.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

O 11 de setembro visto hoje

Vi ontem, 11 de setembro, no canal GNT-tv a cabo às 21 horas, um documentário sobre o trágico acontecimento que abalou e mudou o mundo desde este infeliz dia.

Além do que já foi dito sobre o assunto e que já sabemos, revividos todos estes anos que precederam à tragédia, o documentário focou naquilo que os americanos por todos esses anos não queriam admitir, ver e reafirmar para si mesmos - o suicídio, o vôo para o nada que este homem da foto intitulada The Falling Man feita por Richard Drew no dia 11 de setembro de 2001, depois que dois aviões se chocaram contra as torres gêmeas do WTC e é hoje o símbolo deste terrível dia. Na imagem um homem se atira de uma das torres. Essa foto é pouco conhecida, na época, os jornais americanos preferiram boicotá-la para não piorar o estado de choque da população, traumatizada com os acontecimentos.

Mais uma vez chorei diante do sofrimento de todos, principalmente deste homem e mais de 200 pessoas desesperadas e sem opção que se atiraram neste dia pelas janelas e que as câmeras não filmaram para não chocar mais ainda o mundo perplexo com os olhos grudados nas telas de tv.

Nunca foi descoberto quem era este homem, por mais tentativas e tecnologias que repórteres investigativos e peritos usaram.

Mas "The falling Man" será sempre a lembrança marcante para todos nós da ignorância, barbárie, fanatismo e ganância do ser humano.

José Saramago deu uma entrevista esta semana ao jornal O Globo, à propósito do seu livro e filme "Ensaio sobre a cegueira", e um trecho da mesma, deixo aqui para vocês lerem e repensarem sobre o assunto.

"Já estávamos cegos antes do 11 de Setembro. O mundo é muito maior que Nova York, e o terrorismo é apenas um dos males de que a Humanidade tem sofrido desde sempre e quem sabe se para sempre. Peço perdão pelo que o termo "apenas" possa parecer restritivo. Se não nos limitássemos a olhar, se víssemos de fato o que temos diante dos olhos todos os dias, se tudo isso tivesse um efeito real na nossa consciência, então não poderia haver nada capaz de deter o movimento geral de protesto que se desencadearia a escala mundial contra o terrorismo da al-Qaeda, mas também contra essa enfiada maldita de calamidades que fizeram deste mundo um inferno, o único, porque é impossível que haja outro como este. Costumo dizer que o ser humano é um animal doente. Os fatos o confirmam. Quanto ao "Ensaio sobre a cegueira", sou o primeiro a dizer que não passa de uma pálida imagem da realidade."


10 comentários:

barbrinha disse...

Fiz hj um post sobre o 11 de setembro la no blog......

Gostaria de ver esse documentario que vc viu!!!

Beijos e fiquem com Deus

Michelle Dangeli disse...

Saramago resumiu um pouco do ser humano que eu vejo no processo que vivemos hoje. Infelizmente, estamos em um estágio grosseiro. Tenha fé que tudo vai melhorar. Apesar dessa espera ser bem sofrida e dolorida. Bjim pra carioca.

aminhapele disse...

Suponho que Saramago ao 1º 11 de Setembro,não menos tenebroso: o de Santiago do Chile.
Um abraço.

Laura disse...

Oi, cheguei aqui atravez da Leila.
Muito muito triste esta foto mesmo.
Assisti ao documentario do History Channel ontem a noite. Alias, era mais uma colecao de videos e audios vindos de todas as partes de NY naquele dia, do que um documentario. Tive medo novamente. Tive calafrios olhando os pobres dos bombeiros preparando-se para entrarem nos predios ainda em chamas. Tive calafrios ouvindo as vozes dos que ja estavam la dentro comunicando com os que estavam la fora o que viam la por cima, pedindo pra mandar mais gente pra ajudar com os feridos. Morreram todos. Me peguei sussurrando baixinho "nao vai! nao vai!" Nossa, horrivel tudo isso!

Lilás disse...

Rui,
A pergunta de O Globo foi a seguinte:
"No filme de Fernando Meirelles, assim como no seu livro, a epidemia de cegueira é retratada como uma catástrofe, servindo como metáfora para desarmonias sociais contemporâneas. O que significa ser cego no mundo pós-11 de setembro?"

Ao que Saramago respondeu isto que deixei aí no post.

ro costa disse...

"Criei um aparelho para unir a humanidade, não para destruí-la."
"No começo deste século, nós, os fundadores da Aeronáutica, havíamos sonhado com um futuro pacífico e grandioso para ela. Mas a guerra veio, apoderou-se de nossos trabalhos e, com todos os seus horrores, aterrorizou a humanidade."
Santos Dumont.

Forte abraço sempre.

aminhapele disse...

Sim.
Mas não esqueças que o 11 de Setembro,para os mais velhos,é o de 1973.
Claro que a "cegueira" adapta-se a todos.
E,por acaso,também antes aconteceu outro 11 de Setembro:o do suicídio de Antero de Quental...
Um abraço.

Lilás disse...

Caro Rui,
Pode até ser que ele tenha se referido a estes outros episódios, mas como a entrevista foi feita nesta semana, dois dias antes que marca esta data horrível do desastre do WTC, imagino que ele se referiu mesmo ao atentado das 2 torres nos EUA.
abraço e ótimo fim de semana para você.

Lucia Cintra Stevenson disse...

Como v sabe, tb escrevi a respeito, pois foi a primeira vez q vi cenas de pessoas se jogando la de cima (ja q foram filmados por pessoas dali e nao midia). Me fez chorar, mas acho q teria escolhido uma morte rapida assim do que ser queimada viva. Que escolha horrivel, meu Deus do ceu!

Gostei mt do seu comentario no meu blog e concordo com tudo o q disse.

Quem sabe um dia as pessoas aprendam a respeitar uma a outra? Seria maravilhoso! Bjos

Saia Curta disse...

INFELIZMENTE, LILÁS, ESSE É UMA TRAGÉDIA QUE VAI PERDURAR POR MUITOS ANOS, GERAÇÕES E GERAÇÕES.. OS MAIS PEQUENINOS NA ÉPOCA, HOJE PERGUNTAM PORQUE, COMO????
E NÓS SEM MUITA EXPLICAÇÃO. ADOR DAQUELA GENTE, ME DÁ CALAFRIOS..
MUITO BEM POSTADO
BEIJINHO
N@N@