.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Tim Maia - o som e a fúria

Uma bolsa de água morna para amenizar a dor lombar que me acompanha há dois dias, um edredom, dois travesseiros para recostar na cama e ele, "o síndico, o gordo, o preto e cafajeste" por ele mesmo autodefinido - Tim Maia - livro que ganhei no dia das mães e que me transportou para uma zona norte do Rio das décadas de 60 e 70 que eu mesma transitei - Tijuca e Méier, lugares que ele e a turma que viria fazer sucesso com a Jovem Guarda, Roberto, Erasmo Carlos, Wilson Simonal, Jorge Ben e tantos outros, descritos por Nelsinho Motta, grande amigo de todos e do Rio de Janeiro dos tempos bons, em que a música e a geografia privilegiada eram cantadas em verso e prosa pelo Brasil àfora.

Gente, que saudade bateu!

Que saudade de um tempo em que ouvir música, dançar e olhar sem medo as belezas que nos cercam era mais que um privilégio - era viver e sonhar.
Sonhar e cantar junto com Tim Maia:

"Uma luz azul me guia,
com a firmeza e os lampejos do farol,
e os recifes lá de cima,
me avisam dos perigos de chegar,
Angra dos Reis e Ipanema,
Ipanema, Itamaracá,
Porto Seguro, São Vicente,
braços abertos sempre a esperar.
Pois bem, cheguei!
quero ficar bem à vontade,
na verdade eu sou assim,
descobridor dos sete mares,
navegar eu quero!"

Saudade, saudade mesmo!
Mas, o livro é bom demais e acho que a felicidade em lê-lo, ajudou-me a melhorar da dor e já estou aqui, de novo em folha, encarando o dia, que prá ficar melhor, só mesmo cantarolando um inesquecível Tim Maia..."ah, se o mundo inteiro me pudesse ouvir, tenho muito prá contar, dizer o que aprendi..."


5 comentários:

O Pedinte disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Fátima disse...

Oi minha queridinha!!!Que bom que vc está gostando do livro, agora que chato que está com dor, vc melhorou?
Poxa eu tb adorava Tim Maia, um vozeirãoooooooo.
Mil beijinhos e espero que já estava bem.

Sonia H. disse...

Ai, saudade do síndico. Aquele vozeirão...
Quero ler este livro!
Beijos,

Lilás disse...

Oi, Fafi!
Melhorei bastante com o descanso que me dei hoje. Nem fui à ginástica e li bastante o livro que é simplesmente bótimo!
beijinhos


Oi, Sonia h.!
O "síndico" era bom mesmo, lembra?
Não deixe de ler o livro, principalmente se for crioca, vai lembrar direitinho do Rio naquela época.
Tempo bom demais!
beijinhos.

Uma Brasileira nas Arábias disse...

Eu sempre adorei as músicas do Tim Maia!
Espero que você esteja melhor, amiga! Se cuida! Bjs. ;)