.....................................................................................................................................................................Porque não só vives no mundo, mas o mundo vive em ti. .....................................................................................................

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

A vingança do aracnídeo



Pois é, gostar de natureza, olhar as plantinhas, andar nos campos, sentir a brisa no nariz e considerar-se também uma pessoa bacana, que curte demais tudo que o Criador botou no mundo, as coisas lindas, as coisas não tão lindas, as variadas formas de vida, os bichinhos, os bichões, mas peraí ... e barata, cobra, lagarto, rato, lagartixa e aquela aranha enooooorme que apareceu certo dia bem no meio do tapete claro da sala de tv lá em casa, quando só tinha eu e a dita cuja. Pânico total e chamar a quem, Spiderman?  Nem gritar eu podia, não tinha ninguém para ouvir-me. Estava só diante daquele ser nada amigável. Sim, porque eu não consigo imaginar ninguém que goste de criar arainhas.

O marido tinha saído para pegar o filho que estava na casa de um amiguinho e só tinha eu e aquele bicho pré-histórico, cheio de perninhas, longas e loiras, a bicha era clarinha e só o miolo é que era escuro, acho que marrom, não lembro bem, mas ela era grande demais e estava parada quase no meio do tapete, estatelada, dormindo ou pensando que direção tomaria.
Eu não gritei, mas subi no sofá e meus olhos ficaram pregados nela, porque eu queria saber para onde aquele ser hediondo iria dar seus próximos passinhos e se esconder dentro da minha casa. Eu tinha que avisar a alguém sobre aquela situação terrível.

Desesperada, pulei para o outro sofá, com movimentos leves para não espantar a criatura. Procurei com os olhos o celular, achei-o numa mesinha ao lado de outro sofá. Abaixei-me, peguei o celular, sempre em cima do sofá, e liguei pro marido. Voz baixa para a bichinha não se espantar e agoniada, disse-lhe o que tinha na sala e que ele precisava vir correndo, depressa antes que ela fugisse e se escondesse em algum canto da sala ou que sei lá, de repente, subisse o sofá e me engolisse  inteira.  Eu estava completamente catatônica, meu olhar era só para a criatura e ela lá, paradona, acho que estava mesmo dormindo, mas a cada minuto que se passava ela tornava-se maior e maior.

Enfim, passados alguns minutos, que para mim foram horas intermináveis, chegam o marido e o filho e com o movimento da entrada deles na sala, claro que a bicha se moveu, fugindo para debaixo de uma estante pesada.  Aí eu já berrava histérica, vocês deixaram ela fugir e agora o que será de mim!
O marido, com risinho irônico, vendo-me em cima do sofá ainda me solta esta: Mas, como?  Você não adora natureza, a Mãe Gaia, então, todos os bichinhos fazem parte dela?  
Ai, que ódio!!!  Eu amo natureza, mas esqueci de dizer que aranhas não, baratas e ratos não, não e não!

Bem, os dois deram um jeito de achar a dona aranha e ao apresentá-la a mim, mortinha da silva, achei-a tão pequena, toda encolhidinha, não tinha mais aquelas longas pernas que pareciam querer me agarrar, deu até pra sentir pena da coitada.

Naquela noite, depois de ter a sensação que tinha mais aranhas pela casa, sonhei muito com a defunta, toda serelepe passeando pela minha sala, sobre o meu tapete e subindo no sofá em minha direção para me agarrar. Acho que foi vingança do aracnídeo, mas o fato é que até hoje, quando entro naquela sala, meus olhos estão sempre à procura da alma penada de pernas loiras que pode ainda existir por ali.

E qual mulher não tem medo dessas abomináveis criaturas?  Qual deles te apavora mais, conta aí?









17 comentários:

✿ chica disse...

rssssss...Que legal te ler, mas confesso. Estou me tremelicando aqui. Só de pensar nessas bichas, entro em pânico!

DETESTO ! E também baratas, cobras, ratos e muitos outros seres assim que pra mim não precisavam vir,sr...

