.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

"Quem vem pra beira do mar"



Quem vem pra beira do mar, ai
Nunca mais quer voltar, ai


Quem vem pra beira do mar, ai

Nunca mais quer voltar


Andei por andar, andei
E todo caminho deu no mar
Andei pelo mar, andei
Nas águas de Dona Janaína
A onda do mar leva
A onda do mar traz
Quem vem pra beira da praia, meu bem

Nunca mais quer voltar 

-Dori Caymmi-


E é assim que eu fico, lá e cá, nesta dualidade boa e flexível, entre o mar e a montanha.  Durante a semana meus olhos miram o mar, que se move azul, num vai e vem bonito de se ver quando as primeiras horas da manhã iluminam a areia, e mais tarde, quando a aurora joga os últimos raios de sol sobre as ondas, na tela azul deste mar que me acompanha a vida toda. É bonito de se ver, como diria Caymmi!
Penso sobre isso às vezes, pois só damos valor quando perdemos algo, quando não podemos usufruir do que nos é tão fartamente oferecido.  E toda vez que eu passo e vejo-o brilhando azul, tão íntimo sempre dos meus dias eu digo pra mim mesma - É bonito de se ver!




-Imagens-Pinterest-


19 comentários:

✿ chica disse...

Um delírio de tão lindo passar aqui e te ler. Maravilhoso post. Sabes o quanto adoro o mar... Lindo ,lindo!!! Caymmi maravilhoso!


beijos,ótimo fds! no mar ou serra! chica

manuel marques Arroz disse...

O mar a mim fascinha-me ,tranquiliza-me.

Beijo e bom fim de semana.

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Lindo seu poetar!Adorei seu blog.Se me der licença,por aqui irei ficar!

abraços.

Carmen Lúcia

Cristina Pavani disse...

Os dois maiores privilégios: o mar e a serra!
Maravilha que saiba curtir os dois, e amar os dois.
Beijão, e ótimo descanso semanal!

Priscila Ferreira disse...

Adorei dinda! eu vejo o mar todos os dias, só não entro nele! rs
Beijos e um ótimo fds!

Calu disse...

Minha querida,
que poesia esta trazida por teu olhar sensível e admirado pelas ondas que vão e vem e nos enchem de encantamento.
Adorei a sequência das belas imagens.Me fizeram passear.
Bom fim de semana. Mil bjkas,
Calu

Bel Rech disse...

Que lindo...lindo...gostaria de estar num lugar assim.Ótimo final de semana!
Paz e bem

Maria Izabel Viégas disse...

Sempre poetizando com toda a beleza deste teu olhar, amiga querida!!!
Fico assim entre o mar e a serra, o mar não à minha frente, mas perto. Ao alcance de meu olhar. E, sim, Betinha, como passamos a dar valor a tudo, tudo mesmo, a coisa mais pequenininha que temos, vale a vida que temos. E constrói o que somos e seremos.
beijos cariocas para minha amiga carioca do coração!

Georgia Aegerter disse...

Bethinha,

isso é um paraiso. Entre as duas naturezas mais lindas que Deus colocou para o homem que vive na cidade: o mar; e para o homem que vive no campo as montanhas.

Estou aqui babando com a foto desse lindo portao azul. Queria eu ter feito esta foto,, rs.

Bom fim de semana querida

Beijos

Teresinha Ferreira disse...

Realmente, só quando estamos longe dele é que damos valor. Assim foi comigo quando morei em Campinas.
O mar e as montanhas nos fornecem energia e é sempre bom curtir e aproveitar cada momento.
Eu adoro caminhar pela areia afora sentido a água nos meus pés.
Beijos mil

Pitanga Doce disse...

Que lindo devaneio, Beth! É mesmo essa dualidade que ataca o carioca/fluminense. Temos os dois, ali à beirinha. A montanha passa uma calma necessária. O mar dá-nos a energia.

Bom domingo para ti, com um ou outro.

ML disse...

Penso isso toda vez que volto de lá pra cá e vejo o Aterro: "é bonito, é bonito e é bonito".
Sob ar condicionado, mais bonito ainda, né?
; > ))))))))

bjnhsssssssss

PS: li num adesivo de um carro e nunca me esqueço: "não há nada que um dia de surf não cure!". Super acredito e super queria saber surfar... Deve ser D++++++!

O Profeta disse...

Sopram ventos de melancolia
Transparente é o cinza que a tua alma encerra

A minha pobreza é a falta de um par de asas
Encontrei um lugar de reinvenção das sombras
Pensei virar as costas ao tempo e ao deslumbramento
E aí houve estranhamente o amanhecer das minhas palavras

E passei para te deixar


Um mágico beijo

Lúcia Soares disse...

Lindas as fotos, linda sua inspiração.
Boa semana! Beijo!

Márcia Cobar disse...

Ah se é, Betinha!
Passei alguns dias olhando pro mar... Meu Deus como faz bem!
A alma viaja no azul, a mente descansa na imensidão...
Quanta sorte a sua amiga querida, de poder viver nesse pêndulo maravilhoso... Ora mirando o mar... ora mirando as montanhas!
Bjim, linda a seleção de fotos!

Michelle disse...

Que lindo está o blogue com bolinhas...! Adoro bolinhas! É uma fase nova, já gostei mais das listrinhas. Já das estampas que imitam pele de animal eu corro! hehehe

Fiquei encantada com as imagens, grande seleção... Mão boa. Boa levada. E o texto é quase uma poesia. Sim... pois é... um pouquinho de gratidão faz sempre bem para a alma. Sinto que do mar às vezes vem um sussurro que suplica "agradeça"...

Gostei. Inspirada e inspirador.

Bjs e até breve,

Michelle

William Oliveira disse...

Que lindo lindo!

Grato por esta partilha...
sabe.. taío algo que temos igual...
sou da montanha e do mar...! :) !

Saudade do mar... ai que dor...

"Iansã sabe, quanto tempo eu demorei pra conhecer o mar! " diz um ponto lindo de Umbanda.

Beju amiga.

pensandoemfamilia disse...

Eu adoro serras, mas ficar sem o mar é muito ruim. O tempo que vivi no interior, os rios não o substituiam.


beijos

Toninhobira disse...

O mar sempre a nos encantar e rendr belas inspirações. O mar onde nego deita e rola,rsrs.Lindo encantamento com belas ilustrações da nossa MPB.
Mas confesso uma paixão acelerada ao estar sobre uma serra e sentir o mundo aos meus pés.Seria coisa de mineiro?rsrs.
Carinhoso abraço amiga.
Bjo.