
Delicia!!!

Web mommys, na entrevista mesmo ele jah me pediu pra comecar na segunda feira mesmo...
voce pode me mandar um email de novo?? eu nao tenho seu email nesse laptop novo... quero te contar as noticias por email, pois o habibi ta de nariz torcido achando que eu estou "expondo" muito minha vida lah no blog... kkkkkkkkkkk
fico esperando...
beijos!
Re

Renata Lopes Costa disse...

Que viajem!!
Lindo, tudo muito lindo. A cada descrição dos lugares com suas respectivas fotos, imediatamente me transportei e viajei com vcs.

Fiquei com gostinho de quero mais capítulos..hehehe!!

Muito bom passear ao lado de pessoas queridas, tudo ganha com um brilho extra, não é verdade?

Bom domingo pra todos aí, bjs.

Sonhar é Preciso ! disse...

Muito obrigada por tuas palavras de conforto la no meu blog.
Amei seu blog e juro que vou voltar pra ler com cuidado. No momento a cabeça tá girando por causa da morte do meu amado dog.
Beijinho pra tí,
me

aminhapele disse...

Que belíssima reportagem,minha amiga.
Fiquei mesmo com saudades.
Um abraço.

Heloisa disse...

Belo passeio minha amiga!
Adorei ver a foto do Daniel juntinho de sua bela namorada, a Mayra, que ainda não tive o prazer de conhecer.
É sempre muito bom ter a família por perto!
Estou com saudades de voces...

Luciana Håland disse...

Que passeio maravilhoso!!!!
Aqui tá um frio que não nos permite aproveitar muito o ar puro e fazer passeios como esse. Apesar da gripe ainda arrisquei ir à cidade no sábado,mas meu passeio não foi tão interessante como o seu, se resumiu as lojas.
Tenha uma boa semana.
Beijos

Georgia disse...

Beth, que passeio delicioso e eu voltei ao meu Rio de Janeeeeeeeeeeeeeeeeiro. Adoro Santa Teresa, o Bondinho, a Urca, acho que vc já está treinando pra quando a Lucia chegar, nao?

Beijao e boa semana

Lu Souza disse...

Beth, bom dia!

Que delicioso esse passeio hein! Eu adoro essas coisas de sair assim "re-descobrindo" a cidade, visitando lugares que a gente só passa mas nunca para para interagir com o local, com o povo...Como sou de Ilhabela, faço bastante isso em sampa, que também tem lugares maravilhosos.E sou apaixonada por arquitetura e história, o que torna o passeio muito mais divertido!
Bjos
Lu

anseios disse...

Que massa este passeios. Obrigada pela visita ao meu blog, de fato a sucção em ralos de piscina tem feito vítimas em todo o mundo. É um absurdo.
Beijos,

Lu Olhosde Mar disse...

ai, como gosto desta cidade....

Renata Lopes Costa disse...

Acostumei a vir qui todos os dias, que senti falta de novidades!! hehe!!

Bjão!

Wilma disse...

Que legal, Beth. É muito bom fazer estes passeios no RJ em dias que todos saem e a cidade fica mais tranquila. Esta semana que passou deixei o carro e passei ali perto da Catedral que está bem diferente e voltei de barcas (novinha com bancos azuis) e soube que a Jumbo faliu, adoro atravessar de barca, é um "relax".

Lara disse...

Tomara que a cidade um dia consiga ser resgatada.
Tem presente pra você lá no meu blog.
Saudades, beijo.

Lucia Cintra disse...

Nossa que maravilha! Nao conheco mesmo o Rio e tenho muita vontade. Acho que quando for prai, pelo menos por enquanto so tenho planos de ir no Jardim Botanico (que fui quando crianca e quase nao me lembro mais). Confesso que morro de medo de passear por la de tantas historias de violencia que ja escutei de todo mundo... vamos ver.

bjos

Ana disse...

Tudo lindoooo!
Obrigada por me deixar "ir junto" nesse passeio!!

Mariana disse...

Sinto muita saudade do Rio, minha irma morava aih e eu ia de onibus... viajava a noite inteira para ver o sol nascer no Leme. Eu sabia que aqueles dias eram especiais... Rio lindo Rio!