Imaginei bem a cena!

Ri muito do teu jeito especial de contar. E pra mim, podem ter pernocas longas ou curtas, amarelas ou cabeludas, não posso nem pensar...Parece que vão me aparecer. Não sei se sabes o fiasco na lua de mel em Gramado.

Sonhei com uma me pegando e gritei como louca. Imagina só ,apenas casada, ainda no hotel,sr Mostrei bem como sou, não escondi nadica de nada!!!


beijos,chica

Anne Lieri disse...

Beth,tem razão!Já me aconteceu uma vez na praia ver uma enorme carangueira e tb fiquei imovel,não consegui nem gritar!...rss...muito divertida sua postagem,apesar do sufôco!bjs,

Somnia Carvalho disse...

Beta querida!

aranhas sao horroooooosas! no meio do tapete, grandes, claras, quando estamos sozinhas??? tinha que ter como processar todas do mundo!

que meda! coitada de voce!!!

eu tenho milhares de historias com aranhas! tenho aracnofobia desde pequena.

mas eu tive um amigo biologo que sim... ele criava uma caranguejeira enorme no ape pequeno e sujo deles... certo dia eu cheguei para visita los e eles disseram que ela havia sumido da caixa, e ainda nao haviam achado, claro que eu... nunca mais apareci!

Lúcia Soares disse...

ahahahahah! Sua veia (vêia, não véia) cômica está ótima, Beth. Só pude rir.
Sabe do que tenho verdadeiro pânico? Lagartixa. Então,se for aquela gordona, branquelona, de abdomen arredondado, com veias à mostra...nem fico no mesmo cômodo. Não tenho coragem de tirá-la dali e muito menos de matá-la. Procuro quem a retire do local, senão não fico ali! Com o tempo, e para não mostrar esse medo pra Letícia (visto que passei para as filhas, as duas detestam. Quem nos salvava era o Erick, o filho, espantando-as, num tempo em que o pai já estava cansado de nossos chiliques), tento ser racional e saio de fininho, e se ela vê uma, falo que é um bichinho inofensivo, etc. rsrs Rato tb é um ser que abomino, embora adore vê-los em Ratatouille. rsrs
Beijo!

Pitanga Doce disse...

Mais do que de aranhas, meu medo pavoroso assustador e catatônico é de ratos, que são mais rápidos do que elas. É uma mistura de raiva e, e, e...e raiva mesmo, porque ainda não descobri a utilidade deste bichos pra lá de nojentos e atrevidos. Quando você corre atrás de algum, parece que ele põe as patas na cintura e ri de "tu". heheh

Agora um segredinho: já passei pelo lance da aranha no teto do banheiro assim que fiz obras na casa, no tempo do guaraná de rolha. Os homens da casa (dois ainda bem novinhos) trancaram a porta do banheiro e fim. Eu fui lá dar ordem de "cai fora", nela! Estou fazendo obras de novo. Será???? hehhe

Valéria disse...

Oi Beth!
rsssss
Muito legal esta forma de nos contar este acontecido, me deu agora a ideia de contar depois um acontecido com outro serzinho.rsss
Ah, tenho pavor de aranha, barata, rato, escorpião, aff, que horror tudo isso e faço todo este drama também. O pior é que só é interessante e engraçado depois.rsss
Beijinhos!

Heloísa disse...

Beth,
Esses bichinhos que você cita são todos abomináveis, mesmo.
Mas o pior, para mim, é o rato. Já imaginou saber que tem um rato no lugar onde você está?

manuel marques Arroz disse...

Para a próxima fale com ela e tente estabelecer um acordo,ou seja delimitem espaços,pois todos nós temos direitos à vida,rsrsrsrs.

Beijo.

Beth/Lilás disse...

Caro amigo Manuel,

Não adianta, entre nós duas não há diálogo. hehe
bjs
=====================================


Calu disse...

rsrsrsss...tõ rindo porque estou do lado de cá da tela lendo tua crônica sensacional, mas se estivesse em tua casa, seríamos duas em cima do sofá.Tenho horror a aranhas.Nem gosto de pensar.

