.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

O que será que realmente importa nesta vida?

"Não tenho certeza de nada, mas a visão das estrelas me faz sonhar".
 -Vincent Van Gogh-

O  Convite
Não me importa saber como você ganha a vida.
Quero saber o que mais deseja e se ousa sonhar em
satisfazer seus anseios do seu coração.
Não me interessa saber sua idade.
Quero saber se você correria o risco de parecer tolo por amor,
pelo seu sonho, pela aventura de estar vivo.
Não me interessa saber que planetas estão em quadratura com sua lua.
O que eu quero saber é se você já foi até o fundo de sua própria tristeza,
se as traições da vida o enriqueceram
ou se você se retraiu e se fechou, com medo de mais dor.
Quero saber se você consegue conviver com a dor,
a minha ou a sua, sem tentar escondê-la, disfarçá-la ou remediá-la.
Quero saber se você é capaz de conviver com a alegria,
a minha ou a sua, de dançar com total abandono
e deixar o êxtase penetrar até a ponta dos seus dedos,
sem nos advertir que sejamos cuidadosos, que sejamos realistas,
que nos lembremos das limitações da condição humana.
Não me interessa se a história que você me conta é verdadeira.
Quero saber se é capaz de desapontar o outro para se manter fiel a si mesmo.
Se é capaz de suportar uma acusação de traição e não trair sua própria alma,
ou ser infiel e, mesmo assim, ser digno de confiança.
Quero saber se você é capaz de enxergar a beleza no dia-a-dia,
ainda que ela não seja bonita,
e fazer dela a fonte da sua vida.
Quero saber se você consegue viver com o fracasso, o seu e o meu,
e ainda assim pôr-se de pé na beira do lago
e gritar para o reflexo prateado da lua cheia: “Sim!”
Não me interessa saber onde você mora ou quanto dinheiro tem.
Quero saber se, após uma noite de tristeza e desespero,
exausto e ferido até os ossos, é capaz de fazer o que precisa ser feito
para alimentar seus filhos.
Não me interessa quem você conhece ou como chegou até aqui.
Quero saber se vai permanecer no centro do fogo comigo sem recuar.
Não me interessa onde, o que ou com quem estudou.
Quero saber o que o sustenta, no seu íntimo, quando tudo mais desmorona.
Quero saber se é capaz de ficar só consigo mesmo e se
nos momentos vazios realmente gosta da sua companhia.
Oriah Mountain Dreamer*
*Oriah Mountain Dreamer nasceu e vive no Canadá. Estudou Filosofia e trabalhou como assistente social durante vários anos. Aprendeu também medicina xamânica com os anciãos das tribos canadenses. Foram eles que lhe deram o nome que hoje usa, e que significa alguém que gosta de expandir os seus limites e que ajuda os outros a fazer o mesmo.
E eu,  sinceramente, só quero saber, como  o Pequeno Príncipe de Saint Éxupery, porque realmente é isso que me importa:

"Quando a gente lhes fala de um novo amigo, elas jamais se informam do essencial. Não perguntam nunca: "Qual é o som da sua voz? Quais os brinquedos que prefere? Será que coleciona borboletas?" Mas
perguntam: "Qual é sua idade? Quantos irmãos ele tem? Quanto pesa? Quanto ganha seu pai?" Somente então é que elas julgam conhecê-lo. Se dizemos às pessoas grandes: "Vi uma bela casa de tijolos cor-de-rosa, gerânios na janela, pombas no telhado..." elas não conseguem, de modo nenhum, fazer uma idéia da casa. É preciso dizer-lhes: "Vi uma casa de seiscentos contos". Então elas exclamam: "Que beleza!"



18 comentários:

✿ chica disse...

Nem me fala!! Teu post chega num dia que estou desnorteada com a falta de simplicidade das criaturas. Hoje não rendi, não consegui me concentrar devido a ver perto de mim pessoas que dão valor SÓ aos que os outros podem ver, pra se mostrar. Coisas fúteis, banais,. estou P.da cara! Enquanto isso, outros ,os simples, pagam as contas...Pode?

E assim cada vez mais as pessoas valorizam o TER, o quanto o outro ganha, se é gordo, magro ,coisas de fora. O de dentro? Foi pro saco... Pena!1 Lindo teu post!

beijos,chica

Pitanga Doce disse...

Concordo com a Chica. Essa menina sabe o que diz. Tem gente que só falta usar a etiqueta da roupa pelo lado de fora, mas não sabe desenvolver uma conversa que não te dê sono. Uns malas.

Beijos Beth! Noite de Primavera, hein, bela? Temos que marcar encontro antes do fim de ano.

Calu disse...

Uau!Que poema, que questões, que profundidade...cada verso sacode a poeira do chão d'alma, remexe as águas do sentimento, joga o foco na retina e pergunta o que realmente importa.
Lindo.Lindo Lindo!Tudo aqui!

