.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Um silêncio de cumplicidade



"Elegia" era o nome dado pelos gregos a um tipo cujo tema estava ligado à morte. Seu tom era, portanto, sempre triste, de lamentação."

Elegia

Há coisas que a gente não sabe nunca o que fazer com elas...
Uma velhinha sozinha numa gare.
Um sapato preto perdido do seu par:  símbolo da mais absoluta viuvez.

As recordações das solteironas.
Essas gravatas
De um mau gosto tocante
Que nos dão as velhas tias.
As velhas tias.
Um novo parente que se descobre.
A palavra "quincúncio".
Esses pensamentos que nos chegam de súbito nas ocasiões mais impróprias.
Um cachorro anônimo que resolve ir seguindo a gente pela madrugada na cidade deserta.
Este poema, este pobre poema
Sem fim...


Mario Quintana
(1906-1994)


E a minha Elegia desta semana vai para o triste abandono do povo Guarani Kaiowá no MS, diante do silêncio da chamada Grande Mídia e do Governo, estão morrendo assassinados ou suicidam-se - até hoje, mais de 550 índios cometeram o suicídio em Dourados - Suicídio, porque viver como mendigo ou prostituta é quase o caminho único para quem deixa as reservas. 
"-Não temos e nem teremos perspectiva de vida digna e justa tanto aqui, na margem do rio, quanto longe daqui. Concluímos que vamos morrer todos. Estamos sem assistência, isolados, cercados de pistoleiros, e resistimos até hoje. Comemos uma vez por dia." 


Por amor ao próximo, assinem a petição abaixo, é só clicar:  https://secure.avaaz.org/po/petition/VAMOS_IMPEDIR_O_SUICIDIO_COLETIVO_DOS_INDIOS_GuaraniKaiowa

O post de hoje da amiga Socorro tem tudo a ver com Justiça  e este caso acima é bem isso - Justiça, Direito e Cidadania para um povo que sofre.


-Imagem Google-Renée Magritte








20 comentários:

Márcia Cobar disse...

É uma causa tão importante e tão negligenciada...
Um pedaço do Brasil que some lentamente...
Bjim
Márcia

Cristina Pavani disse...

Beth, assinei!
Estou lendo "Enterre meu coração na curva do rio" sobre este mesmo tema.
Um abraço.

✿ chica disse...

Lindo post e elegia do Quintana e a tua ficou ótima. Essa causa é triste mesmo. Uma pena!! beijos,lindo fds!chica

Calu disse...

A poesia de Quintana escancara nos versos pungentes as muitas dores e injustiças e, por isso, é perfeita para ilustrar esta escabrosa situação dos indígenas brasileiros, Betinha.
Esta tua elegia é merecedora de todo apoio.Já assinei a petição.
Bjkas,da amiga,
Calu

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida
Exite muita gente que passa pelo mesmo problema... em Rondônia mesmo temos mil situações a serem resolvidas também...
Lutemos pelas causas nobres e teremos mais dignidade entre nossos semelhantes!!!
Bjs de paz

Toninhobira disse...

Beth é mesmo mais uma falta de respeito,que assistimos.Sou participante das campanhas do Avazz e tenho compartilhado a campanha pelo FACE.
Um povo que grita e quer respirar vida.
Triste amiga,mas temos nossa força e voz e mecanismos.
Um carinhoso abraço amiga.
Bjo.

Lúcia Soares disse...

Beth, já assinei e mil vezes assinaria, se fosse possível. Assisti a um vídeo que a Astrid postou hoje no FB e fiquei mais triste ainda.
Alguma coisa tem que ser feita e há de ter resultado. Somos os beija-flores, que levam água no bico para apagar o fogo na floresta. Mas um bando de beija-flores certamente terá forças para alcançar seus objetivos.
Beijo.

Nina disse...

Que poema lindo esse do Quintana, fico impressionada como tu descobre essas coisas Beth.

Eu ja assinei tbm, assim que vi teu email. Obrigada por me alertar, eu nao tava sabendo. Uma tisteza, uma dó...

fiquei curiosa pra ler esse livro que a Cristina Pavani comenta aqui.

Um beijao minha linda

Elisa Zambenedetti disse...

Beth , é lamentável que ainda sejamos capazes de tratar nosso semelhante como não gostaríamos que nos tratassem.
Importantíssimo e contextualizado post.
Tenha um fim de semana muito alegre!!!
Beijos.

P.S: te mandei um e-mail.

Anne Lieri disse...

Beth,a poesia que escolheu me comoveu e mais ainda a situação desses indios guaranis!É mesmo indigesto ver o governo de braços cruzados diante da triste situação em que se encontram!Vou assinar a petição tb!bjs e bom fim de semana!

pensandoemfamilia disse...

São tantas as nigligências, ou quem sabe tem outro nome falta de humanidade- que está sendo esquecida pelo homem.
bjs

CamomilaRosaeAlecrim disse...

Olá...acabei de ir até lá assinar!
Ouvi um comentário na CBN sobre este tema triste...
Ótimo post!
Beijos e te desejo um ótimo final de semana!
CamomilaRosa

Teresinha Ferreira disse...

E assim caminha mais uma vez uma história de sofrimento.
Triste saber que o abandono para esses e tantos outros é total.
Isso realmente é uma vergonha para nosso país!!!!!
Bom final de semana.
Beijos mil

ML disse...

Já assinei, Beth. É o mínimo que a gente pode fazer.

bjnhsssss

Beatriz disse...

Oi Beth querida!

Recebi teu e-mail outro dia, assinei e enviei para vários amigos (quase todos ecologistas e preocupados com o meio ambiente em que todos devemos compartilhar). Não conheço os índios Guarani Kaiowa... mas pude conviver por um curto período com os Pataxó (no sul da Bahia) e os Carajás (na divisa de Goiás com Mato Grosso do Sul), e todos reclamavam da diminuição de suas terras e o pouco caso da Funai com eles, abandonados à própria sorte. É uma pena que este país não dê valor a seus primeiros moradores de fato!

Beijinhos e um ótimo domingo

Bia

www.biaviagemambiental.blogspot.com

Priscila Ferreira disse...

É, já havia lido no fb!
beijos e um ótimo fim de domingo!!

Léia Silva disse...

Muito, muito triste.
Assinei a petição.
Bjo grande querida.
Léia

Socorro Melo disse...

Oi, Beth!

Eu desconhecia esta situação e fiquei chocada. Que Governo é esse, que se diz do povo, para o povo e pelo povo?
Já assinei e vou espalhar, e espero que este simples gesto possa trazer algum benefício aos índígenas.
O texto que postei sobre direito e cidadania, e que muito me tocou, nos mostra o quanto de responsabilidade temos quando não lutamos para que a justiça seja feita, especialmente para os excluídos e os que não têm voz, nem vez...

Gritemos. Quem sabe alguém se digne a nos ouvir e a justiça seja feita.

Grande abraço
Socorro Melo

Yasmine Lemos disse...

Quintana meu preferido.Cru e belo
Vou lá no link
beijos

Regina Rozenbaum disse...

Assim que recebi seu email assinei e repassei para os meus contatos. Vamos à luta, né Bethita?!
Beijuuss