Já com outros serezinhos, digamos menos simpáticos, fui obrigada a conviver.Morei numa casa pertinho do Lago Norte em BSB e muitas vezes ao abrir a porta da cozinha pela manhã e dar de cara com uma sapão me dando bom-dia.Na 1ªvez gritei, bati a porta com tanta força que quase a derrubei.Na 2ª, os pedreiros duma construção próxima tiraram o visitante dali.Na 3ª me superei.Peguei o rodo ao contrário e fui conduzindo o verdinho até a beira do lago, aonde pulou rapidinho.
Me senti a tal,depois disto.

Bjkas,amiga,
Calu

ML disse...

Tô com pena da... aranha!
Tadinha, Beth!
Mas eu te entendo: tenho medo de aranha, não, mas de formiga... ai, que nojo! Fico em pânico, sério!

bjnhsssssssssssssss

Dulce disse...

Que sufoco, né amiga? Também não gosto de aranhas, barata então, nem pensar, mas o que me deixaria nesse pavor todo era se entrasse na minha sala um simples e lindo passarinho...
De verdade, beth. Desde que me entendo por gente, tenho medo de aves, sejam quais e de que tamanho forem. rs...

Beijos

Teresinha Ferreira disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Adorei e fiquei aqui rindo. Só você com seus causos. Adorei! Fiquei imaginando você em cima do sofá.kkkkk
Por que você não pegou a sandália e foi pra cima dela?
Eu mato tudo...Até lagartixa pequenininha, pois as grandes eu me pelo de medo. Tenho horror e elas sempre aparecem para mim, somente para mim...
Beijos mil

Luma Rosa disse...

Confesso que tenho medo até de pulga! Lembro de quando vi uma pulando, pulei junto com ela. Nunca mais vi, mas sei que chupa sangue :P
Minha primeira reação seria pegar um inseticida, mas se ela não morresse ligaria para algum orgão público de saúde municipal, se fosse no Rio, ligaria para o Instituto Vital Brasil para saber como proceder. É, sou exagerada!!
Uma vez entrou uma perereca pela janela e quem me salvou foi o Zé Ronaldo Gatinho!
Bom restinho de semana!! Beijus,

Anônimo disse...

Adorável menina Beth,


hahhahhah,

Essa foi demais, eu também amo todos os animais que não sejam os detestáveis e horrendos, morro de medo,rs
A cada dia lendo teus textos vou te conhecendo mais um pouquinho, és uma grande e linda menina.
beijos do sul
Loise

Georgia Aegerter disse...

Ahahahha, Beth, tô aqui explodindo de rir da cena, imaginando amiga vc encima daquele sofá, rs.

Eu, tenho pavor, pavor é pouco, mas nao corro como vc, eu corro pra cima dela para matá-la no ato. Meu pacvor é tao grande que nao posso pensar se ela me espacar o que eu faco. Entao nao espero por ninguém. A primeiroa coisa que tiver na frente pego pra dar cabo dela.

Meu filho brinca comigo assim: mae, já imaginou se a Terra entra num buraco negro e ficar uns dias no escuro? Já imaginou qtos desses bichinhos vao subri na tua cama?

Ah, nem quero pensar nisso.

Bjos

Toninhobira disse...

kkk, adorei a tirada do marido Beth. Eu gosto marido "pero no mucho"kkk.
Era apenas uma aranha na sua trilha normal de sobreivencia na cadeia alimentar.
Eu detesto barata, mas mato e amasso.
Morro de medo de escorpião por ser traiçoeiro.Detesto rato e mosca.

Um abração carinhoso amiga.
Foi otima a turnê por aqui.
Grato sempre pelo carinho.
As vezes o corre corre me rouba o prazer, mas quando posso me atualizo.
Fique na paz de um belo fim de semana com a familia.Bjo