Amiga, vc despertou o cuco.
Bjinhos,
Calu

Lúcia Soares disse...

Beth, a gente vive, vive, e não encontra respostas para a maioria das nossas questões, que são as de quase todos, igualmente.
Sempre quis da vida mais coisas do que bens materiais, haja vista minha própria maneira de ser.
"..se ousa sonhar em
satisfazer os anseios do seu coração."
Só quero isso, sonhar com o que posso ser, não com o que posso ter. Isso é acréscimo.
Beijo!

pensandoemfamilia disse...

Infelizmente, muitos pensam que valem pelo que têm e não pelo que são.
Vc fez um convite a reflexão sobre o humano.

Ter olhos de ver, ouvidos para escutar, mesmo no silêncio, mãos para apoiar, sensibilidade para acolher e partilhar estes me importam.

bjs

Bia Jubiart disse...

"O que realmente importa?" Vez em quando, e sempre me pego fazendo esta auto pergunta...

Belo poema, que nos faz refletir sobre este nosso pobre mundo de espírito... E da alegria de viver!

Beth, tenha um dia luz!

Bjãooo

Teresinha Ferreira disse...

Olá Beth,
Isso me fez lembrar da Lady Gaga na entrevista que deu para o Fantástico.
Tem pessoas que acham que tem o rei na barriga. Os verdadeiros valores estão no interior de cada um e não pelos valores materiais, mas...
Está longe de muito aceitarem isso.
Beijos mil

R. R. Barcellos disse...

Felizes os que sabem extrair poesias da realidade e sentir o encantamento que brilha no sorriso da criança, no olhar do cão, no canto do pássaro. Felizes os que se importam com o que importa.

Beijos.

Anônimo disse...

Thank you for sharing. Not to many people in your position are so gracious. Your article was very poignant and understandable. It helped me to understand very clearly. Thank you for your help.

Priscila Ferreira disse...

Isso mesmo, adoro pequeno príncipe!
beijos

Felisberto Junior disse...

Olá!Boa tarde!
Beth/Lilás!
Tudo bem?
sabe o q me importa mesmo? Se EU pudesse simplificar o complexo. Carregar uma leveza própria das pessoas que decidiram não complicar, sem abrir mão de seus desejos, projetos, ouvir o som da natureza,gerânios na janela... enfim, da vida normal...Ser, ter e viver... sempre!
Posso não ter visto direito, mas não vi HOJE a sua participação na Ciranda da Calu.Qualquer coisa tu me avisa?Obrigado!
Ótima sexta feira!
Beijos

Valéria disse...

Oi Beth!
Que belo poema! Faz uma viagem até as profundezas de nosso ser com questionamentos simples e que são muitas vezes negligenciados. Hoje o que impera são valores superficiais que impedem de ver o que realmente importa, o que nos é essencial.
Beijinhos!

Toninhobira disse...

Que beleza de questionamentos Beth,tive de reler por gostar muito.A reflexão é profunda e balança os alicerces da especie humana desprovida do senso social e sem sensibilidade para as coisas sérias e profundas da vida com os mais importantes valores.
Um texto para compartilhar e provocar reflexões.
Um belo fim de semana a voce com paz e muita luz em seus dias.
Meu carinhoso abraço amiga.

Luciana Souza disse...

Oi Beth
Vim retribuir sua visita ao meu blog, e já estou te seguindo, não por obrigação, mas por satisfação.
Que lindo texto, me emocionou. Olha que eu não me emociono muito fácil, como vc viu no meu post. Eu tinha feito um post anterior falando mais ou menos sobre isso, mas não com essa beleza, por que eu sou simples.
Bjos. Fique com Deus!

Nina disse...

ah que beleza, que beleza que beleza de escritos aqui hj, Beth! Principalmente o do pequeno principe. Nao é a toa que esse pequeno livro ja teve tantos e tantos leitores pelo mundo.

mas tbm gostei mt do que a Chica disse, na verdade,ela disse tudo! ela e a pitanga.

me cansa, Beth, me cansa mt esse povo todo que so acha que vale algo aquele que tem algo a exibir.

:-(

Dulce disse...

A pessoa que espera tudo isso de alguém, que tem no ser ideal tais valores, merece mesmo encontrar esse alguém, porque certamente também terá muito a oferecer em troca...
Lindo demais, Beth.

Beijos

Clara disse...

Olá!

vi seu link com a Maria Izabel e vim ver....
Amei!
Disse tudo. Esse mundo tá muito estranho mesmo. Só querem saber de vc, se vc tem algo financeiramente. Onde vamos parar? Não sei!

Beijos

ML disse...

Muito LINDO, Beth!

bjnhsssssssss e ótimo final de semana.